NSC TV Centro-Oeste

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de RBS TV Centro-Oeste)
Ir para: navegação, pesquisa
NSC TV Centro-Oeste
Televisão Joaçaba Ltda.
Joaçaba, Santa Catarina
Brasil
Tipo Comercial
Canais
6 VHF analógico
34 UHF e 6.1 Virtual digital
Outros canais 6 (Oi TV)
ver mais
Sede Bandeira joacaba.jpg Joaçaba, SC
Rua Martinho Lutero, 299 - Cruzeiro do Sul
Slogan Tudo que move a gente
Rede NSC TV (Globo)
Rede(s) anterior(es) Rede Manchete (1988-1993)
Rede Bandeirantes (1993-2005)
Fundador Saul Brandalise Júnior
Pertence a NSC Comunicação
Proprietário Carlos Sanchez
Antigo proprietário Saul Brandalise Júnior (1988-2005)
Nelson Sirotsky (2005-2012)
Eduardo Sirotsky Melzer (2012-2016)
Acionista(s) Carlos Sanchez
Marcos Sanchez
Leonardo Sanchez
Presidente Mário Neves
Fundação 27 de maio de 1988 (29 anos)
CNPJ 79.845.830/0001-70
Prefixo ZYB 770
Nome(s) anteriore(s) TV Catarinense (1988-2005)
RBS TV Centro-Oeste (2005-2017)
Cobertura Cobertura - RBS TV Centro-Oeste.svg
Coord. do transmissor 27° 10' 52.6" S 51° 30' 31.2" O
Potência 2 kW
Página oficial redeglobo.globo.com/sc/nsctv/

NSC TV Centro-Oeste é uma emissora de televisão brasileira sediada em Joaçaba, cidade do estado de Santa Catarina. Opera nos canais 6 VHF e 34 UHF digital, e é afiliada à Rede Globo. Integra a NSC TV, rede de televisão de Santa Catarina pertencente à NSC Comunicação. Seus estúdios estão localizados no bairro Cruzeiro do Sul, e sua antena de transmissão está no bairro Boa Vista.

História[editar | editar código-fonte]

TV Catarinense (1988-2005)[editar | editar código-fonte]

A TV Catarinense foi fundada em 27 de maio de 1988 por Saul Brandalise Júnior, Ivan Bonato e Maria Odete Brandalise Bonato, proprietários da Central Barriga Verde. A inauguração da emissora foi acompanhada por várias autoridades, como o governador de Santa Catarina, Pedro Ivo Campos, e o ministro da justiça Paulo Brossard.[1]

No início, tal qual sua co-irmã TV Barriga Verde de Florianópolis, era afiliada à Rede Manchete, e além de produzir programação local retransmitia também os programas gerados na capital. Sua cobertura abrangia boa parte do estado de Santa Catarina, além de regiões ao sul do Paraná e nordeste do Rio Grande do Sul. Em 1993, juntamente com a TV Barriga Verde, deixa a Rede Manchete e torna-se afiliada à Rede Bandeirantes.

RBS TV Centro-Oeste (2005-2017)[editar | editar código-fonte]

Em 2005, a Central Barriga Verde põe a TV Catarinense à venda. A emissora é então adquirida pelo Grupo RBS, e em 1º de junho passa a se chamar RBS TV Centro-Oeste, sendo a última das 18 emissoras da RBS TV a ser criada, e a sexta em Santa Catarina.[2] A emissora torna-se afiliada à Rede Globo, e passa a cobrir áreas do meio-oeste e da serra catarinense que até então eram atendidas pela RBS TV Florianópolis, RBS TV Blumenau e RBS TV Chapecó.

Após a aquisição da emissora, o Grupo RBS passou a concentrar a geração da programação no município de Lages, investindo mais de R$ 1.500.000,00 na sucursal. A geradora em Joaçaba então passou a contar com apenas uma equipe de reportagem, o que acabou gerando reclamações dos telespectadores locais pela preferência do grupo em priorizar a região serrana em relação ao meio-oeste.[3] Em dezembro de 2014, alegando "decisões administrativas e comerciais", a RBS TV Centro-Oeste retornou boa parte das operações em Joaçaba, mantendo em Lages algumas equipes de jornalismo, comerciais e administrativas.[4]

Em 7 de março de 2016, o Grupo RBS comunica a venda da emissora e das demais operações em Santa Catarina para os empresários Lírio Parisotto (Videolar-Innova) e Carlos Sanchez (Grupo NC).[5][6] Parisotto posteriormente abandona a sociedade devido ao escândalo com Luiza Brunet,[7] fazendo do Grupo NC e seus acionistas proprietários integrais das novas empresas.

NSC TV Centro-Oeste (2017-presente)[editar | editar código-fonte]

Em 15 de agosto de 2017, a RBS TV de Santa Catarina completa o processo de transição para a NSC Comunicação, e passa a se chamar NSC TV.[8] A RBS TV Centro-Oeste então passa a se chamar NSC TV Centro-Oeste, bem como as demais emissoras do estado.

Sinal digital[editar | editar código-fonte]

Canal virtual Canal digital Resolução de tela Programação
6.1 34 UHF 1080i Principal programação da NSC TV Centro-Oeste / Globo

A emissora, quando RBS TV Centro-Oeste, foi a última das 18 emissoras da RBS TV a lançar o seu sinal digital, em 26 de maio de 2014, através do canal 34 UHF. O sinal entrou no ar durante o RBS Notícias, que transmitiu a cerimônia de lançamento que contou com a presença de jornalistas e diretores da emissora, além de autoridades regionais. Em Lages, foi promovido no dia seguinte um café da manhã com a presença de autoridades da região serrana juntamente com a equipe da emissora. Em 28 de maio, foi exibida uma edição especial do Jornal do Almoço em alta definição.[9] Até 2016, ano em que deixou de produzir programas locais, a emissora não exibia sua programação em alta definição, com exceção do que era transmitido pela RBS TV Florianópolis e pela Rede Globo.

