RBS TV Blumenau

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde abril de 2017).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
RBS TV Blumenau
TV Coligadas de Santa Catarina S.A.
Blumenau, Santa Catarina
Brasil
Tipo Empresa privada
Canais
3 VHF analógico
34 UHF e 3.1 Virtual digital
Outros canais 3 (Oi TV)
4 e 504 HD (NET)
4 (BTV)
7 e 34 HD (CCS TV)
50 (Unifique)
ver mais
Sede Flag of Blumenau.svg Blumenau, SC
Rua Presidente Getúlio Vargas, 32 - Centro
MAPA
Rede Rede Globo
Rede(s) anterior(es) Rede Tupi (1969-1970; 1979-1980)
Fundador Wilson de Freitas Melro
Pertence a Grupo NC
Proprietário Carlos Sanchez
Antigo proprietário Wilson de Freitas Melro (1969-1976)
Mário Petrelli (1976-1980)
Maurício Sirotsky Sobrinho (1980-1986)
Jayme Sirotsky (1986-1991)
Nelson Sirotsky (1991-2012)
Eduardo Sirotsky Melzer (2012-2016)
Acionista(s) Carlos Sanchez
Marcos Sanchez
Leonardo Sanchez
Presidente Mário Neves
Fundação 1 de setembro de 1969 (47 anos)
CNPJ 82.645.029/0001-95
Prefixo ZYB 760
Nome(s) anteriore(s) TV Coligadas (1969-1983)
Emissoras irmãs Atlântida FM
Cobertura Cobertura - RBS TV Blumenau.svg
Coord. do transmissor 26° 54' 16.8" S 49° 3' 32.5" O
Potência 5 kW
Página oficial redeglobo.globo.com/rs/rbstvsc

RBS TV Blumenau é uma emissora de televisão brasileira sediada em Florianópolis, cidade do estado de Santa Catarina. Opera nos canais 3 VHF e 34 UHF digital, e é afiliada à Rede Globo. Devido a dificuldade de recepção dela e de outras emissoras por causa da topografia das montanhas, opera também nos canais 7 VHF (Itoupava e Morro Centenário), 12 VHF (Progresso), 49 UHF (Morro do Cachorro) e 55 UHF (Garcia). Integrava a RBS TV, rede de televisão do Rio Grande do Sul pertencente ao Grupo RBS, estando em processo de transição para uma nova marca sob a administração do Grupo NC.

Seus estúdios estão localizados no Centro da cidade, junto com sua co-irmã Atlântida FM, e sua antena de transmissão está na Ponta Aguda. A emissora também possui uma sucursal em Itajaí, onde são produzidas matérias jornalísticas exibidas na programação local, além de entradas ao vivo.

História[editar | editar código-fonte]

TV Coligadas (1969-1983)[editar | editar código-fonte]

Sede da emissora em 2017

O estado de Santa Catarina não possuía emissoras de televisão locais até 1969. A primeira iniciativa para criação de uma emissora local se deu em dezembro de 1964, em Florianópolis, quando Hilário Silvestre criou a TV Florianópolis. Como a mesma não possuía licença pra operar, o DENTEL fechou a emissora após 4 meses no ar. A maior parte do estado sintonizava sinais vindos de emissoras de outros estados através de enlaces precários de micro-ondas. Blumenau por exemplo, recebia o sinal da TV Iguaçu e da TV Paraná,[1] ambas de Curitiba, Paraná, através de repetidoras nos canais 4 VHF e 6 VHF, a partir de 1968.

O surgimento da televisão em Santa Catarina, de facto, só aconteceu em 1º de setembro de 1969, quando uma sociedade formada por Wilson de Freitas Melro, Caetano de Figueredo e Flavio Rosa, além de outros 307 acionistas, fundou a TV Coligadas, operando através do canal 3 VHF de Blumenau. O nome "Coligadas" era uma referência ao conglomerado que reunia além da TV, as emissoras de rádio do grupo e o Jornal de Santa Catarina, fundado posteriormente em 1971. A primeira transmissão da emissora ocorreu às 18h00, com a exibição de programas locais e atrações gravadas da Rede Tupi e da Rede Globo, até as 21h00. Em sua fase inicial, a TV Coligadas contratou vários profissionais de fora do estado, vindos da TV Gaúcha de Porto Alegre e da TV Paraná, além de funcionários estabelecidos em Blumenau que em sua maioria não possuíam conhecimento algum sobre televisão.

