Epinephelus marginatus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Como ler uma infocaixa de taxonomiaEpinephelus marginatus
mero, garoupa-verdadeira
Epinephelus marginatus.jpg

Estado de conservação
Espécie em perigo
Em perigo
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Actinopterygii
Subclasse: Osteichthyes
Superordem: Acanthopterygii
Ordem: Perciformes
Subordem: Percoidei
Família: Serranidae
Subfamília: Epinephelinae
Género: Epinephelus
Espécie: E. marginatus
Nome binomial
Epinephelus marginatus
Lowe, 1834
Sinónimos
Epinephelus guaza Jordan & Evermann, 1896
Serranus guaza Fowler, 1936

Epinephelus marginatus, conhecido pelos nomes comuns de garoupa-verdadeira, garoupa-crioula,, piracuca[1][2] e garoupa-preta,[3] é um peixe que pertence à família Serranidae.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

"Piracuca" é oriundo do tupi antigo pirakuka.[4]

Habitat e distribuição[editar | editar código-fonte]

Viveː no Mar Mediterrâneo; no Oceano Atlântico perto dos Açores[5], frente às costas do sul do Brasil, do Uruguai e do norte da Argentina[6]; e no Oceano Índico frente às costas de Moçambique e Madagascar. Geralmente a uma profundidade entre os 10 e 50 metros, chegando às vezes até os 200 metros[2], especialmente nas áreas de fundos rochosos ou em grutas.

Descrição[editar | editar código-fonte]

Peixe adulto

Mede entre 140 e 150 centímetros de longo[2] e pesa uma media 60 quilogramas. Vive uns 50 anos[7], tendo-se observado uma idade máxima de 61 anos[8]. Tem boca grande e destacada com lábios proeminente, sua barbatana é comprida e sua barbatana caudal é convexa e permite movimentos rápidos em distâncias curtas e sua cabeça é arredondada. No opérculo, tem três espinhas.

Sua cor varia do verde ao marrom dependendo da estação do ano e da idade. É verde a azulado durante sua fase juvenil. O adulto é marrom-obscuro com os pontos cor amarelo-forte e claro. Pode, ademais, apresentar distintas colorações segundo seu estado emocional e reprodutor.[9][10][11]

Se distingue de outras espécies parecidas pela margem da barbatana caudal arredondada de forma convexa, pelas laterais claras na cabeça e pela cor tipicamente marrom, mais cinza nas outras espécies.

Comportamento[editar | editar código-fonte]

Solitário, territorial, um pouco esquivo, mas está documentada certa curiosidade desta espécie.[2]

Reprodução[editar | editar código-fonte]

É hermafrodita sucessivo, madurando como fêmea aos 5 anos e mudando em macho aos 12 anos, embora possa ser desde os 7 anos segundo a situação demográfica do grupo. Se emparelha durante o verão. A fêmea transitória busca ao macho em seu território e espera sua chegada.

Alimentação[editar | editar código-fonte]

A garoupa-verdadeira aparece na cédula de cem reais

Se nutre principalmente de moluscos, especialmente octópodos e crustáceos também de peixes pequenos.

Referências

  1. E. Trainito.
  2. a b c d P. Louisy.
  3. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 837.
  4. NAVARRO, E. A. Dicionário de tupi antigo. São Paulo. Global. 2013. p. 386.
  5. Barreiros, J.P.1995.Aspectos de comportamento e reprodução do mero epinephelus marginatus (Lowe, 1834) nos Açores. Departamento de Ciências Agrárias, Universidade dos Açores
  6. M. R. Rico M.R. y M. Acha "Southernmost occurrence of Epinephelus marginatus in the south‐west Atlantic"; Journal of Fish Biology 63 (6): 1621–1624. Instituto Nacional de Investigación y Desarrollo Pesquero - Universidad Nacional de Mar del Plata, Mar del Plata, Argentina.
  7. Specie ittiche marine commerciali del Mare Mediterraneo. Consultado o dia 19 de febrero de 2008
  8. Reñones & Piñeiro. "Age and growth of the dusky grouper Epinephelus marginatus (Lowe 1834) in an exploited population of the western Mediterranean Sea"; Journal of Fish Biology 71 (2): 346-362.
  9. FishBase
  10. Mas Ferrà, Xavier i Canyelles Ferrà, Xavier: Peixos de les Illes Balears. Editorial Moll, Palma de Mallorca, mayo de 2000. Manuals d'introducció a la naturalesa, 13. ISBN 84-273-6013-4. Plana 139.
  11. Kara, M.H. i Derbal, F. 1998. Morphometrie, croissance et mortalite du Merou Epinephelus marginatus (Serranidae) des cotes de l'est algerien. Cahiers de Biologie Marine 36: 229-237.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Trainito, Egidio 2005. Atlante di flora e fauna del Mediterraneo. Milano: Il Castello. ISBN 88-8039-395-2
  • Louisy, Patrick 2006. Guida all'identificazione dei pesci marini d'Europa e del Mediterraneo. Milano: Il Castello. ISBN 88-8039-472-X

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Epinephelus marginatus