Taió

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Taió
Bandeira de Taió
Brasão de Taió
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 12 de fevereiro de 1949 (68 anos)
Gentílico taioense
Prefeito(a) Almir Reni Guski (PSDB)
(2017–2020)
Localização
Localização de Taió
Localização de Taió em Santa Catarina
Taió está localizado em: Brasil
Taió
Localização de Taió no Brasil
27° 06' 57" S 49° 59' 52" O27° 06' 57" S 49° 59' 52" O
Unidade federativa  Santa Catarina
Mesorregião Vale do Itajaí IBGE/2008 [1]
Microrregião Rio do Sul IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Dona Emma, Mirim Doce, Pouso Redondo, Rio do Campo, Rio do Oeste, Salete, Santa Cecília e Witmarsum
Distância até a capital 271 km
Características geográficas
Área 693,025 km² [2]
População 17 265 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 24,91 hab./km²
Altitude 359 m
Clima Mesotérmico Úmido com Verões Quentes cFa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,761 elevado PNUD/2010[4]
PIB R$ 289 537,519 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 16 622,89 IBGE/2008[5]
Página oficial

Taió é um município brasileiro do estado de Santa Catarina.

História[editar | editar código-fonte]

Embora o brasão do município de Taió contenham a data de 1917 como de sua colonização, a maioria dos historiadores e pesquisadores não aceitam como sendo esta a data que deu início as atividades do elemento europeu no município.

Por volta de 1876, Emil Odebrecht desceu pelo Morro do Funil, atingindo o rio Taió, e pernoitou na cidade que hoje leva este nome. Outros mais tarde, desceram a serra, e se instalaram em Rio Azul (hoje pertencendo à Rio do Campo), vários outros fugitivos da Guerra do Contestado. Mas pelos registros, o alemão Eugenio Grusmuller teria feito a primeira plantação durante o final do inverno de 1917. Os primeiros moradores que se têm registro escrito vieram subindo pelo rio Itajaí e, no ano de 1918, surgiu o primeiro acampamento onde seria depois a futura cidade de Taió, que também deu origem as cidades de Rio do Campo, Salete e Mirim Doce. Destaca-se no campo cultural e histórico a Academia de Letras do Brasil - seccional de Santa Catarina, fundada em 2016, com dez membros fundadores - e outros 5 neófitos -

Cadeira 01 - Floreio Zanella - Patrono: Erico Veríssimo

Cadeira 02 - Lirio Luiz Volpi - Patrono: Rubem Alves

Cadeira 03 - Henrique Duarte Neto - Patrono : Augusto dos Anjos

Cadeira 04 - Douglas da Silva - Patrono : Carlos Drummond de Andrade

Cadeira 05 - Terezinha Orlandi - Patrono : Clarice Lispector

Cadeira 06 - Sergio Walmor Chicatto - Patrono: Graciliano Ramos

Cadeira 07 - Magrid Jensen - Patrono: Cora Coralina

Cadeira 08 - Lisete Hosang : Patrono Ledo Ivo

Cadeira 09 - Janete Nardelli - Patrono: Vinicius de Morais

Cadeira 10 - Wanderlei Salvador - Patrono: Cruz e Souza

Cadeira 11 - Aberta

Cadeira 12 - Aberta

cadeira 13 - Aberta

cadeira 14 - Aberta

cadeira 15 - Aberta

Cadeira 16 - Aberta

cadeira 17 - Aberta

cadeira 18 - Aberta

cadeira 19 - Aberta

cadeira 20 - Aberta

Economia[editar | editar código-fonte]

O município se destaca como polo regional econômico, a indústria é sua maior fonte de arrecadação, seguida pela agricultura, comércio e pela atividade do design, sendo que esta destaca-se hoje, reservando-se as devidas proporções, pelo trabalho de pioneiros convidados nos idos de 1987.[6]

Mídia[editar | editar código-fonte]

O município tem três emissoras de rádio - Educadora AM, Demais FM (Antiga Verde Vale FM) e a Rádio Comunitária -, além de três jornais - Observatório, Vale Oeste e o jornal O Barriga Verde. Em 2016 o município passou a contar com a Taió em Revista, o primeiro periódico em revista da cidade retratando a realidade local.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 27º06'59" sul e a uma longitude 49º59'53" oeste no Vale do Itajaí, estando a uma altitude de 359 metros. Sua população estimada em 2016 é de 18.161 habitantes.

Política[editar | editar código-fonte]

Foram prefeitos:

  • Bertoldo Jacobsen [prefeito nomeado]
de 12 de fevereiro de 1949 a 1 de outubro de 1949
  • Alfredo Cordeiro
de 1 de outubro de 1949 a 1 de outubro de 1954
  • Walter Schmitz
de 1 de outubro de 1954 a 1 de outubro de 1959
  • Ingo Hosang
de 1 de outubro de 1959 a 30 de outubro de 1964
de 1 de outubro de 1964 a 30 de setembro de 1966
  • Hercilio Anderle
de 5 de fevereiro de 196 a 31 de janeiro de 1970
de 31 de janeiro de 1970 a 31 de janeiro de 1973
  • August Heirich Purnhagen
de 31 de janeiro de 1977 a 1 de fevereiro de 1977
  • Harry Leopoldo Gomes
de 1 de fevereiro de 1977 a 10 de janeiro de 1983
  • João Machado da Silva
de 1 de fevereiro de 1983 a 1 de janeiro de 1989
  • Ademar Dalfovo
de 1 de janeiro de 1989 a 1 de janeiro de 1993
de 1 de janeiro de 1993 a 31 de dezembro de 1996
  • Erna Heidrich
de 1 de janeiro de 1997 a 28 de maio de 1999
  • Lino João Dell'Antônio
de 29 de maio de 1999 a 31 de dezembro de 2000
  • Horst Gerhardt Purnhagen
de 1 de janeiro de 2001 a 31 de dezembro de 2004
  • José Goetten de Lima
de 1 de janeiro de 2005 a 31 de dezembro de 2008
  • Horst Gerhardt Purnhagen
de 1 de janeiro de 2009 a 28 de agosto de 2009
  • Ademar Dalfovo
de 29 de agosto de 2009 a 31 de dezembro de 2012
  • Hugo Lembeck
de 1 de janeiro de 2013 a 31 de dezembro de 2016
  • Almir Reni Guski
de 1 de janeiro de 2017 a 31 de dezembro de 2020

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 15 de fevereiro de 2014 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. O primeiro outdoor de Taió foi implantado em 1987, pela Cotal Propaganda, empresa de Raulino Peixer, empresário que contribuiu com o fomento da comunicação e propaganda da cidade de Taió.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Santa Catarina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.