Felipe Guamán Poma de Ayala

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Felipe Guamán Poma de Ayala
Nascimento 1551
Vice-Reino do Peru
Morte 1615 (64 anos)
Lima
Cidadania Império Espanhol
Ocupação cronista, desenhista, tradutor, escritor

Felipe Guamán Poma de Ayala, ocasionalmente escrito como Felipe Huamán Poma de Ayala (San Cristóbal de Suntuntu, atualmente conhecido como Valle de Sondondo, Ayacucho, 1534 - Lima, 1615), foi um cronista ameríndio de ascendência inca da época do Vice-Reino do Peru.

Guamán Poma dedicou-se a percorrer durante vários anos todo o vice-reino e a escrever a sua obra Primer nueva corónica y buen gobierno, um dos livros mais originais da historiografia mundial.[1] Nesta obra, de 1180 páginas e 397 gravuras, que supostamente terminou de escrever em 1615, mostra-se a visão indígena do mundo andino. A partir dela pode-se reconstruir com muito pormenor vários aspetos da sociedade peruana depois da conquista, enquanto se ilustra a história e genealogia dos Incas com textos em castelhano do século XVI e em quechua comum. A obra tinha como destinatário o rei Felipe III e foi enviada para Espanha, mas extraviou-se pelo caminho. Hoje encontra-se na Biblioteca Real da Dinamarca e é possível consultá-la online.[2]

Referências

  1. «Traductores - Biblioteca de Traducciones Hispanoamericanas» (em espanhol). Consultado em 22 de maio de 2018 
  2. Fac-símile e transcrição da Nueva coronica... na Det Kongelik Bibliotek.