Flávia Moraes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde maio de 2015).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

Flavia Moraes é diretora e cineasta brasileira. Nasceu em Porto Alegre, RS (Rio Grande do Sul) em 1959. É filha do jornalista J.A. Moraes de Oliveira e da professora Zelia Mello de Oliveira. Dona de uma importante carreira no mercado de audiovisual e na propaganda brasileira, Flavia Moraes construiu uma premiada trajetória como realizadora ao longo de mais de 30 anos de profissão.[1] Produziu mais de 3 mil comerciais, além de documentários, filmes e shows de projeção internacional, como o Rock in Rio. Obteve premiações no New York Film Festival, Clio Awards, Cannes Lions International, FiaP, FestRio (Prêmio especial do júri com "Beijo Ardente/Overdose"), Vídeo Brasil/MIS e Prêmio Caboré. Produziu uma trilogia de curtas-metragens baseados em contos de Luís Fernando Veríssimo: O Brinco (1989), que integrou a seleção oficial do Festival de Berlim, Mentira (1990), que obteve menção honrosa no New York Film Festival (vencedora da Palma de Ouro), e Olímpicos (1991). Em 2004, dirigiu Acquaria, o seu primeiro longa-metragem, com a dupla Sandy e Junior.[2] Teve a oportunidade de dirigir atores como Sarah Jessica Parker, Ornella Mutti e Fernanda Montenegro.[3]

Resumo[editar | editar código-fonte]

Com documentários, curtas e longa-metragens, shows, espetáculos de teatro e mais de 3.000 comerciais dirigidos internacionalmente, Flavia Moraes é uma das principais realizadoras de sua geração e uma das primeiras diretoras brasileiras a se filiar no D.G.A. Três vezes vencedora do prêmio Caboré, Flavia recebeu prêmios internacionais como o Clio, o Cannes Lions Award.

Pioneira em projetos de "Branded Content", a diretora inovou o modelo de produção independente para televisão com as séries "To Frito"[4] e "Galera Animal",[5] veiculadas em TV aberta e produzidas em parceria com a [Nestlé], inaugurando o conceito de Branded Content no Brasil.[6] Também para televisão, dirigiu o episódio "A teu lado leve", que marcou o encerramento da série "Fronteras" da TNT, apresentada pelo diretor argentino Juan Campanella.

Flavia assinou os DVDs/shows: "Quatro Estações" (Sandy e Jr.),[7] "30 anos de Coragem" (Chitãozinho e Xororó),[8] "Sou Menino do Morumbi"[9] "Dalai Lama no Brasil"[10] e "Cartola para todos".[11] Em duas ocasiões dirigiu o show de abertura do Rock in Rio, em 2001 com Sandy&jr e em 2011 com Cláudia Leitte para quem realizou no mesmo ano o show acústico "Negalora",[12] gravado no Teatro Castro Alves em Salvador, com participações especiais de Carlinhos Brown e do compositor Sergio Mendes.

Mais recentemente, Flavia Moraes assinou a direção de "A regra do jogo",[13] baseado em crônica de Luis Fernando Veríssimo, filme que representa o Brasil no projeto "World Champion Stories"[14] longa de episódios sobre o futebol. Entre seus filmes estão a trilogia "O Brinco",[15] "Mentira"[16] e "Olimpicos",[17] também de Veríssimo, e o longa de ficção científica Acquária considerada uma superprodução para os padrões do cinema brasileiro, e um dos poucos representantes do gênero produzidos no país.[18]

Durante 23 anos, Flavia Moraes esteve a frente da Filmplanet,[19] empresa que criou em 1989. A produtora desenvolveu uma marcante trajetória no mercado nacional e internacional de produção, com operações em São Paulo, Los Angeles, Buenos Aires e Rio de Janeiro. Em 2012, vendeu a Filmplanet, interrompendo sua carreira de diretora de comerciais.[20]

Em 2013, convidada pelo Grupo RBS, realizou uma investigação cujo objetivo foi identificar tendências a serem aplicadas pela empresa em seus negócios de mídia e também compartilhadas com o mercado e o público,[21] chamada The Communication (R)Evolution, que reúne as ideias de pensadores contemporâneos e acadêmicos de universidades. As premissas do projeto são a base do trabalho de inovação e linguagem que a diretora realizou no Grupo RBS.[22]

Na empresa, foi idealizadora[23] do OCTO , um Pluri-Canal experimental que desenvolve novas linguagens e padrões para a produção e exibição de conteúdo, com foco em Branded Content, conteúdo colaborativo, V.O.D. e “real-time-marketing”.[24]

Durante o período em que atuou no grupo, a cineasta participou da reformulação do jornal Zero Hora, criou o VOX – evento que deu início à disseminação do estudo The Communication (R)evolution –, produziu vídeos institucionais para a marca, realizou treinamentos para qualificação de equipes multimídia, criou o Contest – festival de conteúdo para youtubers. Flavia também colaborou com a Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho, onde dirigiu três edições do Prêmio RBS de Educação e idealizou o game ‘Logus / A saga do conhecimento’,[25] que estimulou o desenvolvimento de competências socioemocionais de centenas de educadores e estudantes de escolas públicas e privadas.

