Luíza Brunet

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde janeiro de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Luiza Brunet
Nome completo Luiza Botelho da Silva
Nascimento 24 de maio de 1962 (54 anos)
Itaporã, Mato Grosso do Sul,
 Brasil
Nacionalidade Brasil Brasileira
Cônjuge Gumercindo Brunet (1978-84)
Armando Fernandez (1985-2008)
Lírio Parisotto (2012-2016)
Filho(s) Yasmin Brunet e Antônio
Ocupação empresária

Luíza Botelho da Silva (Itaporã, 24 de maio de 1962), cujo nome artístico é Luíza Brunet, é uma empresária, atriz e ex-modelo brasileira.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filha de Luiz da Silva, um agricultor cearense de Sobral, e de Alzira Botelho, uma costureira carioca, Luíza Brunet nasceu numa casa humilde de madeira em Itaporã, no Mato Grosso do Sul. Foi a segunda de oito irmãos.[1] Aos 9 anos, seus pais decidem deixar sua vida humilde com seus seis filhos rumo a Inhaúma, subúrbio do Rio de Janeiro. Como o pai vivia de bicos, Luiza logo começou a trabalhar. Aos doze anos, era babá, depois virou empregada doméstica, empacotadora e vendedora. Aos 16 anos, conheceu e casou-se com o engenheiro Gumercindo Brunet, onze anos mais velho, do qual viria a se separar após 6 anos.[2]

Tornou-se famosa no início da década de 80, quando tornou-se top model exclusiva das calças Dijon e ensaios nus para diversas revistas masculinas, como Ele e Ela e Playboy (para esta em maio de 1983, dezembro de 1984 e maio de 1986)[3] . Com forte apelo visual, Luiza tornou-se um dos grandes símbolos sexuais do Brasil da época.[4]

Em 1985, casou-se com Armando Fernandez, um antiquário argentino radicado no Brasil. Com ele teve dois filhos, Yasmin, em 1988, e Antônio, em 1997. Sua filha tem uma sólida carreira como modelo. Luiza e Armando se divorciaram em 2008.[4]

Como atriz, Luíza teve uma carreira curtíssima, com apenas dois papéis longos em novelas, diversas participações especiais, e o filme Os Trapalhões e o Rei do Futebol. A própria declara que era despreparada para atuar, e foi muito criticada em resenhas do filme dos Trapalhões.[4] Já tomou parte numa campanha de prevenção ao câncer de mama e também se engajou numa campanha de amamentação.

Em entrevista revelou ter feito um aborto em sua primeira gravidez, logo depois de seu casamento. Disse que precisava trabalhar, era ainda adolescente, e não era hora de ter um filho.[5]

Em 2013, foi pedida em casamento pelo empresário Lírio Parisotto[6] , dono da Videolar[7] . Separaram-se por quatro meses em 2014 e reataram em 2015, quando Luíza afirmou estar disposta a se casar: "Cada coisa tem seu tempo. Mas, sim, temos esse plano"[8] . O casamento, entretanto, não chegou a acontecer. Em 2016, nova separação. Desta vez, o motivo teria sido uma agressão sofrida dia 21 de maio, em Nova York. Segundo ela, Lírio lhe dera um soco no olho e uma sequência de chutes que lhe teriam quebrado quatro costelas.[9] [10] [11] Estima-se que a separação do casal possa envolver valores de até R$ 100 milhões, pois Parisotto está entre os 30 empresários mais ricos do país, com fortuna estimada em U$$ 1,6 bilhão.[12]

Modelo[editar | editar código-fonte]

Luiza, nos tempos de modelo, rivalizava com Monique Evans e Xuxa Meneghel na preferência masculina.[carece de fontes?]

Em sua estreia na São Paulo Fashion Week, em 13 de junho de 2007, após toda uma carreira de sucesso nas passarelas, Luiza desfilou para a grife da amiga Tereza Santos. [carece de fontes?]

Medidas: 1,76 m, 63 kg, 89 cm de busto, 64 de cintura e 91 de quadris.[13]

Carnaval[editar | editar código-fonte]

Luiza Brunet foi madrinha de bateria da Portela de 1986 até 1994. A partir de 1995, foi acolhida como madrinha da Imperatriz Leopoldinense onde participou de quatro títulos: 1995, 1999, 2000 e 2001. Afastou-se dos desfiles após o carnaval de 2005, mas retornou ao seu posto no carnaval de 2008. Após o carnaval 2012, foi desligada pela direção da escola, devido às constantes baixas de pressão arterial.[14]

Atriz[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «www.caras.com.br». 
  2. «www.claudia.abril.com.br». 
  3. Revista QUEM (8 de janeiro de 2008). «Corpão, só na avenida». revistaquem.globo.com. Consultado em 6 de julho de 2016. 
  4. a b c Luiza Brunet chega aos 51 apaixonada e disposta a tirar o silicone dos seios, Folha de S. Paulo
  5. Ego. «'Fiz um aborto. Tinha acabado de me casar e precisava trabalhar', diz Brunet». 22 de fevereiro de 2011. 
  6. «Empresário pede Luiza Brunet em casamento». Vírgula. 15/10/13. Consultado em 1/7/16. 
  7. Mônica Bérgamo (10/11/13). «Luiza Brunet chega aos 51 apaixonada e disposta a tirar o silicone dos seios». Folha de S.Paulo. Consultado em 1/7/16. 
  8. http://www.diariosp.com.br/noticia/detalhe/77443/apos-fazer-as-pazes-luiza-brunet-quer-se-casar
  9. http://istoe.com.br/luiza-brunet-diz-ter-sido-espancada-por-lirio-parisotto/
  10. http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2016/07/luiza-brunet-acusa-marido-de-agressao-ela-teve-costelas-quebradas.html
  11. http://atarde.uol.com.br/brasil/noticias/1782993-luiza-brunet-diz-ter-sido-espancada-por-ex-namorado
  12. «Separação de Luiza Brunet e Lírio Parisotto poderá custar R$ 100 milhões para o empresário - Emais - Estadão». Consultado em 2016-07-07. 
  13. Terra. «Luiza Brunet x Gracyanne Barbosa - Medidas». Consultado em 21 de março de 2013. 
  14. O Dia na Folia (6 de março de 2012). «Imperatriz Leopoldinense comunica saída de Luiza Brunet». odia.ig.com.br. Consultado em 9 de março de 2012. 
  15. «Luiza Brunet será prostituta em 'Velho Chico': 'Personagem pequena, mas gostosa'». 
  16. http://tititi.globo.com/Bastidores/noticia/2010/08/se-pudesse-levava-jacques-leclair-e-victor-valentim-pra-casa-diz-luiza-brunet.html.  Falta o |titulo= (Ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons