Acadêmicos do Engenho da Rainha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Engenho da Rainha
Bandeira do GRES Acadêmicos do Engenho da Rainha.jpg
Fundação 1 de julho de 1949 (71 anos)
Cores
Símbolo Um livro aberto
Bairro Engenho da Rainha[1]
Presidente Paulo Henrique Machado

Grêmio Recreativo Escola de Samba Acadêmicos do Engenho da Rainha (Engenho da Rainha ou Primeira academia do samba) é uma tradicional escola de samba brasileira da cidade do Rio de Janeiro, com sede no bairro do Engenho da Rainha. Foi fundada em 1º de julho de 1949. Suas cores são o vermelho e o branco.

História[editar | editar código-fonte]

O primeiro título dessa tradicionalíssima escola de samba foi em 1953, no grupo 2. Depois em 1977, com o enredo "Do milagre da miscigenação ao folguedo do maracatu", no grupo 3. Em 1983, foi campeã do grupo 2A com o enredo "Os alegres pregões do Paço Imperial". A partir daí, fez boas apresentações, fazendo carnavais nem sempre bem entendidos pelos jurados. Por exemplo, o carnaval "Ganga- Zumba raiz da liberdade", de 1986, conseguiu apenas um melancólico 5° lugar (1986).

A escola viveu sua fase áurea na década de 1980 ao disputar o segundo grupo do carnaval carioca. Possuía uma premiada ala de compositores, responsável por três estandartes de melhor samba do Grupo de Acesso em 1985, 1986 e 1990. Entre os seus enredos, destaca-se "Ganga Zumba", reeditado em 2007. Em 2000, a escola foi rebaixada para os grupos que desfilam fora da Marquês de Sapucaí e até então não mais pisou no Sambódromo.

Em 2009, sagrou-se campeã do antigo Grupo de acesso D com 160 pontos, ao apresentar o enredo Doces lembranças, dos carnavalescos "comissão de carnaval", sendo promovida para o antigo Grupo de acesso C em 2010.

Em 2010, após o retorno ao Grupo RJ-2, a escola apresentou o enredo Na calada da noite, do carnavalesco Carlos Silva, terminando na 11° colocação. Em 2011, ao homenagear a Portela, a Engenho da Rainha acabou rebaixada. Retornou ao terceiro grupo no ano seguinte com uma homenagem à vereadora Verônica Costa, do carnavalesco Diangelo Fernandes. Desde então, tem se mantido no Grupo B.

Após o Carnaval de 2019, foi uma das escolas fundadoras da LIVRES, liga alternativa do Carnaval da Intendente Magalhães.[2] No entanto, em janeiro de 2020, desistiu da empreitada, e juntamente com a União do Parque Curicica e a Caprichosos de Pilares, retornou à LIESB.[3]

Segmentos[editar | editar código-fonte]

Presidentes[editar | editar código-fonte]

Nome Mandato Ref.
Hércules Corrêa Felix 1988 [4]
Duarte Sérgio Alonso 1989 [4]
José Calderaro 1990-1991 [4]
José Antônio 1992-1994 [4]
Alice de Jesus Gomes Coelho 1995 [4]
Luis Fernando Abreu 1996-1998 [4]
Hélcio Paim 1999 [4]
José Antônio Pires 2004-2007 [4]
Luciano de Oliveira Araújo (Picapau) 2008-2011 [4]
José J.S. Junior (Bad Boy) 2012-2018 [4][5]
Paulo Henrique Machado (PH) 2018-atual [4][5][6]

Intérpretes[editar | editar código-fonte]

Período Intérprete oficial Ref.
1970-1981 Dirceu
1982-1984 Polvinho
1985-1986 Nilson Melodia
1987-1988 César do Vale
1989-1993 Ciganerey [7]
1994 Antônio Carlos [8]
1995-1998 Ciganerey [7]
1999 Jacaré
2000-2001 Antônio Carlos [8]
2002 Sandro Motta [9]
2003-2004 Jacaré
2005-2013 Rico Leopoldina [10]
2014 Thiago Acácio
2015-2016 Antônio Carlos [8]
2017 Lucas Donato e Igor Pitta [11]
2018-2019 Lucas Donato [11]
2020-atualmente Dowglas Diniz [6]