Após atuar por três anos no Grupo RBS e concluir ciclo de inovação, Flavia Moraes retorna ao eixo SP/Los Angeles para atuar em novos projetos de inovação com foco em branded content. Paralelamente, Flavia coordena a pré-produção de seu primeiro longa-metragem autoral, uma adaptação do romance "Festa no Covil" do autor mexicano J. P. Villa[26] Lobos e escreve mensalmente para o jornal Zero Hora.[27]

Cinema e Televisão[editar | editar código-fonte]

No início dos anos 90, seu talento como diretora passou a chamar atenção fora do círculo publicitário com a trilogia de filmes baseada em contos do escritor Luís Fernando Veríssimo: "O Brinco" (seleção oficial do Festival de Berlim), "Mentira" (Menção honrosa do N.Y. Film Festival) e "Olímpicos". Os curtas deram inicio ao movimento "Cinema de sucata" que produzia filmes a partir das sobras de negativo e da sucata dos dos cenários de campanhas publicitárias.

Veterana atrás das câmeras em projetos que incluem mais de três mil comerciais, documentários, curtas-metragens e music-vídeos, Flavia Moraes fez sua estréia na direção de longa-metragem com "Acquaria", em dezembro de 2004. Realizou também o documentário "Druptchen por nós", enfocando tradições religiosas budistas a partir do ponto de vista de um grupo de crianças. O filme lhe rendeu o convite do Instituto Palas Athena e do Comitê Brasileiro de Apoio ao Tibet para documentar a visita de Sua Santidade o XIVº Dalai Lama ao país: "Ensinamentos no Brasil" e "O Dalai Lama no Brasil", ambos lançados em DVD.

Em 2009 a diretora produziu e dirigiu "Sou Meninos do Morumbi", show que deu origem ao documentário que mostra o dia a dia da Associação Meninos do Morumbi, entidade que reúne crianças da favela Paraisópolis em São Paulo em torno do ensino da música. Na mesma época, também gravado no Auditório Ibirapuera, o show "Cartola para todos" reuniu um elenco de grandes músicos para celebrar a obra do compositor e será a linha condutora de um novo documentário.

Pioneira em projetos de Branded Content, a diretora inovou o modelo de produção independente para televisão com as series: "To Frito" (Band & MTV) e "Galera Animal" (Rede Globo), ambas inteiramente patrocinadas por um grande anunciante.

Mais recentemente, Moraes dirigiu "A regra do jogo", que representará o Brasil no longa metragem de episódios "World Champion Stories" e "A teu lado leve", episódio que marcou o encerramento da mini-série "FRONTERAS" produzida pela TNT e pelo diretor Argentino Juan Campanella, que também apresenta o programa.

Reconhecida pelo apuro de seu trabalho na direção de atores e habilidade com crianças, Moraes dirigiu nomes como Telly Savalas, Sarah Jessica Parker, Ornella Mutti, Fernanda Montenegro, Rodrigo Santoro, Paulo Betti, Marcos Palmeira, Milton Gonçalves, Vera Fisher e Lima Duarte para citar alguns.

Teatro e Música[editar | editar código-fonte]

A atuação de Flavia Moraes no entanto, não está restrita às telas. A diretora também assinou a versão em espanhol do espetáculo teatral "Fica comigo esta noite", do autor paulista Flavio de Souza, montagem que obteve sucesso de crítica e público em Buenos Aires. Em palcos brasileiros Flavia dirigiu o premiado show "Quatro Estações", de Sandy & Junior e o recital de 30 anos de carreira da dupla Chitãozinho e Xororó "30 anos de Coragem", ambos lançados em DVD pela Universal Music.

Em duas ocasiões, assinou o show de abertura do Rock’nRio: Em 2001 com Sandy&Jr. e em 2011, quando retornou ao principal palco do Festival com o polêmico show de Claudia Leitte, com quem realizou no mesmo ano o Show/DVD "Negalora", gravado no Teatro Castro Alves em Salvador, com a participação de Carlinhos Brown e Sergio Mendes. O trabalho idealizado e desenvolvido por Moraes para Claudia Leitte foi base da estratégia de lançamento internacional da cantora brasileira. Os music-vídeos "Samba" com Ricky Martin e "Magalenha" com Mendes, ambos filmados nos Estados Unidos, somam mais de dois milhões de acessos na internet.

