Saltar para o conteúdo

Camelauco: diferenças entre revisões

78 bytes adicionados ,  17 de outubro de 2006
sem resumo de edição
O '''Camelauco''' ( do [[língua latina|latim]] Camelaucum e este do [[língua grega antiga|grego]] καμιλαυκιον, talvez de κάμιλος: corda, ou de κάμηλος: camelo, pelo uso da pele. Alguns autores afirmaram ser corruptela de καλυμμαύχιον, de καλυμμα: véu) é uma espécie de ''[[barrete frígio]]'', cônico, alto, de tecido branco, à moda [[Frígia|frígia]], que do oriente passou a [[Roma]], simbolizando a [[liberdade]]; sendo que, pelo fim do [[século IV]], foi adotado pelos papas. Não se confirmou, historicamente, a tradicional afirmação de que o [[Papa Silvestre I]] recebeu de [[Constantino I]] o [[camelauco]], em sinal da liberdade da [[Igreja Católica|Igreja]].
O certo é que os [[papa|papas]] usavam, inicialmente o [[camelauco]], símbolo tradicional de [[soberania]] no [[Oriente]], com a intenção de portarem uma peça distinta da [[mitra]] dos [[bispo|bispos]].
O camelauco deu origem à [[Tiara papal|tiara papal]]. Alguns autores julgam que o camelauco tenha originado também o [[camauro]].
[[Image:Benedictxvi-arms-camelaucum.jpg|thumb|150px|escudo alternativo do Papa Bento XVI com o Camelauco]]
 
Utilizador anónimo