Escola Politécnica de Pernambuco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Escola Politécnica de Pernambuco
POLI/UPE
Fundação 6 de março de 1912
Localização Recife, Pernambuco – Brasil
Campus Campus Benfica
Site https://www.poli.br

A Escola Politécnica de Pernambuco (POLI) da Universidade de Pernambuco (UPE) foi criada em 6 de março de 1912, sendo uma das dez mais antigas escolas de engenharia do país. [1]

Todos os cursos da Poli estão entre os 35 melhores do Brasil, de acordo com a Folha de S. Paulo em 2015, sendo Engenharia da Computação o 15° melhor do país e Engenharia Elétrica o 18°. [2] No Guia do Estudante, todas as suas engenharias são premiadas, com Engenharia da Computação e Engenharia de Controle e Automação recebendo 4 estrelas e as demais recebendo 3 estrelas. [3]

História[editar | editar código-fonte]

A Escola Politécnica de Pernambuco foi fundada em 1912, com a publicação, no Diário Oficial, do seu estatuto, a partir de um sonho acalentado por abnegados educadores, professores do Gymnasio Pernambucano, unidade de ensino médio, a qual, podemos dizer, foi uma entidade madrinha da nova escola de engenharia fundada no estado.

A atuação da Poli no contexto acadêmico sempre foi da busca do melhor para o estado de Pernambuco, bastando citar que o seu apoio, quando se agregou, em janeiro de 1952, à Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), propiciou e ajudou o reconhecimento, pelo MEC, daquela que seria a terceira universidade do estado de Pernambuco. E não parou nesse episódio a sua ação, pois em 1966, se incorporou à Fundação de Ensino Superior de Pernambuco (FESP), e a partir dessa data, participou da luta pela criação da quarta universidade do estado, a Universidade de Pernambuco (UPE), o que ocorreu em 1990, com o reconhecimento pelo MEC. [4]

Cursos de graduação[editar | editar código-fonte]

  • Engenharia Civil
  • Engenharia de Computação
  • Engenharia de Controle e Automação
  • Engenharia Elétrica Eletrônica
  • Engenharia Elétrica Eletrotécnica
  • Engenharia Elétrica Telecomunicações
  • Engenharia Mecânica Industrial
  • Física de Materiais

Departamentos[editar | editar código-fonte]

Departamento de Engenharia Civil (DEC)[editar | editar código-fonte]

Graduação
Pós-Graduação
  • Mestrado em Engenharia Civil
  • Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho
  • Especialização em Gestão e Controle Ambiental
  • Especialização em Gestão da Excelência na Construção Civil
  • Especialização em Gestão da Qualidade e da Produtividade
  • Especialização em Gestão de Manutenção

Departamento de Engenharia Elétrica (DEE)[editar | editar código-fonte]

Graduação
Pós-Graduação
  • Mestrado em Engenharia de Sistemas
  • MBA em Comercialização de Energia Elétrica
Laboratórios
  • Máquinas Elétricas
  • Eletrônica
  • Telecomunicações

Departamento de Engenharia Mecânica (DEM)[editar | editar código-fonte]

Graduação
Logo do departamento de Engenharia da Computação da Escola Politécnica de Pernambuco.

Departamento de Engenharia de Computação (eComp)[editar | editar código-fonte]

Graduação
Pós-Graduação
Linhas de Pesquisa

Departamento de Física (DF)[editar | editar código-fonte]

Graduação
  • Física de Materiais
Pós-Graduação
  • Mestrado em Tecnologia da Energia

Revista de Engenharia e Pesquisa Aplicada[editar | editar código-fonte]

A Revista de Engenharia e Pesquisa Aplicada (REPA), criada em 2016, é uma revista científica com publicação trimestral pertencente à Escola Politécnica de Pernambuco. A revista, de formato digital, tem como propósito a divulgação gratuita de artigos científicos originais ligados a programas de pós-graduação (especialização, mestrado e doutorado) nas áreas de engenharia, computação e tecnológicas convergentes. Atualmente, a revista tem classificação Qualis Capes B4 e tem como editor chefe o professor Dr. Diego José Rátiva Millán. [5]

Relações Internacionais[editar | editar código-fonte]

A Escola Politécnica de Pernambuco, através de sua Assessoria de Relações Internacionais (ARI), mantém parcerias com diversas universidades do mundo nas áreas de engenharias [6], dentre elas:

Referências

  1. Confea (2010). «Trajetória e estado da arte da formação em engenharia, arquitetura e agronomia - Vol. I». Inep. Consultado em 09 de abril de 2015  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  2. «Ranking Universitário Folha 2015». Folha de S. Paulo. 2015. Consultado em 09 de setembro de 2015  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  3. «Cursos da UPE recebem estrelas no Guia do Estudante 2018». Universidade de Pernambuco. 2018. Consultado em 05 de março de 2018  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  4. «História da POLI/UPE». Escola Politécnica de Pernambuco. 2012. Consultado em 09 de abril de 2015  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  5. «Sobre a REPA». Revista de Engenharia e Pesquisa Aplicada. 2019. Consultado em 27 de dezembro de 2019 
  6. «Convênios internacionais da POLI/UPE». Universidade de Pernambuco. 2019. Consultado em 27 de dezembro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre educação ou sobre um educador é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.