Fidel Nadal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fidel Nadal
Informação geral
Nome completo Fidel Ernesto Nadal
Nascimento 4 de outubro de 1965 (52 anos)
Local de nascimento Buenos Aires
País  Argentina
Gênero(s) Reggae

Fidel Nadal (Buenos Aires, 4 de outubro de 1965) é um músico afro-argentino de reggae.[1] Nos anos oitenta, integrou a banda Todos Tus Muertos e na atualidade se desempenha tanto como solista como com a banda Lumumba.

Biografía[editar | editar código-fonte]

Descendente de angolanos sequestrados e trasportados à Buenos Aires no século XVII (escravidão no Império espanhol), Fidel se iniciou na música durante a metade dos anos oitenta escutando à Peter Tosh, Bob Marley e a banda The Skatalites. O reggae foi sua principal influência musical que mais tarde seria refletido em seu som.

A ideologia sustentada por Fidel envolve em profundidade a cultura rastafari, iniciada em países como Jamaica e Haití. Em sua música, Fidel reflete o amor como um modo de vida e da realidade. Uma de suas inspirações como muitos grupos de reggae é Bob Marley. Também são importantes as contribuições da cultura afro-argentina. Fidel Nadal é filho de Enrique Nadal, um importante lutador pelos reconhecimento dos direitos da população negra da Argentina.[2]

Suas influencias principais estão relacionadas com o reggae e os ritmos afro-argentinos.[3]

Além de compor sua música, participa ativamente em projetos musicais com músicos e bandas da Argentina (Dancing Mood, Damas Gratis, Mimi Maura) e de outros países (Oskar-T, Boomer, I Jah Bones, Mikey Dread). Na mesma linha, com o grupo Mano Negra gravou o disco Casa Babylon, sendo o segundo cantor da banda franco-espanhola mas não sendo um membro oficial.

Após a separação de Todos Tus Muertos e de Lumumba, Fidel começa uma carreira solo muito prolífica e de maneira completamente independente, o que o afastou dos principais meios de comunicação. Em 2008 se publicou International Love, produzido por Ezequiel Araujo e Luca Zamattio, editado e promovida pela empresa PopArt/Sony BMG, que o colocou em uma situação de exposição pública.Predefinição:Cita requerida

Em outubro de 2009, foi capa da revista Rolling Stone, em uma edição dedicada ao reggae.[4]


«Fidel Nadal: el rasta que revolucionó el rock latino»], artigo na revista Rolling Stone (Buenos Aires). Consultado em 12 de agosto de 2009.</ref>

Em novembro de 2010 realiza o remix de seu "single" de sucesso "Te robaste mi corazón" com o cantor urbano de reguetón, De La Ghetto. Mais tarde, ele afirma que é muito boa opção fazer mistura de ritmos com o reguetón.

Em meados de 2014, ele anunciou com seu irmão Amílcar Nadal e Pablo Molina o retorno à banda Lumumba, após 14 anos de separação.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Como solista[editar | editar código-fonte]

  • 2000: Canta sobre discos.
  • 2001: Cabeza negra.
  • 2001: Repatriación.
  • 2001: Selassie I, dios todopoderoso.
  • 2002: Brillando por Negus.
  • 2003: Dame una alegría.
  • 2003: Amlak.
  • 2003: En vivo en Japón.
  • 2004: Fuego caliente.
  • 2004: Negrociación.
  • 2004: Puerta de oro.
  • 2005: Trabajo de hormiga.
  • 2005: Cosas buenas.
  • 2005: Avanzando.
  • 2006: Guerreros incansables (reedición).
  • 2006: Cabeza negra (reedición).
  • 2007: Fidel emocionado!
  • 2008: International love.
  • 2009: Crucial cuts.
  • 2010: Vibraciones positivas.
  • 2010: Forever together.
  • 2011: Arranque ft. Froylan Shaleka.
  • 2013: Llegó el momento.
  • 2015: Tek a ship.

Com a banda Todos Tus Muertos[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Todos tus muertos#Discografía

Referências

  1. "Reggae-man local, un personaje internacional"
  2. Ortelli, Juan (2009): «Lo mejor del reggae: Fidel, la cabeza negra del reggae argentino», artigo de 13 de outubro de 2009 na revista Rolling Stone (Buenos Aires).
  3. Morris, Juan (2012): «Especial Reggae: Fidel, el primer rasta afro-argentino», artigo de 6 de janeiro de 2012 na revista Rolling Stone (Buenos Aires).
  4. «Reportaje a Fidel Nadal», artigo de 16 de janeiro de 2009 na revista Rolling Stone (Buenos Aires).
Accordrelativo20060224.png Este artigo sobre um(a) músico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.