Diretores[editar | editar código-fonte]

Ano Diretor de carnaval Diretor de harmonia Mestre de bateria Ref.
2010 Carlos Alberto Vandinho Marcio [12]
2014 Eddie Murphy Vandinho e Alexandre Luiz Jorge
2015 Paulo Brandão Henrique Bianchi Jorge
2016 Vinícius Rangel Henrique Bianchi e Alexandre Dias Laion Arc [13]
2017 Carlos Alberto Costa Gilberto e Vandinho Laion Arc [5]
2018 Vinícius Rangel, Lia Amoreli e Adriano Alexandre Dias Leonardo Jorge
2019 Vinícius Rangel e Adriano Gilberto Cabeça Rica Leonardo Jorge
2020 Dudu Rodrigues, Ivan Binno e Carlos Ferreira Gilberto Cabeça Rica Leonardo Jorge [6]

Coreógrafo[editar | editar código-fonte]

Ano Nome Ref.
2010 Dall [12]
2014 Amanda Rosa
2015 Tarcísio Vieira [14]
2016 Daniel Lack [13]
2017 Khris Lopes
2018-2019 Daniel Ferrão e Leo Torres
2020 Rodrigo Avellar [6]
2021 Jorge Amarelloh

Casal de Mestre-sala e Porta-bandeira[editar | editar código-fonte]

Ano Nome Ref.
2010 Leonardo e Izabela [12]
2014 Ricardinho e Yasmin
2015 Fábio Rosas e Mônica Menezes [13]
2016 Carlos Eduardo e Mônica Menezes [13]
2017 Diego Jenkins e Mônica Menezes
2018 Paulo Eric e Mônica Menezes
2019 Rafael Gomes e Mônica Menezes
2020 Fábio Rodrigues e Mônica Menezes [6]

Rainhas de bateria[editar | editar código-fonte]

Nome Período Ref.
Marisa de Oliveira 2008-2010 [12]
Juliana Cristina 2011 [15][16]
Paulinha Cruz 2012
Priscila Oliveira 2013-2014
Carol Lima 2015 - 2016 [17]
Ingrid Nascimento 2017
Lili Tudão 2018
Escarlet Cristina 2019-2020 [6]

Carnavais[editar | editar código-fonte]

