Paulinho Mocidade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Paulinho Mocidade
Informações pessoais
Nome completo Paulo Costa Alves
Data de nasc. 10 de setembro de 1960 (58 anos)
Local de nasc. Rio de Janeiro,  Brasil
Informações profissionais
Escolas de samba
Anos Escolas
1990-1993
1995-1996
1998
2000-2002
2003-2004
2005
2008
2009
2010-2012
2012-
2013-2014
Mocidade
Unidos da Tijuca
Império da Tijuca
Imperatriz
Mocidade
Águia de Ouro
Aliança
Imperatriz
Embaixadores do Ritmo
Unidos do Itaimbé
Santa Cruz
Última atualização: 30 de março de 2013

Paulinho Mocidade, nome artístico de Paulo Costa Alves (Rio de Janeiro, 10 de setembro de 1960), é um sambista brasileiro.

Carreira carnavalesca[editar | editar código-fonte]

Começou como integrante da Ala de Compositores da Mocidade Independente de Padre Miguel , da qual foi puxador por muitos anos. Venceu com sambas consagrados como "Vira Virou a Mocidade Chegou ", "Como Era Verde meu Xingu" e "Sonhar Não Custa Nada". Paulinho assumiu o posto de puxador da escola de Padre Miguel em 1990, sendo campeão no seu primeiro ano como intérprete e bi no ano seguinte. Nos anos de 1995 e 96, defendeu as cores da Unidos da Tijuca. Logo à frente, em uma passagem curta, defendeu a Império da Tijuca (1997) e, depois, outra verde-branca, a Imperatriz, onde assumiu como intérprete em 2000, ficando até 2002. Neste período foi campeão em 2000 e 2001, ano em que foi Tri-Campeão do Carnaval e recebeu o Estandarte de Ouro de melhor puxador. Voltou para a Mocidade, onde ficou por mais dois carnavais: 2003 e 2004. Em 2005, defendeu a Águia de Ouro de São Paulo. após algum tempo afastado voltou ao carnaval como intérprete da Aliança de Joaçaba. Em 2009 volta ao carnaval do Rio de Janeiro como intérprete da Imperatriz[1]. em 2010 assinou contrato com a Embaixadores do Ritmo de Porto Alegre, onde está atualmente.[2]. em 2013, retorna ao carnaval carioca, onde será intérprete oficial da Santa Cruz[3].

Grito de guerra[editar | editar código-fonte]

Paulinho é conhecido pelo seu tradicional grito guerra, usado desde o seu primeiro ano de Mocidade: Aloooooo(nome da escola ou comunidade)... Chegou a Hoooooora!!!

Carreira fora do carnaval[editar | editar código-fonte]

Paulinho Mocidade possui 40 músicas de sua autoria. Algumas foram gravadas por personalidades, como: Dona Ivone Lara, Mestre Marçal, Eliana Pittman, Zeca do Trombone, Dellano, Emílio Santiago e Osvaldo Nunes, entre outros. Paulinho Mocidade levou o samba carioca para 20 países, na América do Sul, América do Norte e Europa. Também deixou sua marca de compositor em outros estados, como Rio Grande do Sul, Espírito Santo, Acre e Amapá, onde realizou diversos shows de samba e MPB. foi notícia no jornal de The Guardian, por atingir a marca de 84 jingles.

O samba “Sonhar não custa nada,... Ou quase nada...”, de sua autoria. foi o mais votado no programa do Faustão, eleito como um dos melhores sambas de enredo de todos os tempos, em 2007, para integrar o CD de Dudu Nobre.

Referências

  1. O Globo (30 de agosto de 2008). «Paulinho Mocidade volta à Imperatriz - O Globo Online». Consultado em 31 de outubro de 2010 
  2. 10nota10.com (23 de outubro de 2010). «Paulinho Mocidade no Carnaval de Porto Alegre». Consultado em 31 de outubro de 2010 [ligação inativa]
  3. Carnavalesco (20 de outubro de 2012). «Paulinho Mocidade é o novo intérprete oficial da Santa Cruz». 15:22. Consultado em 20 de outubro de 2012 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]