Marcone da Silva Sacramento

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Marcone da Silva Sacramento foi um ritmista e diretor de bateria brasileiro, ligado à escola de samba Imperatriz Leopoldinense.[1]

O artista era considerado um dos melhores mestres de bateria do Carnaval[1], e comandou a bateria da escola entre 2008 e 2011.[1]

Em novembro de 2011, registrou ocorrência por lesão corporal contra o presidente da agremiação, Luizinho Drummond, após uma briga entre os dois.[2] Após isso, pediu desligamento da entidade, sendo substituído pelo Mestre Noca.

Em 16 de dezembro, um suposto atentado contra sua vida foi efetuado, sendo que um homem foi morto e outros três feridos na ocasião, entre eles, um primo seu.[1]

Em maio de 2012, Marcone foi assassinado a tiros, próximo a sua casa, em Ramos.[3]

Premiações[editar | editar código-fonte]

  • Estandarte de Ouro - Revelação (2008)[4]
  • Prêmio Plumas e Paetês - Melhor diretor de bateria do Grupo Especial (2010)[5]

Referências