Carnavais da Acadêmicos do Engenho da Rainha
Ano Colocação Divisão Enredo Carnavalesco Referências
1950 20.º Lugar FBES "Glória a Carlos Gomes" [18]
1951 15.º Lugar FBES "O sonho de um pescador" [18]
1952 A escola não desfilou
1953 Campeã Grupo 2 "Glória à música brasileira" [18]
1954 17.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo 1 "Gigante pela própria natureza" [18]
1955 5.º Lugar Grupo 2 [18]
1956 4.º Lugar Grupo 2 "Glória a Carlos Gomes" [18]
1957 7.º Lugar Grupo 2 "Devaneios de um pescador" [18]
1958 14.º Lugar Grupo 2 "Relicário histórico" [18]
1959 17.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo 2 [18]
1960 10.º Lugar Grupo 3 "Símbolos da pátria" [18]
1961 15.º Lugar Grupo 3 "Metamorfose carioca" Sílvio Pedro [18]
1962 3.º Lugar Grupo 3 "No mundo dos sonhos" [18]
1963 13.º Lugar Grupo 3 "Galeria de monarquistas e republicanos" [18]
1964 Não foi julgada Grupo 3 "Rio IV centenário" [18]
1965 19.º Lugar Grupo 3 "Rio em três fases" [18]
1966 8.º Lugar Grupo 3 "O negro na civilização brasileira" [18]
1967 11.º Lugar Grupo 3 [18]
1968 20.º Lugar Grupo 3 "Noite de sonho" [18]
1969 18.º Lugar Grupo 3 "Exaltação a Machado de Assis" [18]
1970 10.º Lugar Grupo 3 "Exaltação à Bahia" [18]
1971 14.º Lugar Grupo 3 [18]
1972 7.º Lugar Grupo 3 "Festas da Bahia" [18]
1973 11.º Lugar Grupo 3 "Brasil, 150 anos de independência" [18]
1974 4.º Lugar Grupo 3 "Origem, vida e glória de um sambista" [18]
1975 16.º Lugar Grupo 2 "O folclore carioca" [18]
1976 15.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo 2 "Mar em tempo de carnaval" [18]
1977 Campeã Grupo 3 "Do milagre da miscigenação ao folguedo do maracatu" [18]
1978 14.º Lugar Grupo 2 "Criação do mundo, segundo os Carajás" Laerte Bastos Miranda [18]
1979 13.º Lugar Grupo 2A "O carioca" [18]
1980 3.º Lugar Grupo 2A "O garimpo" [18]
1981 4.º Lugar Grupo 2A "O curioso mercado de Ver-o-Peso" [18]
1982 5.º Lugar Grupo 2A "Terra de toda gente" [18]
1983 Campeã Grupo 2A "Os alegres pregões do Paço Imperial" Edson Silva Mendes [18]
1984 5.º Lugar Grupo 1B "O Tucá Juê" [18]
1985 4.º Lugar Grupo 1B "Não existe pecado do lado de baixo do Equador" [18]
1986 4.º Lugar Grupo 1B "Ganga-Zumba - raiz de liberdade" Elson Mendes [19]
1987 6.º Lugar Grupo 2 "E o Rio amanheceu cantando" Elson Mendes e Ricardo Ayres [20]
1988 8.º Lugar Grupo 2 "De sete em sete pintando um sete" Irany Rodrigues
1989 4.º Lugar Grupo 2 "Canta Brasil" José Carlos Guerreiro
1990 6.º Lugar Grupo A
(segunda divisão)
"Dan, a serpente encantada do Arco-íris" Ricardo Ayres e Carlinhos de Andrade
1991 6.º Lugar Grupo A
(segunda divisão)
"Meu padrinho Padre Cícero do Juazeiro do Norte, olhai pelo Cariri" Carlinhos de Andrade e Arthur Alegria
1992 12.º Lugar Grupo A
(segunda divisão)
"Mãe terra: e o homem refez a criação O mito do Engenho da Rainha" Comissão de Carnaval
(Luis Carlos Almeida, Ricardo Macedo e Marcos Santos)
1993 10.º Lugar Grupo A
(segunda divisão)
"Ciranda, cirandinha, vamos todos cirandar" Jaime Cezário e Luís Almeida
1994 10.º Lugar Grupo A
(segunda divisão)
"Entre festas e fitas" Jaime Cezário
1995 9.º Lugar Grupo A
(segunda divisão)
"Yolhesman Crisbeles - A república de Ipanema é um desbunde" Jaime Cezário
1996 8.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo A
(segunda divisão)
"Anjo azul"
(Samba-enredo composto por JB, Bulla, Helio Musquito, Wallace, Edson da Conceição, Klebinho, Dinho e De Minas)
Luis Fernando Abreu
1997 5.º Lugar Grupo B
(terceira divisão)
"De Buffalo Bill ao cowboy brasileiro, viva o peão boiadeiro" Luis Fernando Abreu [21]
1998 5.º Lugar Grupo B
(terceira divisão)
"Memórias de um Brasil Holandês" Paulo Menezes
1999 9.º Lugar Grupo B
(terceira divisão)
"De Cabral a Zito, Salve Caxias" Arialdo Vilaça Russo
2000 11.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo B
(terceira divisão)
