Eritema crônico migratório

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Erythema migrans - erythematous rash in Lyme disease - PHIL 9875.jpg


Erythema chronicum migrans
Eritema crônico migratório, em forma de alvo
Especialidade infectologia
Classificação e recursos externos
CID-10 A69.2 (ILDS A69.22)
CID-9 088.81, 529.1
DiseasesDB 4439
MeSH D015787
A Wikipédia não é um consultório médico. Leia o aviso médico 

Eritema crônico migratório (ECM) ou eritema migratório crônico (EMC) é um sintoma da doença de Lyme, uma infecção bacteriana incomum causada pela Borrelia burgdorferi e que aparece no local da picada do carrapato infectado. No Brasil a forma mais comum da doença é a borreliose humana brasileira. O eritema migratório apresenta-se como uma mancha vermelha que cresce na forma de anéis concêntricos a partir do local da picada.[1]

Estomatite migratória oral[editar | editar código-fonte]

O eritema crônico migratório não deve ser confundido com o eritema migratório lingual, mais conhecido como língua geográfica ou glossite migratória benigna. Uma condição comum tanto em adultos como em crianças e que afeta de 2 a 3% da população sem causar problemas, desaparecendo sozinha depois de dias ou semanas.[2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. http://sintomas.com.es/enfermedades/eritema-migrans
  2. "Geographic Glossitis entry on Medical Subject Headings (MeSH)". National Library of Medicine. Retrieved 19 July 2013.