Programação[editar | editar código-fonte]

Em sua fase como TV Catarinense, a emissora retransmitia os programas gerados pela TV Barriga Verde de Florianópolis, e produzia noticiários locais. Destacam-se nesta época o Jornal da Manhã, apresentado por Clemir Schmidt, o Jornal Meio-Dia apresentado por Edy Wilson Serpa e Marcos Valnei, e o Jornal da Catarinense, no horário noturno, ancorado por Nelson Paulo.[10]

Após a aquisição pelo Grupo RBS, a emissora passou a produzir blocos locais do Jornal do Almoço e do RBS Notícias, divididos entre a sede em Joaçaba e a sucursal de Lages. Com a crise do Grupo RBS, a emissora extinguiu o bloco local do RBS Notícias em janeiro de 2015. E em 6 de maio de 2016, já sob a administração do Grupo NC, a emissora extinguiu também o bloco local do Jornal do Almoço, encerrando a produção de programas locais e passando a retransmitir toda a programação vinda de Florianópolis.[11][12] Atualmente, a emissora produz apenas matérias exibidas na rede estadual, com os repórteres Murilo Souza em Joaçaba e Eduarda Demeneck em Lages. A região tem como coordenador de jornalismo, Gilmar Fochessato, responsável também pela NSC TV Chapecó.[13]

Equipe[editar | editar código-fonte]

Membros atuais[editar | editar código-fonte]

  • Eduarda Demeneck
  • Murilo Souza

Membros antigos[editar | editar código-fonte]

  • Bárbara Lino
  • Betina Pinto
  • Camila Freitas
  • Clemir Schmidt
  • Dariã Rodrigues (hoje na RBS TV Rio Grande)
  • Eduardo Cristofoli (hoje na NSC TV Blumenau)
  • Edy Wilson Serpa
  • Francieli Dalpiaz
  • Giuliano Pedroso
  • Gregório Silveira (hoje na TV Catarina)
  • Keltryn Wendland
  • Kléber Pizzamiglio (hoje na NSC TV Joinville)
  • Larissa Vier (hoje na NSC TV Blumenau)
  • Letícia Bohrer
  • Lucas Brêtas (hoje na EPTV Ribeirão)
  • Lucas Neves
  • Marcos Valnei
  • Marina Oliveira (hoje coordenadora de jornalismo da RBS TV Pelotas)
  • Nelson Paulo
  • Pamela Marin
  • Rafael Pascuim (hoje na RecordTV Interior SP)
  • Schaina Marcon
  • Túlio Borges
  • Vanessa Nora (hoje na NSC TV Blumenau)
  • Vitor Hugo Bittencourt (hoje na RPC Guarapuava)
  • Viviane Andres

Retransmissoras[editar | editar código-fonte]

* - Em implantação

Referências

  1. «História TV Catarinense». TV Catarinense. 2000. Consultado em 16 de fevereiro de 2014. Arquivado do original em 19 de janeiro de 2001 
  2. Golembiewski, Carlos (2008). «A RBS em Santa Catarina: "Preferência Política" e Concentração de Mídias» (PDF). UFRGS. Consultado em 27 de abril de 2017 
  3. Barão, Milton (13 de julho de 2009). «Mudança da RBS para a Serra Catarinense causa revolta no Centro Oeste». São Joaquim Online. Consultado em 27 de abril de 2017 
  4. Luiz, Éder (12 de dezembro de 2014). «RBS TV volta a transmitir programação de Joaçaba na segunda-feira». ÉderLuiz.com.vc. Consultado em 25 de março de 2015 
  5. «RBS anuncia venda das operações de mídia em Santa Catarina». Grupo RBS. 7 de março de 2016. Consultado em 22 de abril de 2017 
  6. «Grupo RBS anuncia de jornais, rádios e TV em Santa Catarina». Folha de S.Paulo. 7 de março de 2016. Consultado em 22 de abril de 2017 
  7. Bergamo, Mônica (18 de agosto de 2016). «Lírio Parisotto deixa sociedade do Grupo RBS». Folha de S.Paulo. Consultado em 17 de novembro de 2016 
  8. Gasperin, Emerson (15 de agosto de 2017). «NSC Comunicação estreia oficialmente em Santa Catarina». Diário Catarinense. Consultado em 16 de agosto de 2017 
  9. «RBS TV Centro-Oeste recebe sinal digital a partir desta quarta-feira». RBS TV. 27 de maio de 2014. Consultado em 27 de abril de 2017 
  10. «Jornais da TV Catarinense». TV Catarinense. 30 de dezembro de 2002. Consultado em 16 de fevereiro de 2014. Arquivado do original em 30 de dezembro de 2002 
  11. Barão, Milton (6 de maio de 2016). «RBS Centro-Oeste deixa de produzir Jornal do Almoço». Milton Barão. Consultado em 27 de abril de 2017 
  12. Luiz, Éder (6 de maio de 2016). «Mudanças na Programação Local da RBS TV Centro Oeste». ÉderLuiz.com.vc. Consultado em 27 de abril de 2017 
  13. «RBS TV Centro-Oeste tem novos repórteres». RBS TV. 12 de julho de 2016. Consultado em 27 de abril de 2017 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre NSC TV Centro-Oeste
Ícone de esboço Este artigo sobre Televisão no Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.