Jornal de Santa Catarina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde julho de 2019). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Jornal de Santa Catarina
Jornal de Santa Catarina
Periodicidade Diário entre segunda-feira e sexta-feira, edição de fim de semana lançada no sábado
Formato Tablóide
Sede Blumenau, SC
Slogan Tá acontecendo, tá no Santa
Fundação 22 de setembro de 1971
Pertence a NSC Comunicação
Diretor Domingos Aquino
Circulação Vale do Itajaí e litoral norte catarinense

O Jornal de Santa Catarina, conhecido como Santa, é um jornal em formato tablóide, sediado e impresso no município de Blumenau, Santa Catarina. Pertence à NSC Comunicação (braço de mídia do Grupo NC).

Fundado em 22 de setembro de 1971, atualmente cobre toda a região do Vale do Itajaí e do litoral norte de Santa Catarina, abrangendo mais de 40% de sua população. Foi o primeiro jornal do estado e um dos primeiros do país a ter uma edição em linha com atualização de notícias em tempo real. Circula de segunda a sábado, com uma edição conjunta no fim de semana.

História[editar | editar código-fonte]

Integrava o Grupo RBS desde 1992, mas em 7 de março de 2016 foi vendido ao Grupo NC, porém mantendo o nome e a mesma linha editorial. Em 16 de agosto de 2017, passou a integrar a NSC Comunicação após as transições dos grupos RBS para NC. Em 11 de novembro do mesmo ano, o Santa amplia o número de páginas na edição de fim de semana.

O surgimento do Santa se deu em uma época de expansão econômica de Blumenau e passou por diversos comandos, sem interromper as atividades. Conforme Weiss[1], foi "num misto de liberdade local e pujança econômica que surge a Empresa Editora Jornal de Santa Catarina Ltda." O jornal foi oficialmente lançado em 22 de setembro de 1971, mas por pelo menos um mês havia equipes trabalhando na elaboração do primeiro exemplar. A iniciativa partiu dos empresários Wilson de Freitas Melro, Flávio Rosa, Caetano Deeke de Figueiredo e Flávio de Almeida Coelho, que então eram diretores da TV Coligadas, a primeira emissora de Santa Catarina. O objetivo era alcançar os então 197 municípios de Santa Catarina com as publicações. Uma equipe de 40 jornalistas deu início às atividades da empresa entre 200 funcionários.

Em 1972, desentendimentos entre Melro e Deeke provocam a reformulação da sociedade do Grupo Coligadas. Segundo Pereira[2], em 1974 passa a ser comandada por empresários e políticos, dentre os quais Jorge Bornhausen, Paulo Konder Bornhausen, Lincoln Tarquini, Alceu Gugelmin, João Saad, Carlos Guilherme Addor, Mario Petrelli e Flávio de Almeida Coelho. Na década seguinte[3], Rudi Bauer passa a dividir o controle acionário com Flávio Coelho e Mario Petrelli, mas essa composição duraria até 1983, quando Bauer se retira. No ano seguinte, Petrelli vende sua parte a Flávio Coelho, que preside a empresa. Em 1985, Coelho vende sua parte para o engenheiro Nilton José dos Reis[4], que no início do governo Collor negociaria a empresa com um grupo de empresários de Blumenau. Representantes das então 12 principais indústrias da cidade comandaram o Jornal de Santa Catarina até 1992, quando seria adquirida pelo Grupo RBS.

Nesse período turbulento, um fato curioso. No início da década de 1990, com os altos índices de inflação, os jornalistas decidiram fazer greve[5]. A paralisação durou quase dois meses e resultou na demissão de 40 jornalistas.

Em quase cinco décadas de história, o Jornal de Santa Catarina conquistou quatro Prêmios Esso, a maior condecoração do jornalismo brasileiro: em 1982, 1983, 2009 e 2010[6]. Além disso, foi finalista em 2000, 2001 e 2003.

Referências

  1. Weiss, Cristian Edel; Almeida, Airton Lorenzoni (2 de setembro de 2010). «Jornal de Santa Catarina: da Ambição Nacional ao Foco no Vale do Itajaí» (PDF). Revista Intercom: 3. Consultado em 16 de novembro de 2018 
  2. Pereira, Moacir (1992). Imprensa e poder: a comunicação em Santa Catarina. Florianópolis: Lunardelli. pp. na p. 125 
  3. Weiss, Cristian Edel; Almeida, Airton Lorenzoni (2 de setembro de 2010). «Jornal de Santa Catarina: da Ambição Nacional ao Foco no Vale do Itajaí» (PDF). Revista Intercom: na pg. 9. Consultado em 16 de novembro de 2018 
  4. Pereira, Moacir (1992). Imprensa e poder: a comunicação em Santa Catarina. Florianópolis: Lunardelli. pp. na pg. 126 
  5. Fernandes, Mario Luiz (2003). A força do jornal do interior. Itajaí: Univali. pp. na pg. 84 
  6. «Santa conquistou quatro prêmios Esso em 40 anos de história». Jornal de Santa Catarina. 21 de setembro de 2011. Consultado em 16 de novembro de 2018 
Ícone de esboço Este artigo sobre meios de comunicação é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.