Farol da Ponta dos Capelinhos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Farol da Ponta dos Capelinhos
Foto de 2009
Localização Capelo, Ilha do Faial,  Açores,  Portugal
Coordenadas 38° 35′ N 28° 49′ W
Inauguração 1 de agosto de 1903 (114 anos)
Desativação 29 de setembro de 1957
Altura 20 m
Altitude 70 m

O Farol da Ponta dos Capelinhos localiza-se na ponta de mesmo nome, na freguesia do Capelo, Ilha do Faial, nos Açores (Portugal).

A sua estrutura é composta por um corpo rectangular, de dois pisos (um dos quais actualmente soterrado), com quatro habitações, e por uma torre central de planta octogonal de 20 metros de altura. Foi construído em alvenaria de pedra rebocada (outrora pintada), excepto as molduras dos vãos, os cunhais e a cornija, que são em cantaria à vista.

Deixou de operar em 29 de Setembro de 1957, em virtude da erupção vulcânica.

Ver artigo principal: Vulcão dos Capelinhos

História[editar | editar código-fonte]

Nos finais do século XIX, o Serviço de Faróis decide levar por diante uma ideia que já vinha de 1883. Pensa-se a construção de um farol que cubra um sector marítimo de 222º conforme os planos de 17 de Janeiro de 1894. As obras de construção tiveram início em 1 de Abril desse mesmo ano, tendo, em 1901 recebido a visita do Rei D. Carlos e da Rainha D. Amélia.

Foi inaugurado a 1 de Agosto de 1903, funcionando então com um candeeiro a petróleo de quatro torcidas, com ótica flutuando em banho de mercúrio. Emitia uma luz com quatro relâmpagos alternadamente brancos e vermelhos tendo ainda instalado um sinal sonoro de nevoeiro.

Em Setembro de 1957, devido à erupção vulcânica, o farol foi desactivado, tendo sido retiradas a ótica e outros equipamentos como os grupos eletrogéneos que haviam sido recentemente instalados e que forneciam a energia para o farol.[1]

Em 2005 o Governo Regional dos Açores anunciou planos para a reabilitação estrutural do farol e a instalação da lanterna visitável, com um centro museológico anexo. A lanterna foi reinstalada no início de 2006[2] e a 17 de Agosto de 2008 foi inaugurado o Centro de Interpretação do Vulcão dos Capelinhos, funcionando junto ao farol.[3] A área de erupção está classificada como paisagem protegida de elevado interesse geológico e biológico e integra a Rede Natura 2000.[4]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Carlos Brandão Lucas. «Memórias dos Capelinhos» (filme). Secretaria Regional do Ambiente. Consultado em 3 de Dezembro de 2009 
  2. Russ Rowlett (26 de março de 2005). «Capelinhos» (em inglês). The Lighthouse Directory. Consultado em 3 de dezembro de 2009 
  3. «Centro de Interpretação do Vulcão dos Capelinhos é símbolo de uns Açores diferentes». Presidência do Governo dos Açores. 18 de agosto de 2008. Consultado em 3 de dezembro de 2009 
  4. «Natura 2000 : Portugal» (PDF). European Commission. Março de 2005. Consultado em 3 de dezembro de 2009 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • FURTADO. Eduardo Carvalho Vieira. Guardiães do Mar dos Açores: uma viagem pelas ilhas do Atlântico. s.l.: s.e., 2005. 298p. mapas, fotos. ISBN 972-9060-47-9
  • Faial, Açores: Guia do Património Cultural. Edição Atlantic View – Actividades Turísticas, Lda., 2003. ISBN 972-96057-1-8 p. 68-69.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Farol da Ponta dos Capelinhos