OCTO

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde abril de 2017).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
OCTO
RBS-Empresa de TVA Ltda.
Porto Alegre, Rio Grande do Sul
Brasil
Tipo Empresa privada
Canais
36 UHF analógico
Sede Bandeira de Porto Alegre (RS).svg Porto Alegre, RS
Rua Rádio e TV Gaúcha, 189 - Santa Tereza
MAPA
Slogan Pra quem quer ver outra coisa
Fundador Eduardo Sirotsky Melzer
Pertence a Grupo RBS
Proprietário Eduardo Sirotsky Melzer
Presidente Eduardo Sirotsky Melzer
Fundação 23 de novembro de 2015
Extinção 23 de setembro de 2016[1]
CNPJ 93.049.245/0005-18
Nome(s) anteriore(s) TVCOM
Cobertura Grande Porto Alegre e áreas próximas (15h-1h)
Estado do Rio Grande do Sul (via TV a cabo, 24h)
Página oficial octooc.com.br

OCTO foi um canal de televisão brasileiro sediado em Porto Alegre, capital do estado do Rio Grande do Sul. Operou no canal 36 UHF via sinal de televisão aberta e também na televisão a cabo. OCTO pertenceu ao Grupo RBS, grupo que controla também a RBS TV (afiliada à Rede Globo). Atualmente são exibidas apenas reprises de sua programação

História[editar | editar código-fonte]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: TVCOM

Como parte do aproveitamento do Grupo RBS por ter conseguido concessão de canal UHF "Glocal" em Porto Alegre, passando pouco das 5 da tarde, em 19 de maio de 1995, o presidente do Grupo RBS, Nelson Sirotsky dava as boas-vindas à TVCOM. O canal tinha um gênero comunitário e informativo, com ideias baseadas nos canais norte-americanos Chicago Land TV e NYT (New York TV). Os bastidores da inauguração foram ao ar em uma reportagem do Vídeo Show, programa de entretenimento da Rede Globo (tendo como afiliada no RS e SC a RBS TV).

Desde o ano de 2014 a emissora sofria grave crise, com vários cortes na equipe, tendo o Grupo RBS efetuado muitas demissões, sequência que em 2016 resultou na venda de todas as operações do grupo (TVs, rádios e jornais) em Santa Catarina para os empresários Lírio Parisotto e Carlos Sanchez,[2][3] onde foi mantida a marca TVCOM.[4] A venda ainda necessita de aprovação do CADE.[5][6][7] Os novos donos afirmaram que não iriam mudar a linha editorial dos veículos que adquiriram.[8]

O futuro da emissora de Porto Alegre estava em questionamento pelo presidente da RBS, Eduardo Sirotsky Melzer, o "Duda", então com funções executivas nas quais foi posteriormente substituido.[9] A solução então foi inaugurar um multicanal televisivo para substituir o canal que estaria completando 20 anos. Então, em novembro de 2015, a TVCOM começou a exibir reprises de programas próprios que já haviam sido exibidos durante sua existência, até que em 22 de novembro de 2015 um selo que alternava entre as logomarcas da TVCOM e a do OCTO começou a ser exibido.[10][11]

2015-2016: Novo canal e encerramento[editar | editar código-fonte]

Durante o fim do mês de outubro e o início de novembro de 2015, o canal 36 NET/UHF transmitia reprises de programas antigos, que já foram exibidos em toda a história de existência da TVCOM, como uma forma de encerrar o canal com "chave de ouro". Também foram produzidos programas especiais, nos quais convidados especiais foram chamados para debater, discutir e analisar os principais acontecimentos políticos, econômicos, sociais e esportivos do Rio Grande do Sul durante os 20 anos de existência da emissora.,[12] até que em 22 de novembro de 2015 houve a transmissão de apenas uma tela verde, sendo que em uns instantes, eram vazados os bastidores de treinamento para o novo canal do Grupo RBS entrar no ar, além da presença de um selo que alternava entre as logomarcas da TVCOM e a de OCTO.

No dia 23 de novembro de 2015, OCTO OC (como também é conhecido) foi inaugurado. O objetivo do novo canal gaúcho é experimentar um novo caminho para a comunicação social. Ficar mais próximo de quem produz qualquer tipo de conteúdo, no qual se importa com a vida e o mundo.[13] Baseado nas premissas do The Communication (R)Evolution, instituto que estuda o futuro da comunicação mundial, o OCTO se orienta por quatro princípios: colaboração, inquietação, pluralidade e geolocalização.

Em 22 de setembro de 2016, o Grupo RBS anunciou o fim das operações do OCTO, após estudo realizado entre público e mercado. Em nota enviada à imprensa, o grupo afirma que "entendeu que não faria sentido concentrar investimentos em um novo projeto com prazo determinado para conclusão e sem possibilidade de ganho de qualidade", pois a concessão do canal vence em três anos e não há possibilidade de sua digitalização.[1][14] A partir deste dia, a programação do canal passou a ser composta por reprises, até que se decida o que será feito com o canal. Em 30 de novembro, deixou de ser transmitido pelo canal 36 da NET Porto Alegre.

Programas[editar | editar código-fonte]

  • OCTODoc
  • POA Vive
  • Criaturas do Polo Sul
  • Cia OCTO
  • Virada Sex
  • Roda de Chimas

Referências

  1. a b Redação Coletiva (22 de setembro de 2016). «Após 10 meses, Octo encerra operações». Coletiva.net. Consultado em 22 de setembro de 2016 
  2. «RBS vende suas operações em Santa Catarina». G1 Santa Catarina. Consultado em 24 de abril de 2016 
  3. «Grupo de mídia RBS vende operação em Santa Catarina». Valor Econômico. Consultado em 24 de abril de 2016 
  4. «TVCOM». Wikipédia, a enciclopédia livre 
  5. «RBS anuncia venda de operações de mídia em Santa Catarina | Grupo RBS». www.gruporbs.com.br. Consultado em 28 de junho de 2016 
  6. «Grupo RBS anuncia venda de jornais, rádios e TV em Santa Catarina - 07/03/2016 - Mercado - Folha de S.Paulo». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 28 de junho de 2016 
  7. «Tudo Rádio.com - Rádio News - Em comunicado, Grupo RBS confirma venda das operações de mídia em Santa Catarina». tudoradio.com. Consultado em 28 de junho de 2016 
  8. «Quem são e o que pensam os novos donos». Consultado em 28 de junho de 2016 
  9. «Eduardo Sirotsky Melzer assume presidência do Conselho de Administração do Grupo RBS». Jornal do Comércio. Consultado em 24 de abril de 2016 
  10. Coletiva, Redação (29 de setembro de 2015). «Octo substitui TVCOM a partir de 17 de novembro». Coletiva.net. Consultado em 2 de novembro de 2015 
  11. Vieira, Felipe (20 de setembro de 2015). «RBS define último dia da TVCOM no ar e emissora começa a operar em HDTV. Chique né?». Felipevieira.com.br. Consultado em 18 de novembro de 2015 
  12. «Programa #PontoFinal celebra os 20 anos da TVCOM». TVCOM RS. Consultado em 15 de dezembro de 2015 
  13. Redação Coletiva (23 de novembro de 2015). «OCTO estreia em clima de entusiasmo e com problemas». Coletiva.net. Consultado em 15 de dezembro de 2015 
  14. 23/09/2016 - Fim de Octo movimenta redes sociais

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Precedido por
TVCOM RS
Canal 36 UHF de Porto Alegre
Desde 2015
Sucedido por
-
Ícone de esboço Este artigo sobre Televisão no Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.