Posteriormente, a TV Coligadas instala uma retransmissora em Florianópolis, através do canal 12 VHF. A emissora continuou transmitindo programas da Tupi até 1970, quando foi fundada na capital a TV Cultura, que assinou contrato com a rede dos Diários Associados. A TV Coligadas passa então a retransmitir apenas a programação da Globo, criando uma concorrência com a TV Cultura. Nesta época, a programação local foi reduzida. O principal programa era o bloco local do Jornal Nacional, apresentado entre 1970 e 1974 por Carlos Braga Mueller, e dirigido por Nestor Carlos Fedrizzi. Assim como nas outras afiliadas, a duração do bloco era ínfima, chegando a pouco mais de 5 minutos.

Em 1975, as Emissoras Coligadas começam a enfrentar problemas financeiros, pouco depois da criação do Jornal de Santa Catarina. O departamento de jornalismo do jornal, que era o mesmo da TV funcionava na Rua São Paulo, em outro ponto da cidade. Com isso, as notícias chegavam em cima da hora no estúdio da emissora, o que gerou dificuldades de administração. Além disso, os custos com o grupo de comunicação e outros negócios tornaram a situação instável e acabaram gerando uma cisão na sociedade administradora da emissora. Em 1976, o empresário Mário Petrelli compra a TV Coligadas e o Santa, tornando-se o novo proprietário do grupo.

No entanto, a situação da emissora não melhora e acaba piorando mais ainda. Em 1979, a Rede Brasil Sul de Comunicação compra o canal 12 VHF de Florianópolis para a criação da TV Catarinense, que formaria rede bi-estadual com a TV Gaúcha de Porto Alegre, criando assim a RBS TV. A Rede Globo rompe seu contrato de afiliação com a TV Coligadas para a retransmissão do sinal na nova emissora, que foi inaugurada em 1º de maio do mesmo ano, forçando a emissora de Blumenau a procurar uma nova afiliação, que acaba sendo novamente com a Rede Tupi. Com a compra da TV Cultura de Florianópolis por Petrelli no mesmo ano, ambas formam uma rede local afiliada ao canal paulista.

A crise então se aprofundou, a ponto de anunciarem um possível encerramento das atividades. Em 1980, a TV Coligadas e o Santa são novamente postos à venda. Em 31 de março, os dois veículos são adquiridos pela Rede Brasil Sul de Comunicações, e a TV Coligadas passa a transmitir em cadeia com a TV Catarinense, além de voltar a ser afiliada a Globo.

RBS TV Blumenau (1983-presente)[editar | editar código-fonte]

Controle mestre da emissora em 2012

Em abril de 1983, seguindo a padronização das emissoras da RBS TV, a TV Coligadas passou a se chamar RBS TV Blumenau. A emissora expandiu durante a década seu sinal para as cidades do Vale do Itajaí através de retransmissoras via micro-ondas, que são utilizadas até hoje, como exceção do sinal vindo de Florianópolis, que é via satélite.

Em 7 de março de 2016, o Grupo RBS comunica a venda da emissora e das demais operações em Santa Catarina para os empresários Lírio Parisotto (Videolar-Innova) e Carlos Sanchez (Grupo NC).[2][3] Parisotto posteriormente abandona a sociedade devido ao escândalo com Luiza Brunet,[4] fazendo do Grupo NC e seus acionistas proprietários integrais das novas empresas.

