Espírito de porco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Setembro de 2009).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

Espírito de porco é uma expressão idiomática utilizada para se referir a uma pessoa cruel, ranzinza, que se especializa em complicar situações ou em causar constrangimentos.

Origem[editar | editar código-fonte]

A origem desta expressão vem dá má fama do porco, associada à falta de higiene, à sujeira e - inclusive - à impureza.

Segundo o professor Ari Riboldi, essa má fama foi reforçada no período da escravidão, quando nenhum dos escravos queria ter a tarefa de matar os porcos nas fazendas. Nessa época havia uma crença de que o espírito do porco ficava no corpo de quem o matava e o atormentava pelo resto de seus dias.

Na Prática[editar | editar código-fonte]

Para conduzir um porco (animal) sempre temos que fazer o movimento contrário ao que queremos. Por exemplo, se queremos que o porco vá pra frente, basta puxar (sem fazer força) o rabo dele pra trás. Em contra partida para ele ir pra trás, puxamos a orelha pra frente (também sem aplicar muita força para não ferir o animal). Assim o porco se comporta como um teimoso, fazendo o contrário do que é forçado. O espirito de porco é aquela pessoa que age sempre da maneira contrária ao que deveria, fazendo o inverso sempre.

Fonte[editar | editar código-fonte]

  • Ari Riboldi. O bode expiatório. [S.l.: s.n.] 
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.