Festa Nacional do Pinhão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde setembro de 2018). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A Festa Nacional do Pinhão é uma festa popular gastronômica, centrada no pinhão, e também cultural, realizada na cidade brasileira de Lages, no estado de Santa Catarina.[1] Atrai todos os anos mais de 350 mil visitantes durante 11 dias de duração, a maioria turistas brasileiros e argentinos. É considerada a maior festa tradicionalista do Brasil, organizada pela prefeitura lageana e iniciativa privada. O símbolo da festa é a gralha-azul, espécie de ave imprescindível para a dispersão biológica do pinheiro brasileiro.

Na década de 70 surgiu a ideia da Festa do Pinhão, e organizou-se o evento pela primeira vez em julho de 1973. O conceito germinou no Departamento de Turismo e Divulgação da prefeitura de Lages. Porém, como evento organizado oficialmente pela prefeitura, a Festa do Pinhão não foi realizada nos anos seguintes. Em 1976 e 1977, embora não se tenha informações da execução da festa, estava inserida no calendário oficial de eventos da prefeitura.

Houve então um evento festivo realizado no Parque Conta Dinheiro, uma mostra campestre, denominada Festa do Interior. Eram servidos pratos típicos salgados, doces caseiros e bebidas, tais como paçoca de pinhão, entrevero de pinhão, quentão e ponche. As atrações ficavam por conta de apresentações nativistas, bailes, torneio de laço, concursos, trovas e missa campeira (crioula). A partir deste modelo, ocorreu a reedição da Festa do Pinhão nos anos de 1987 e 1988.

Já em 1989 o evento foi relançado pela prefeitura, e em 1990, na segunda edição da festa (gestão de Raimundo Colombo), foi obtida sua nacionalização, sendo nomeada como 2ª Festa Nacional do Pinhão. Neste mesmo ano passa a ter uma representante legal, com Rosângela Roman Pereira eleita a primeira rainha da história da festa.

Atrações[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Festa do Pinhão, shows nacionais e espetáculos: veja a agenda cultural do feriadão em SC». G1. 1 de junho de 2018. Consultado em 26 de setembro de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]