Estátua de Penélope

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Estátua de Penélope
Data ca. 500 a.C.–ca. 480 a.C.
Género Escultura
Técnica Estilo severo em Mármore
Localização Museu Nacional do Irã, Teerã

A Estátua de Penélope é uma estátua de mármore que foi descoberta em Persépolis, e acredita-se ser a estátua da mítica Penélope. A estátua faz parte do acervo do Museu Nacional do Irã.

Descoberta[editar | editar código-fonte]

Com dimensões reais, a senhora grega no Estilo Severo foi escavada pelo Instituto Oriental de Chicago, em 1945. [1] Ela se encontrava espalhada em três fragmentos nas ruínas do Tesouro de Persépolis. [2][3] A estátua é um indício da presença grega no Irã no período Selêucida, outra hipótese sugere que ela teria sido trazida para a capital persa por Xerxes I após o saque de Atenas em 480 a.C., outros ainda sugerem ter sido um presente para selar um acordo entre os dois povos. Sua descoberta recorda a destruição de Persépolis por Alexandre, o Grande, na primavera de 330 a.C. [4][5]

A Musa[editar | editar código-fonte]

Penélope na mitologia grega, é esposa de Ulisses, filha de Icário e de Periboea. Ela esperou a volta de seu marido da Guerra de Troia. A longa viagem de retorno de Ulisses é o tema da Odisseia, de Homero.

Atualidade[editar | editar código-fonte]

Em Maio de 2015, a estátua foi exposta na Fundação Prada de Milão, na Itália, por cerca de 4 meses. Durante este período, a estátua foi comparada às outras versões conhecidas da mesma. As cópias, no entanto, datam dos séculos I e II d.C. [6] Num total de quatro estátuas, após exposição em Milão, elas foram também expostas em Teerã em 21 de setembro, o Dia Mundial da Paz. [7] O empréstimo das estátuas e a série de exposições fizeram parte de um projeto de aproximação cultural, em especial pela ocasião das negociações para suspensão das sanções econômicas contra o Irã.

Referências

  1. «Sculpture | The Oriental Institute of the University of Chicago». oi.uchicago.edu. Consultado em 22 de dezembro de 2018 
  2. «Ancient Greence and Ancient Iran cross cultural encounters». academia.edu 
  3. «Statue of Penelope». PersiaPort 
  4. «Statues of Penelope showcased at National Museum of Iran». Tehran Times (em inglês). 29 de setembro de 2015. Consultado em 21 de dezembro de 2018 
  5. «Penelope torna in Iran, diventa Signora di pace - Cultura & Spettacoli». ANSA.it (em italiano). 28 de setembro de 2015. Consultado em 21 de dezembro de 2018 
  6. «Iran to display Penelope's statues». www.iran-daily.com. Consultado em 21 de dezembro de 2018 
  7. «Esposta alla Fondazione Prada la Penelope di Persepoli». ambteheran.esteri.it (em italiano). Consultado em 21 de dezembro de 2018