Fight Club (jogo eletrônico)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde junho de 2017). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Disambig grey.svg Nota: Para o livro de 1996, veja Fight Club (romance). Para adaptação cinematográfica de 1999, veja Fight Club.
Fight Club
Capa do jogo
Desenvolvedora(s) Genuine Games
Superscape (Mobile)
Publicadora(s) VU Games
Plataforma(s) PlayStation 2
Xbox
Mobile phone
Data(s) de lançamento PlayStation 2, Xbox
NA: 16 de novembro de 2004
EU: 10 de dezembro de 2004
Celular
NA: 26 de janeiro de 2004 (2D)
NA: 1 de fevereiro de 2004 (3D) [1]
Género(s) Luta
Modos de jogo Single player, multiplayer

Fight Club é um jogo eletrônico de luta baseado no filme Clube da Luta, que foi baseado no romance de mesmo nome por Chuck Palahniuk. Ele foi lançado em 2004 pela Vivendi Universal.[2][3]

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

O jogo segue a fórmula padrão do gênero de luta de jogos como Street Fighter II e Tekken. Em uma visão lateral, os jogadores controlam um dos dois personagens que executam vários movimentos de luta até que um é derrotado. Fight Club se estrutura em torno da premissa do filme, onde dois homens se encontram secretamente para lutar uns contra os outros em sua apresentação. No jogo, os jogadores controlam os personagens originais do romance e do filme, tais como Tyler e Bob.[3]

O jogo tenta capturar a sensação forte do filme com lesões infligidas aos jogadores e respingos de sangue em todos os lugares, inclusive na tela.O jogo tenta introduzir muitos novos recursos para o gênero de jogos de luta. Há um modo Hardcore, onde as lesões são realizadas através de uma luta para outra, que podem fazer o jogador ser tão ferido que ele é forçado a se aposentar. O jogo também entra em um modo de mostrar raios-X do personagem para mostrar ossos sendo quebrados. Os movimentos de luta tendem a ser brutalmente violentos, como uma em que o braço do oponente é visivelmente quebrado na altura do cotovelo. Os níveis também são projetados em torno de cenas do filme, como bar do Lou e Rua Paper.[4]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Personagem[3] filme de 1999 jogo de 2004
Robert Paulson
Meat Loaf
Mecânico
Holt McCallany
Det. Stern
Thom Gossom Jr.
Bartender em Halo
Michael Shamus Wiles
Lou Pedro Iacangelo Mike Starr
Jack/O Narrador Edward Norton Dave Wittenberg
Herói Justin Gross
Tyler Durden Brad Pitt Joshua Leonard
Irvin Paul Dillon David A. Thomas
"Angel Face" Ricky Jared Leto Michael McMillian
Marla Singer Helena Bonham Carter Nika Futterman
Raymond K. Hessel Joon Kim Emil LIn

Recepção[editar | editar código-fonte]

 Recepção
Resenha crítica
Publicação Nota
1UP D− (PS2/XBOX)[5]
EGM 2.5/10 (PS2/XBOX)[6]
Game Informer 5.5/10 (PS2/XBOX)[7]
Game Revolution F (PS2/XBOX)[8]
GameSpot 4.4/10 (Celular)[9]
3.7/10 (PS2/XBOX)[10]
GameSpy 2 de 5 estrelas. (PS2[11]/XBOX[12])
GameZone 5/10 (PS2[13]/XBOX[14])
IGN 6.3/10(Celular-2D)[15]4.1/10(Celular-3D[1])
4.5/10(PS2/XBOX[16])
OPM 1.5 de 5 estrelas.(PS2)[17]
OXM 1.5 de 5 estrelas.(PS2[18])
6.4/10(XBOX[19])
GameRankings 36.84%(PS2[20])
40.11%(XBOX[21])
Metacritic 36/100(PS2[22])
37/100(XBOX[23])


Após o lançamento, Fight Club foi recebido com recepções negativas. GameRankings e Metacritic deram uma pontuação de 40.11% e 37 de 100 para a versão de Xbox, e 36.84% e 36 de 100 para a de PlayStation 2.