Sinal digital[editar | editar código-fonte]

Inauguração do sinal digital em abril de 2013
Canal virtual Canal digital Resolução de tela Programação
3.1 34 UHF 1080i Principal programação da RBS TV Blumenau / Globo

A emissora iniciou suas transmissões digitais em 25 de abril de 2013, durante a exibição do RBS Notícias, cujo evento de inauguração contou com a participação de diversas autoridades municipais, estaduais e do Grupo RBS.[5] Foram exibidas reportagens especiais nos telejornais no decorrer da semana, e em 26 de abril, foi exibido o Jornal do Almoço especial em alta definição.[6] Os programas locais passaram a ser produzidos no formato em 29 de agosto de 2014, fazendo da emissora a primeira a gerar programação local em alta definição.

Transição para o sinal digital

Com base no decreto federal de transição das emissoras de TV brasileiras do sinal analógico para o digital, a RBS TV Blumenau, bem como as outras emissoras de Blumenau, irá cessar suas transmissões pelo canal 3 VHF em 28 de novembro de 2018, seguindo o cronograma oficial da ANATEL.[7]

Programação[editar | editar código-fonte]

Novo cenário, inaugurado em 22 de novembro de 2010

Atualmente a emissora produz apenas dois blocos locais do Jornal do Almoço apresentados por Joelson dos Santos, que conta também com os comentários de Valther Ostermann. O restante da programação é composto pelos programas gerados pela RBS TV Florianópolis e pelos programas nacionais da Rede Globo. São produzidos também especiais exibidos em todo o estado, como a exibição do desfile da Oktoberfest. A coordenação local de jornalismo é de Jefferson Douglas.

Em 7 de maio de 2010, o Jornal do Almoço passou a ser apresentado integralmente de Blumenau, dependendo apenas da previsão do tempo gravada na RBS TV Florianópolis. Em 22 de novembro do mesmo ano, a emissora inaugurou um novo cenário no padrão da Rede Globo,[8] que teve algumas modificações com a estreia do novo grafismo do telejornal em 2015. Até 2014, a emissora também produzia um bloco local do RBS Notícias, que foi extinto devido a contenções de gastos da empresa.

Equipe[editar | editar código-fonte]

Exibição especial do desfile da Oktoberfest
  • Bianca Ingletto
  • Daiane Basso
  • Douglas Márcio
  • Joelson dos Santos
  • Larissa Vier
  • Luiz Salviato
  • Mariana Paula
  • Maurício Cattani
  • Patrícia Auth
  • Valther Ostermann
  • Vanessa Moltini

Retransmissoras[editar | editar código-fonte]

* - Em implantação

Slogans[editar | editar código-fonte]

  • 1969: A emissora da integração catarinense
  • 1970 a 1979: A menina dos seus olhos
  • 1972: Sucesso em tôda linha (anúncios)

Após a compra pelo Grupo RBS, os slogans passaram a ser os mesmos utilizados pela RBS TV.

Referências

  1. Wille, José (22 de março de 2017). «Como a TV chegava ao interior no passado». JWS - Portal da Memória. Consultado em 25 de abril de 2017 
  2. «RBS anuncia venda das operações de mídia em Santa Catarina». Grupo RBS. 7 de março de 2016. Consultado em 22 de abril de 2017 
  3. «Grupo RBS anuncia de jornais, rádios e TV em Santa Catarina». Folha de S.Paulo. 7 de março de 2016. Consultado em 22 de abril de 2017 
  4. Bergamo, Mônica (18 de agosto de 2016). «Lírio Parisotto deixa sociedade do Grupo RBS». Folha de S.Paulo. Consultado em 17 de novembro de 2016 
  5. «RBS TV lança sinal digital em Blumenau nesta quinta-feira (26)». G1. 26 de abril de 2013. Consultado em 25 de abril de 2017 
  6. «Sinal digital da RBS TV chega a Blumenau a partir desta quinta-feira». RBS TV. 24 de abril de 2013. Consultado em 25 de abril de 2017 
  7. Higa, Paulo (15 de fevereiro de 2016). «Quando a TV analógica será desligada na sua cidade». Tecnoblog. Consultado em 22 de abril de 2017 
  8. «Novos cenários da RBS TV estreiam nesta segunda-feira». clicRBS. 22 de novembro de 2010. Consultado em 25 de abril de 2017 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre RBS TV Blumenau