Nêgo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde setembro de 2015).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Disambig grey.svg Nota: Se procura por outros significados de Nego, veja Nego.
Nêgo
Informações pessoais
Nome completo Edson Feliciano Marcondes
Data de nasc. 15 de agosto de 1955 (62 anos)
Local de nasc. Nova Iguaçu (RJ),  Brasil
Grito de guerra Alô, povão agora é sério! Canta xxx, seguura!
Informações profissionais
Escola atual Sossego
Camisa Verde e Branco
Escolas de samba
Anos Escolas
1986-1992
1993-2000
1999-2015
2001-2002
2003
2004-2007
2006-2007
2008
2009
2010-2011
2010
2010
2011
2011-2014
2012
2013
2013-2014
2014
2015
2016
2018-
2018-
Unidos da Tijuca
Grande Rio
Bola Preta de Sobradinho
Salgueiro
Unidos da Tijuca
Império Serrano
Ilha do Marduque
Viradouro
Império Serrano
Mocidade
Ilha da Magia
Bambas da Alegria
Inocentes de Maricá
Nós Os Ritmistas
Vila Maria
Grande Rio
Unidos do Alvorada
Vilage no Samba
Imperatriz
Leão de Nova Iguaçu
Sossego
Camisa Verde e Branco

Nêgo, nome artístico de Edson Feliciano Marcondes (Nova Iguaçu, 15 de agosto de 1955) é um sambista brasileiro, irmão do também sambista Neguinho da Beija-Flor. Nêgo é considerado por especialistas, um dos maiores intérpretes da Era Sambódromo do Carnaval carioca, sobretudo pela forma como conduz os sambas enredos, mesclando técnica e vibração, e principalmente mantendo o andamento durante o desfile.

Além de intérprete, Nêgo é coautor de diversos sambas-enredo de sucesso, tais como, A Grande Constelação das Estrelas Negras (de 1983, em parceria com Neguinho).

É também o maior vencedor do prêmio Estandarte de Ouro, concedido pelo jornal O Globo e tido como o "Óscar do Carnaval" tendo vencido cinco vezes na categoria de "Melhor intérprete de samba-enredo". Quanto ao número de prêmios conquistados, empata com Jamelão, mito da história da Mangueira, que detém o recorde de seis Estandartes, sendo 5 de Melhor Intérprete e um de personalidade.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Começou como apoio do irmão na Beija-Flor em 1981, e foi ganhador do samba de enredo junto com Dicró, Picolé e Neguinho. Em 1983 Nego e neguinho com o enredo constelação da estrela negra (enredo de Joãozinho Trinta) foi campeão do samba de enredo... beija-flor,e um dos campeonatos da beija-flor onde vieram cantando juntos no qual o Neguinho era cantor oficial e Nêgo auxiliar (os dois eram parceiros de samba de enredo), e foi campeão na Marquês de Sapucaí No ano de 1983. Nêgo e neguinho ganham novamente o samba Gigante em berço esplêndido. Em 1985 fez um teste na Unidos da Tijuca com 48 pessoas, onde foi escolhido cantor oficial da escola. No ano de 1986 iniciou a carreira como intérprete oficial com o samba Cama, mesa e banho de gato na Unidos da Tijuca,em 1987 o presidente da escola Fernando Horta colocou Nêgo para fazer aula de canto com a professora Dona Filinha em Copacabana também professora do grande radialista Rubens Confete e de vários outros cantores do mundo da música, Nêgo também teve aulas com fonoaudiólogos para melhorar sua dicção, ganhando samba como compositor cantor e interprete em 1988, 1989 e 1990. Em 1991 ganhou seu primeiro estandarte de ouro com o enredo 'tá na mesa Brasil' cujo foi cantor e autor e permanecendo até 1992.

