Ciganerey

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ciganerey
Informações pessoais
Nome completo Paulo Roberto da Silva
Data de nasc. 17 de março de 1965 (54 anos)
Local de nasc. Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Grito de guerra "Canta, Canta (...)"
Informações profissionais
Escola atual Rocinha
Arranco
Escolas de samba
Anos Escolas
19841993
1994
1995-1998
1999-2002
2003
2004-2005
2005
2006
2007
2008-2009
2008
2010
2010
2010
2011-2013
2011
2013
2014
2014-2015
2015
2016-2018
2019-
2019
2020-
Engenho da Rainha
Cabuçu
Engenho da Rainha
Paraíso do Tuiuti
Engenho da Rainha
Paraíso do Tuiuti
Beija-Flor (apoio)
Alegria da Zona Sul
Arranco
Paraíso do Tuiuti
Arrastão de Cascadura (apoio)
Arranco
Mangueira (apoio)
Praiana (apoio)
Mangueira
Samba Puro
Deu Chucha na Zebra
Inocentes
Mangueira (apoio)
Em Cima da Hora
Mangueira
Rocinha
Unidos do Alvorada
Arranco
Última atualização: terça-feira, 15 de outubro de 2019

Paulo Roberto da Silva, mais conhecido como Ciganerey (Rio de Janeiro, 17 de Março de 1965), é um intérprete de samba-enredo brasileiro, com passagens significantes pelo Engenho da Rainha, Paraíso do Tuiuti e Mangueira.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Iniciou sua carreira como intérprete na década de 80, na então desconhecida Engenho da Rainha. Conhecido então como Paulinho Poesia, esbanjava técnica e precisão, sendo também compositor vencedor do Estandarte de Ouro em 1990.

No final da década de 90, mudou seu nome artístico para Ciganerey e também de agremiação: foi para o Paraíso do Tuiuti, que àquela época começava a investir forte em equipe de carnaval. Com o recordável samba-enredo "Um mouro no quilombo. Isto a História registra", a Tuiuti foi alçada ao Grupo Especial. Ciganerey permaneceu na escola até o carnaval de 2005, tendo retornado rapidamente ao Engenho da Rainha em 2003. Teve ainda rápidas passagens pela Alegria da Zona Sul, em 2006, e pelo Arranco, em 2007. até retornar ao Paraíso do Tuiuti, no qual esteve nos anos de 2008 e 2009[1] e ainda ser apoio do carro de som do Arrastão de Cascadura [2].

Em 2010 retornou pela segunda vez como cantor principal do Arranco[3][4] e apoio do carro de som da Mangueira, onde foi efetivado e substuituiu Rixxah no projeto dos Três Tenorese integrando com os também experientes Luizito e Zé Paulo Sierra um trio de intérpretes oficiais da agremiação. A escola conseguiu a 6ª colocação. O projeto foi repetido no ano seguinte e a escola obteve o 3º lugar, sua melhor colocação desde 2007. Em 2013, continuou na Mangueira, formando agora um quarteto de intérpretes oficiais. Além de, nesse ano, ser o cantor principal da Deu Chucha na Zebra, em Uruguaiana. Depois da confirmação de sua saída da Mangueira, estava certo para formar dupla com Tiganá, na União de Jacarepaguá e especulado para assumir o posto de intérprete na Em Cima da Hora, onde ia cantar o antológico Os Sertões. Acabou acertando com a Inocentes, onde seria a nova voz oficial da escola [5] além também, de permanecer na Mangueira, agora como apoio do carro de som[6]. Em 2015, após a saída da Inocentes, acertou com a Em Cima da Hora.[7].

Em 2016, retornaria pela quarta vez a frente do carro de som da Paraíso do Tuiuti[8]. Mas com a morte de Luizito, cantor oficial da verde e rosa, Ciganerey reassumiu o posto de intérprete oficial da escola[9]. Como o regulamento da Série A proíbe que intérpretes do Grupo Especial sejam intérpretes oficias na Série A, Ciganerey não puxou o samba do Paraíso do Tuiuti, mesmo tendo gravado o CD oficial[10].

Ficou na Verde e Rosa até 2018, mas em 2019 atuou como intérprete principal da Rocinha e no Carnaval de Manaus, pela Unidos do Alvorada. em 2020, renovou com a Rocinha e retorna pela terceira vez ao Arranco[11].

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Samb@net
  • Melhor intérprete – Grupo A: 2000 e 2005 (Paraíso do Tuiuti)
  • Melhor intérprete – Grupo B: 2010 (Arranco)[12]

Gato de Prata

  • Melhor intérprete - Grupo Especial: 2016 (Mangueira)

Tamborim de Ouro

  • Melhor intérprete - Grupo Especial: 2016 (Mangueira)

Referências

  1. Isaac Ismar, para o SRZD Carnaval (27 de maio de 2009). «Tuiuti dispensa Ciganerey». Consultado em 28 de dezembro de 2012. Arquivado do original em 16 de outubro de 2013 
  2. ESQUENTANDO OS TAMBORINS. «Ciganerey reforça canto no Grupo C». Consultado em 12 de abril de 2014. Arquivado do original em 28 de setembro de 2008 
  3. Isaac Ismar, para o SRZD-Carnaval (13 de novembro de 2009). «Arranco confirma Ciganerey». 01h02. Consultado em 28 de dezembro de 2012 
  4. Tititi do Samba (4 de setembro de 2009). «Ciganerey está de volta ao Arranco». Consultado em 28 de dezembro de 2012. Arquivado do original em 14 de outubro de 2013 
  5. SRZD-Carnaval (18 de julho de 2013). «'O Carnaval da Inocentes será grandioso', diz Reginaldo Gomes». 10h33. Consultado em 19 de julho de 2013 
  6. SRZD-Carnaval (4 de novembro de 2013). «Intérprete Ciganerey: 'Estou muito feliz na Inocentes'». 15h45. Consultado em 5 de novembro de 2013 
  7. SRZD-Carnaval. «Ciganerey é o novo intérprete da Em Cima da Hora». Consultado em 4 de agosto de 2014 
  8. Carnavalesco (8 de agosto de 2015). «Parceria de Cláudio Russo desce o morro, faz a farra e vence o samba no Tuiuti». Consultado em 9 de agosto de 2015 
  9. Carnavalesco. «Mangueira decreta luto de três dias. Ciganerey assume posto de cantor principal». Consultado em 6 de setembro de 2015 
  10. Carnavalesco. «Com a emoção de homenagear Luizito, Ciganerey é anunciado como novo intérprete da Mangueira». Consultado em 13 de setembro de 2015 
  11. SRZD (8 de junho de 2018). «Ciganerey é o novo intérprete do Acadêmicos da Rocinha». Consultado em 7 de setembro de 2019 
  12. Jornal do Brasil Confira a relação de premiados do Sambanet 2010 (25/10/2011 - 00h10)
Precedido por
Thiago Brito e Wantuir
Intérprete da Inocentes
2014
Sucedido por
Nino do Milênio
Precedido por
Luizito
Intérprete da Mangueira
2016-2018
Sucedido por
Marquinho Art'Samba