Feno-grego

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaTrigonella
Illustration Trigonella foenum-graecum0.jpg
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Fabales
Família: Fabaceae
Género: Trigonella

Trigonella foenum-graecum (feno-grego) é uma espécie vegetal da família Fabaceae,[1] sendo a espécie mais comum do género botânico Trigonella.

O feno-grego já desde épocas muito antigas foi utilizado pelo homem como especiaria e como planta medicinal. É também conhecida em português pelo nome, de origem árabe, de Alforva, e é um dos constituintes do caril (também conhecido como curry) indiano.

Usos[editar | editar código-fonte]

Culinários[editar | editar código-fonte]

Fenugreek seeds(মেথি).JPG

As sementes sāo utilizadas na cozinha asiática e têm um sabor amargo.

As folhas em forma fresca ou ressecada também sāo utilizadas.

Medicinais[editar | editar código-fonte]

  • As folhas sāo utilizadas como erva medicinal:

Aumentam a secreção de leite[carece de fontes?]

  • Baixam os níveis de colesterol e triglicerídeos no sangue[carece de fontes?]
  • Um estudo, conduzido por Verma et al em pacientes diabéticos, demonstrou que o fenogrego foi capaz de reduzir a glicemia de jejum e após as refeiçoes. Esse estudo dividiu os pacientes em dois grupos: um usaria o fenogrego de fato e o outro, apenas o placebo. No primeiro grupo, 48% reduziu a medicação para o diabetes; já no segundo, isso aconteceu em apenas 18%.[2]
  • Experiências actuais demonstram a possibilidade de influência positiva nos casos de cancro de mama e do cólon[carece de fontes?]
  • Um estudo feito em 2013 com ratos demonstrou bons resultados. Nessa pesquisa, foi induzida neuropatia (dor nos nervos) através da injeção de piridoxina no nervo ciático da cobaia. Posteriormente foi iniciado tratamento com fenogrego na dose de 0,2, 2,0 e 20mg/kg de fenogrego. Em 20 dias foram avaliados o estalido de cauda, além de exame eletrofisiológico e histológico, demonstrando efeitos antineuropáticos e melhorada função dos nervos, notadamente na população que utilizou doses mais altas, ou seja, 20 mg/kg.[3]
  • Um estudo conduzido por Maheshwari et al com 50 voluntários do sexo masculino, com idade de 35 a 65 anos, durante 12 semanas, demonstrou que 500 mg/dia de fenogrego é capaz de aumentar os níveis séricos (no sangue) de testosterona livre e a contagem de espermatozoides, bem como melhorar o humor, o estado de alerta e a libido.[4]
  • Segundo uma revisão da Cochrane Library, a suplementação com fenogrego vs. placebo, demonstrou evidência em reduzir a dismenorreia.[5]


Referências

  1. Tropicos
  2. Verma, Narsingh; Usman, Kauser; Patel, Naresh; Jain, Arvind; Dhakre, Sudhir; Swaroop, Anand; Bagchi, Manashi; Kumar, Pawan; Preuss, Harry G. (11 de outubro de 2016). «A multicenter clinical study to determine the efficacy of a novel fenugreek seed (Trigonella foenum-graecum) extract (Fenfuro™) in patients with type 2 diabetes». Food & Nutrition Research. 60. ISSN 1654-661X. PMC PMC5061863Acessível livremente Verifique |pmc= (ajuda). PMID 27733237. doi:10.3402/fnr.v60.32382 
  3. Moghadam, Farshad Homayouni; Vakili-Zarch, Behzad; Shafiee, Mohammad; Mirjalili, Azam (25 de fevereiro de 2013). «Fenugreek seed extract treats peripheral neuropathy in pyridoxine induced neuropathic mice». EXCLI Journal. 12: 282–290. ISSN 1611-2156. PMC PMC4552101Acessível livremente Verifique |pmc= (ajuda). PMID 26417231 
  4. Maheshwari, Anuj; Verma, Narsingh; Swaroop, Anand; Bagchi, Manashi; Preuss, Harry G.; Tiwari, Kiran; Bagchi, Debasis (10 de janeiro de 2017). «Efficacy of FurosapTM, a novel Trigonella foenum-graecum seed extract, in Enhancing Testosterone Level and Improving Sperm Profile in Male Volunteers». International Journal of Medical Sciences. 14 (1): 58–66. ISSN 1449-1907. PMC PMC5278660Acessível livremente Verifique |pmc= (ajuda). PMID 28138310. doi:10.7150/ijms.17256 
  5. Pattanittum, Porjai; Kunyanone, Naowarat; Brown, Julie; Sangkomkamhang, Ussanee S.; Barnes, Joanne; Seyfoddin, Vahid; Marjoribanks, Jane (22 de março de 2016). «Dietary supplements for dysmenorrhoea». John Wiley & Sons, Ltd (em inglês). doi:10.1002/14651858.cd002124.pub2/full 
Ícone de esboço Este artigo sobre leguminosas (família Fabaceae), integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.