Taió

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Taió
Bandeira de Taió
Brasão de Taió
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 12 de fevereiro de 1949 (69 anos)
Gentílico taioense
Prefeito(a) Almir Reni Guski (PSDB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Taió
Localização de Taió em Santa Catarina
Taió está localizado em: Brasil
Taió
Localização de Taió no Brasil
27° 06' 57" S 49° 59' 52" O27° 06' 57" S 49° 59' 52" O
Unidade federativa  Santa Catarina
Mesorregião Vale do Itajaí IBGE/2008 [1]
Microrregião Rio do Sul IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Dona Emma, Mirim Doce, Pouso Redondo, Rio do Campo, Rio do Oeste, Salete, Santa Cecília e Witmarsum
Distância até a capital 271 km
Características geográficas
Área 693,025 km² [2]
População 17 265 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 24,91 hab./km²
Altitude 359 m
Clima Mesotérmico Úmido com Verões Quentes cFa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,761 elevado PNUD/2010[4]
PIB R$ 289 537,519 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 16 622,89 IBGE/2008[5]

Taió é um município brasileiro do estado de Santa Catarina.

História[editar | editar código-fonte]

Embora o brasão do município de Taió contenham a data de 1917 como de sua colonização, a maioria dos historiadores e pesquisadores não aceitam como sendo esta a data que deu início as atividades do elemento europeu no município.

Por volta de 1876, Emil Odebrecht desceu pelo Morro do Funil, atingindo o rio Taió, e pernoitou na cidade que hoje leva este nome. Outros mais tarde, desceram a serra, e se instalaram em Rio Azul (hoje pertencendo à Rio do Campo), vários outros fugitivos da Guerra do Contestado. Mas pelos registros, o alemão Eugenio Grusmuller teria feito a primeira plantação durante o final do inverno de 1917. Os primeiros moradores que se têm registro escrito vieram subindo pelo rio Itajaí e, no ano de 1918, surgiu o primeiro acampamento onde seria depois a futura cidade de Taió, que também deu origem as cidades de Rio do Campo, Salete e Mirim Doce. Destaca-se no campo cultural e histórico a Academia de Letras do Brasil - seccional de Santa Catarina, fundada em 2016, com dez membros fundadores - e outros 5 neófitos -

Cadeira 01 - Fiorelo Zanella - Patrono: Erico Veríssimo

Cadeira 02 - Lirio Luiz Volpi - Patrono: Rubem Alves

Cadeira 03 - Henrique Duarte Neto - Patrono : Augusto dos Anjos

Cadeira 04 - Douglas da Silva - Patrono : Carlos Drummond de Andrade

Cadeira 05 - Terezinha Orlandi - Patrono : Clarice Lispector

Cadeira 06 - Sergio Walmor Chicatto - Patrono: Graciliano Ramos

Cadeira 07 - Magrid Jensen - Patrono: Cora Coralina

Cadeira 08 - Lisete Hosang : Patrono Ledo Ivo

Cadeira 09 - Janete Nardelli - Patrono: Vinicius de Morais

Cadeira 10 - Wanderlei Salvador - Patrono: Cruz e Souza

Cadeira 11 - Aberta

Cadeira 12 - Aberta

cadeira 13 - Aberta

cadeira 14 - Aberta

cadeira 15 - Aberta

Cadeira 16 - Aberta

cadeira 17 - Aberta

cadeira 18 - Aberta

cadeira 19 - Aberta

cadeira 20 - Aberta

Economia[editar | editar código-fonte]

O município se destaca como polo regional econômico, a indústria é sua maior fonte de arrecadação, seguida pela agricultura, comércio e pela atividade do design, sendo que esta destaca-se hoje, reservando-se as devidas proporções, pelo trabalho de pioneiros convidados nos idos de 1987.[6]

Mídia[editar | editar código-fonte]

O município tem três emissoras de rádio - Educadora AM, Demais FM (Antiga Verde Vale FM) e a Rádio Comunitária -, além de três jornais - Observatório, Vale Oeste e o jornal O Barriga Verde. Em 2016 o município passou a contar com a Taió em Revista, o primeiro periódico em revista da cidade retratando a realidade local.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 27º06'59" sul e a uma longitude 49º59'53" oeste no Vale do Itajaí, estando a uma altitude de 359 metros. Sua população estimada em 2016 é de 18.161 habitantes.

Política[editar | editar código-fonte]

Foram prefeitos:

  • Bertoldo Jacobsen [prefeito nomeado]
de 12 de fevereiro de 1949 a 1 de outubro de 1949
  • Alfredo Cordeiro
de 1 de outubro de 1949 a 1 de outubro de 1954
  • Walter Schmitz
de 1 de outubro de 1954 a 1 de outubro de 1959
  • Ingo Hosang
de 1 de outubro de 1959 a 30 de outubro de 1964
de 1 de outubro de 1964 a 30 de setembro de 1966
  • Hercilio Anderle
de 5 de fevereiro de 196 a 31 de janeiro de 1970
de 31 de janeiro de 1970 a 31 de janeiro de 1973
  • August Heirich Purnhagen
de 31 de janeiro de 1977 a 1 de fevereiro de 1977
  • Harry Leopoldo Gomes
de 1 de fevereiro de 1977 a 10 de janeiro de 1983
  • João Machado da Silva
de 1 de fevereiro de 1983 a 1 de janeiro de 1989
  • Ademar Dalfovo
de 1 de janeiro de 1989 a 1 de janeiro de 1993
de 1 de janeiro de 1993 a 31 de dezembro de 1996
  • Erna Heidrich
de 1 de janeiro de 1997 a 28 de maio de 1999
  • Lino João Dell'Antônio
de 29 de maio de 1999 a 31 de dezembro de 2000
  • Horst Gerhardt Purnhagen
de 1 de janeiro de 2001 a 31 de dezembro de 2004
  • José Goetten de Lima
de 1 de janeiro de 2005 a 31 de dezembro de 2008
  • Horst Gerhardt Purnhagen
de 1 de janeiro de 2009 a 28 de agosto de 2009
  • Ademar Dalfovo
de 29 de agosto de 2009 a 31 de dezembro de 2012
  • Hugo Lembeck
de 1 de janeiro de 2013 a 31 de dezembro de 2016
  • Almir Reni Guski
de 1 de janeiro de 2017 a 31 de dezembro de 2020

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010. 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 15 de fevereiro de 2014. 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  6. O primeiro outdoor de Taió foi implantado em 1987, pela Cotal Propaganda, empresa de Raulino Peixer, empresário que contribuiu com o fomento da comunicação e propaganda da cidade de Taió.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Santa Catarina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.