O jogo foi descartado pelos fãs do romance e do filme como uma tentativa de lixar o sucesso da estória para o lucro comercial, e foi universalmente criticado por críticos por seus próprios méritos. Críticos dizem que o jogo copia muito de outros jogos de luta sem trazer nada de novo ao gênero, e tem movimentos repetitivos de luta e pobres de animação.[24] A GameSpot deu a versão Móvel uma pontuação de 4.4 de dez e afirmou que a experiência "carece de tantas formas que é difícil para ele mesmo segurar uma vela para o seu homónimo". O jogo é curto, muito fácil, e o sistema de ataque é desnecessariamente diversificada. Independentemente do seu interesse no assunto, o Fight Club definitivamente não é seu tipo de jogo."[9] IGN deu a mesma versão de uma pontuação de 6,3 de 10 e disse que "só custa cerca de quatro dólares para jogar, mas posso dizer que existem muitas maneiras melhores de gastar quatro dólares agora."[15] No entanto, o mesmo site deu sua versão 3D uma pontuação de 4.1 em 10, e afirmou que ele "não é um jogo muito bom. A mecânica de combate é muito superficial, e nós temos visto agora com Brady Bunch Kung Fu e Medieval Combat, essa luta divertida é realmente possível em um celular. "Junte o jogo maçante com alguns bugs, e não consigo recomendar o Fight Club a ninguém."[1]

O jogo não alcançou o sucesso comercial. No entanto, Abraham Lincoln ficou em quarto lugar na lista dos dez melhores políticos de vídeo games da Electronic Gaming Monthly  por sua aparição em Fight Club para o PlayStation 2.[25] Game Informer colocou Fight Club em número de dez em 2011 na lista "Dez jogos de luta que nós gostaríamos de esquecer".

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c Buchanan, Levi (2 de fevereiro de 2006). «Fight Club 3D (Cell)». IGN. Consultado em 13 de agosto de 2015 
  2. «Inspiração para o game». Gamespot (em inglês). Consultado em 24 de julho de 2017 
  3. a b c «Inspiração, Personagens e Primeiras impressões». Gamespot (em inglês). Consultado em 24 de julho de 2017 
  4. «Mecânica e Ambientação». Gamespot (em inglês). Consultado em 24 de julho de 2017 
  5. Lee, Garnett (22 de novembro de 2004). «Fight Club». 1UP.com. Consultado em 14 de agosto de 2015 
  6. EGM staff (25 de dezembro de 2004). «Fight Club». Electronic Gaming Monthly (186): 102 
  7. Juba, Joe (janeiro de 2005). «Fight Club». Game Informer (141): 119. Consultado em 13 de agosto de 2015. Arquivado do original em 1 de janeiro de 2009 
  8. Reilly, Mike (17 de dezembro de 2004). «Fight Club Review». Game Revolution. Consultado em 14 de agosto de 2015 
  9. a b «Fight Club Review (Mobile)» 
  10. Kasavin, Greg (11 de novembro de 2004). «Fight Club Review (PS2, Xbox)». GameSpot. Consultado em 13 de agosto de 2015 
  11. Fischer, Russ (10 de novembro de 2004). «GameSpy: Fight Club (PS2)». GameSpy. Consultado em 14 de agosto de 2015. Arquivado do original em 12 de novembro de 2005 
  12. Fischer, Russ (10 de novembro de 2004). «GameSpy: Fight Club (Xbox)». GameSpy. Consultado em 14 de agosto de 2015 
  13. Lafferty, Michael (10 de novembro de 2004). «Fight Club - PS2 - Review». GameZone. Consultado em 14 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 2 de janeiro de 2009 
  14. Hopper, Steven (10 de novembro de 2004). «Fight Club - XB - Review». GameZone. Consultado em 14 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 2 de janeiro de 2009 
  15. a b «Fight Club (Cell)» 
  16. Perry, Douglass C. (15 de novembro de 2004). «Fight Club (PS2, Xbox)». IGN. Consultado em 13 de agosto de 2015 
  17. «Fight Club». Official U.S. PlayStation Magazine: 108. Dezembro de 2004. Consultado em 14 de agosto de 2015 
  18. «Fight Club». Official U.S. PlayStation Magazine: 108. Dezembro de 2004. Consultado em 14 de agosto de 2015 
  19. «Fight Club». Official Xbox Magazine: 78. 25 de dezembro de 2004 
  20. «Fight Club for PlayStation 2». GameRankings. Consultado em 13 de agosto de 2015 
  21. «Fight Club for Xbox». GameRankings. Consultado em 13 de agosto de 2015 
  22. «Fight Club for PlayStation 2 Reviews». Metacritic. Consultado em 13 de agosto de 2015 
  23. «Fight Club for Xbox Reviews». Metacritic. Consultado em 13 de agosto de 2015 
  24. «enredo do jogo» 
  25. Sharkey, Scott (novembro de 2008). «EGMs Top Ten Videogame Politicians: Election time puts us in a voting mood». Electronic Gaming Monthly (234): 97