Em 1993, foi autor e interprete do samba de enredo 'do mundo da lua' e intérprete oficial da Grande Rio e tinha responsabilidade de deixar a escola de samba de Duque de Caxias no grupo especial, onde em 1994 ganhou seu segundo estandarte de ouro com o enredo 'o santo que a África não viu' enredo do carnavalesco Lucas pinto, e em 1999 ganhou o terceiro estandarte de ouro com o enredo 'ei ei ei Chatô é nosso rei' cujo foi compositor e cantor, e ficou na escola até 2000, em 1999, gravou seu primeiro CD solo, Amor sem limites. Entre 2001 e 2002, foi intérprete do Salgueiro. Em 2003 retornou à Unidos da Tijuca, onde ganhou o estandarte de ouro como melhor samba enredo. Logo após o termino do carnaval ele saiu da escola do Borel. no ano seguinte foi para o Império Serrano, onde, no 1º ano a escola ganhou o maior numero de estandarte de ouro do carnaval do rio de janeiro, cantou o clássico Aquarela Brasileira em 2004 ,no qual ganhou seu 4° estandarte de ouro e em 2006 ganhando seu 5° estandarte de ouro com o enredo 'império do divino' ,como melhor cantor de samba de enredo,se tornando o maior ganhador de estandarte de ouro no carnaval do rio de janeiro, permanecendo no império serrano até 2007. Ainda em 2006, foi também intérprete da escola de samba Ilha da Marduque, de Uruguaiana que é um carnaval fora de época.

Em 2008, transferiu-se para Viradouro, onde substituiu Dominguinhos do Estácio. em 2009 retornou como intérprete oficial do Império Serrano, mas foi convidado para a escola de samba independente de padre miguel. [1]

Nêgo em 2016 se preparando para cantar para o Leão de Nova Iguaçu, na Estrada Intendente Magalhães.

Em 2010 e 2011, foi intérprete da escola de samba Mocidade. em 2012, Nêgo foi para São Paulo comandar o carro de som da Vila Maria.[2] em 2013, foi intérprete oficial da Grande Rio.[3] mas depois do carnaval, foi convidado a ir a Manaus para homenagear o lutador de MMA (José Aldo) na escola de samba Unidos do Alvorada e subiu as montanhas, mas especificamente a Nova Friburgo, defender a Village no Samba,[4]aonde foi campeão do carnaval. e uma semana após o carnaval Nêgo viajou para Alegrete para desfilar no Nós Os Ritmistas em Alegrete, Rio Grande do Sul aonde esteve nos anos anteriores. Em 2015,foi convidado pelo presidente da escola para ser interprete oficial da Imperatriz[5] aonde o samba ganhou estandarte de ouro e a escola ganhou estandarte de ouro como melhor escola. saindo da agremiação após não comparecer a quadra durante as eliminatórias e defender sambas em outras agremiações.[6] saindo da agremiação de Ramos, há poucos meses da final de samba-enredo. entretanto Nêgo foi convidado pela direção da Leão de Nova Iguaçu, pra retornar a agremiação onde deu seus primeiros passos no mundo do samba e consequentemente estreando nos desfiles realizados na Intendente Magalhães.[7][8]

No ano de 2017, o consagrado intérprete será homenageado pela escola de samba Independente de Nova América, que desfila no Grupo Especial do Carnaval Iguaçuano.[9]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Nêgo

Referências

  1. O Réporter.com (10 de abril de 2009). «Império Serrano demite intérprete». Consultado em 26 de outubro de 2010 
  2. Carnavalesco. «Nego é novo intérprete da Vila Maria». Consultado em 18 de maio de 2011 
  3. Carnavalesco (20 de março de 2013). «Em carta enviada ao site CARNAVALESCO, Nêgo se despede da Grande Rio». 21:20. Consultado em 20 de março de 2013 
  4. Vinicius Gastin, para a Voz da Serra (3 de março de 2014). «Nêgo: "A renovação está aqui"». Consultado em 6 de abril de 2014 
  5. SRZD-Carnaval. «Imperatriz já tem novo intérprete». Consultado em 5 de setembro de 2014 
  6. Carnavalesco (25 de setembro de 2015). «Nêgo está fora da Imperatriz: 'Foi um erro da minha parte'». Consultado em 26 de setembro de 2015 
  7. SRZD-Carnaval (2 de dezembro de 2015). «Nêgo é o novo intérprete da Leão de Nova Iguaçu». 12h34. Consultado em 14 de dezembro de 2015 
  8. Revista Styllus. «Nêgo é o novo intérprete do GRES Leão de Nova Iguaçu». Consultado em 14 de dezembro de 2015 
  9. SAMBARAZZO (22 de março de 2016). «Protagonista! Intérprete Nêgo será enredo em 2017». Consultado em 23 de março de 2016 
Precedido por
Wantuir
Gonzaguinha
Intérprete do Império Serrano
2004-2007
2009
Sucedido por
Gonzaguinha
Bira Silva
Precedido por
Dominguinhos do Estácio
Intérprete da Viradouro
2008
Sucedido por
David do Pandeiro
Precedido por
Wander Pires
Intérprete da Imperatriz
2015
Sucedido por
Marquinho Art'Samba