Empreendedorismo e Gestão[editar | editar código-fonte]

Nos últimos 21 anos Flavia Moraes esteve a frente da Filmplanet, empresa que fundou em 1989. A produtora desenvolveu uma impressionante trajetória no mercado nacional e internacional de produção, com operações em São Paulo, Los Angeles, Buenos Aires e Rio de Janeiro. Durante esse período, Moraes produziu e dirigiu campanhas para marcas como Coca-Cola, Budweiser, MasterCard, Visa, Motorola, Toyota e Nestlé, entre centenas de outras e foi uma das primeiras diretoras brasileiras a se filiar no D.G.A. - Director’s Guild of America. Em abril de 2012, a Filmplanet transformou-se em PLANET the Production Community, inaugurando um novo modelo de produção no mercado brasileiro. Alinhada com tendências internacionais de produção em rede a nova PLANET abriu suas portas para novos colaboradores, emancipando desta forma sua idealizadora e principal realizadora.

Convidada para atuar como Diretora Geral de Inovação e Linguagem do Grupo RBS, um dos mais importantes grupos de mídia do Brasil, Moraes também prepara seu retorno às telas com a adaptação para cinema e televisão do premiado romance "Festa no covil" de Juan Pablo Villalobos e finaliza o documentário "The Communication (R)evolution", um estudo sobre o futuro da comunicação.

Filmografia[28][editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Verbete sobre Flávia Moraes no "Quem é quem no cinema brasileiro"». Consultado em 10 de agosto de 2014 
  2. "Acquaria", filme da dupla Sandy e Junior, será marca de produtos, acesso em 22 de agosto de 2014.
  3. Vencedores do Prêmio RBS de Educação serão anunciados nesta segunda-feira, em Florianópolis, acesso em 22 de agosto de 2014.
  4. «"To frito" no Vimeo». Consultado em 10 de agosto de 2014 
  5. «"Galera animal" no Vimeo». Consultado em 10 de agosto de 2014 
  6. «Branded Content - Case Nestlé - O Melhor do Marketing». Consultado em 15 de julho de 2016 
  7. «"Quatro estações" no Vimeo». Consultado em 10 de agosto de 2014 
  8. «"30 anos de coragem" no Vimeo». Consultado em 10 de agosto de 2014 
  9. «"Sou menono do Morumbi" no Vimeo». Consultado em 10 de agosto de 2014 
  10. «"Dalai Lama no Brasil" no Vimeo». Consultado em 10 de agosto de 2014 
  11. «"Cartola para todos" no Vimeo». Consultado em 10 de agosto de 2014 
  12. «"Negalora" no Vimeo». Consultado em 10 de agosto de 2014 
  13. «"A regra do jogo" no Vimeo». Consultado em 10 de agosto de 2014 
  14. «Sítiio do projeto "World Champion Stories». Consultado em 10 de agosto de 2014 
  15. «"O brinco" no Vimeo». Consultado em 10 de agosto de 2014 
  16. «"Mentira" no Vimeo». Consultado em 10 de agosto de 2014 
  17. «"Olímpicos" no Vimeo». Consultado em 10 de agosto de 2014 
  18. «Entrevista para o sítio Omelete quando do lançamento de "Acquária"». Consultado em 10 de agosto de 2014 
  19. «Sítiio da produtora Film Planet». Consultado em 10 de agosto de 2014 
  20. «Film Planet muda e será comunidade de produção – Meio & Mensagem». www.meioemensagem.com.br. Consultado em 15 de julho de 2016 
  21. «Flavia Moraes é a nova diretora-geral de Inovação e Linguagem do Grupo RBS | Grupo RBS». www.gruporbs.com.br. Consultado em 15 de julho de 2016 
  22. «The Communication Revolution». www.thecommunicationrevolution.com.br. Consultado em 15 de julho de 2016 
  23. «Após três anos, Flavia Moraes deixa a direção de Inovação e Linguagem da RBS». 16 de junho de 2016. Consultado em 15 de julho de 2016 
  24. «Sobre o canal | OCTO». Consultado em 15 de julho de 2016 
  25. «Após três anos, Flavia Moraes deixa a direção de Inovação e Linguagem da RBS». 16 de junho de 2016. Consultado em 15 de julho de 2016 
  26. «Flavia Moraes: "sonho com menos" — Mundo criativo – marcas, propaganda, design — Marcas, propaganda, design». colunas.revistaepocanegocios.globo.com. Consultado em 15 de julho de 2016 
  27. «Notícias sobre Flavia Moraes». Consultado em 15 de julho de 2016 
  28. «Filmografia de Flávia Moraes no IMDb». Consultado em 10 de agosto de 2014