Nilcemar Nogueira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Em 2013, durante cerimônia de entrega das medalhas da Ordem do Mérito Cultural.

Nilcemar Nogueira (Rio de Janeiro, ?)[1] é uma gestora cultural brasileira[2].

É doutora em Psicologia Social pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, mestra em Bens Culturais e Projetos Sociais pela Fundação Getúlio Vargas. Foi professora da Universidade Estácio de Sá.

Neta de Dona Zica e do mestre Cartola, sua trajetória profissional está ligada intimamente ao samba e especialmente à Estação Primeira de Mangueira, da qual foi diretora de Carnaval. Depois de trabalhar na Fundação Museu da Imagem e do Som, onde foi presidente, uniu-se ao irmão Pedro Paulo na fundação e administração do Centro Cultural Cartola. Ali criou o Museu do Samba em 2015, como parte da sua iniciativa para a inscrição do samba carioca na lista do patrimônio cultural imaterial brasileiro do Iphan[3][4][5].

É co-autora do livro D. Zica - Tempero, Amor e Arte, reunindo receitas da sua avó[6]. Organizou a antologia A força feminina do samba[7][8] e idealizou a revista Samba em Revista.

Recebeu o Prêmio Dia Internacional da Mulher[9] e foi condecorada em 2013 com a Ordem do Mérito Cultural[10].

Em 20 de dezembro de 2016, foi anunciada como secretária da Cultura da cidade do Rio de Janeiro, na gestão de Marcelo Crivella. [11]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]