Fábrica de Tecidos Bangu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Fábrica Bangu)
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde abril de 2017). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A Fábrica de Tecidos Bangu, localizada no bairro de Bangu, no Rio de Janeiro, foi constituída no dia 6 de fevereiro de 1889, com o nome de Companhia Progresso Industrial do Brasil. Seu idealizador e fundador foi o comendador Manuel Antônio da Costa Pereira[1], xará de Manuel de Barcelos Domingues, considerado o fundador do bairro de Bangu, quando ainda era uma grande fazenda, no ano 1673.

A partir da fundação da fábrica, o espaço rural que ali existia, foi se transformando rapidamente em urbano. Neste período, a região sofreu um rápido e consistente desenvolvimento, sendo uma das principais responsáveis por importantes obras que se iniciaram, tais como: a Estação Ferroviária de Bangu, em 1890; o ramal ferroviário de Santa Cruz, em 1892; a fundação da Paróquia de São Sebastião e Santa Cecília, em 1908, entre outras.

A Bangu, sempre pioneira, dava excelente assistência aos seus operários. Além de moradia, em 1906 criou uma Caixa Beneficente para atendimento médico, pagamento de enterros e outros tipos de auxílios. Em 1908 a Bangu instalou no bairro rede telefônica e em 1910 a Rio Light fez a ligação elétrica ao bairro, que passou a ter iluminação pública nas ruas.

A fábrica também tem sua história ligada ao futebol, pois foi o berço do Bangu Atlético Clube, fundado em 1904 e também foi o local onde foi realizada a 1ª partida de futebol do Brasil. Thomas Donohoe, que hoje tem sua estátua no Bangu Shopping, foi operário da fábrica e morador do bairro e trouxe o futebol como recreação para seus colegas de trabalho e operários da fábrica. O esperto foi implantado por técnicos escoceses, como ele, e ingleses, que vieram da Europa para trabalhar na indústria têxtil.

Em 2000, o prédio da Fábrica é tombado pelo Instituto Rio Patrimônio da Humanidade, mostrando assim sua importância, não só para o bairro de Bangu como também para a cidade do RJ. Com o passar das décadas, a atividade têxtil foi desacelerando, outros empreendimentos foram se instalando na região e a influência da fábrica diminuindo. Em 5 de fevereiro de 2004, a fábrica encerra suas atividades e o bairro deixa sua função fabril para assumir-se como um bairro comercial e residencial.

Atualmente esta produzindo tecidos de alta qualidade - para os segmentos de moda e decoração - na cidade fluminense de Petrópolis. No seu terreno em Bangu, foi construído um shopping center que ainda mantem suas características arquitetônicas originais, inaugurado no dia 30 de outubro de 2007 chamado Bangu Shopping.

Referências

https://jornalggn.com.br/noticia/fabrica-bangu-uma-das-lideres-da-primeira-grande-onda-de-industrializacao-brasileira

https://diariodorio.com/historia-da-fabrica-de-tecidos-de-bangu/

http://bangushopping.com/pt_br/conteudo/historia.htm

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.