"Nos 500 anos, o Engenho engrossa o caldo e mostra a cana" Marcello Portella
2001 7.º Lugar Grupo C
(quarta divisão)
"Engenho da Rainha, 51 anos: Uma boa ideia" Jorge Caribé
2002 4.º Lugar Grupo C
(quarta divisão)
"Sonho de criança, um mundo colorido do reino do faz-de-conta" Luís Cavalcante
2003 4.º Lugar Grupo C
(quarta divisão)
"Trevas e luz, a eterna luta entre o bem e o mal" Renato Cabral e Marinaldo Bezerra
2004 3.º Lugar Grupo C
(quarta divisão)
"São amados os Jorges brasileiros" Marinaldo Bezerra
2005 4.º Lugar Grupo C
(quarta divisão)
"Rosa vermelha, rosa amarela, rosa branca, rosa chá... Até Rosa barroca o carnaval dá" Ricardo Machado
2006 10.º Lugar Grupo C
(quarta divisão)
"Na terra do samba o Engenho da Rainha faz a sucata virar luxo"
(Samba-enredo composto por Haroldo Cesar, Calixto do Cavaco, Vinícius Rangel, JB e Joacy do Nascimento)
Sílvio Nascimento [22]
2007 12.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo C
(quarta divisão)
"Ganga Zumba, raiz da liberdade"
(Reedição do enredo de 1986)
Comissão de Carnaval
(Denis Sacha, Vinícius Rangel e Luiz)
2008 6.º Lugar Grupo D
(quinta divisão)
"De braços abertos, o Engenho embala a África no berço esplêndido"
(Samba-enredo composto por Paulão Vianna, Dunga, Zé Carlos Vianna, Joaci, Miranda e Jorge)
Waldo Rocha e Cláudio Calixto [23]
2009 Campeã Grupo RJ-3
(quinta divisão)
"Doces lembranças" '
2010 11.º Lugar Grupo RJ-2
(quarta divisão)
"Na calada da noite"
(Samba-enredo composto por Jorge Branco, Roney e Célio Cebolinha)
Carlos Silva
2011 12.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo C
(quarta divisão)
"De Paulo da Portela a Nilo Figueiredo. Essa é a história da escola de samba mais brasileira, fazendo o voo com a águia altaneira!"
(Samba-enredo composto por Pedro Binho, Binho Sá e João do Peixe)
Wenderson Silva
2012 5.º Lugar Grupo D
(quinta divisão)
"Minha alma canta... O Engenho da Rainha mostra. O orgulho de ser carioca!"
(Samba-enredo composto por Xandinho Nocera, André Filosofia, Marquinhos do Engenho, Abacaxi, Nando do Cavaco, Serginho Jabaquara, Diley Machado e Walter Júnior)
Dellauhá Cammpos [24]
2013 3.º Lugar Grupo C
(quarta divisão)
"Do Rei do Black Music à Rainha da Massa Funkeira... Verônica Costa, sofrida mas guerreira" Diângelo Fernandes
2014 4.º Lugar Grupo B
(terceira divisão)
"Do velho brejo, a Cidade do Amor... Belford Roxo, rumo a um futuro promissor!" Diangelo Fernandes e Leandro Mourão [25]
2015 10.º Lugar Série B
(terceira divisão)
"LáOjúObá, O grande vencedor se ergue além da dor!" Diangelo Fernandes
2016 12.º Lugar Série B
(terceira divisão)
"Salve, Rainha" Diangelo Fernandes [26]
2017 6.º Lugar Série B
(terceira divisão)
"Zé Keti... A voz do morro sou eu mesmo sim senhor" Diangelo Fernandes [27]
2018 5º Lugar Série B
(terceira divisão)
"Deixa Falar: O que é que há? Academia do samba, hoje sou Estácio de Sá" Rodrigo Marques e Guilherme Diniz [28]
2019 7º Lugar Série B
(terceira divisão)
"Matamba, o sonho de uma rainha" Leo Jesus [29]
2020 5º Lugar Especial da Intendente
(terceira divisão)
"De Roliúde ao Sertão: Luz, Câmera, Ação!"
Compositores:Jorginho Moreira, Bilico do Ponto, Professor Lacerda, Torres de Pilares, Adriano do Engenho, Darli
Leo Jesus [30][6]
2021 Especial da Intendente "Punga, Crioula!" Leo Jesus

Títulos[editar | editar código-fonte]

Títulos da Acadêmicos do Engenho da Rainha
Divisão Títulos Carnavais Referências
Trophy (transp. Simón Bolívar Cup).png Segunda Divisão 1 1953 [31]
Trophy (transp. Simón Bolívar Cup).png Terceira Divisão 2 1977 e 1983 [32][33]
Trophy (transp. Simón Bolívar Cup).png Quinta Divisão 1 2009 [34]

Premiações[editar | editar código-fonte]

Prêmios recebidos pelo GRES Acadêmicos do Engenho da Rainha.

Ano Prêmio Categoria / premiados Divisão Ref.
1985 Estandarte de Ouro Samba-enredo do Grupo 2
("Não existe pecado do lado de baixo do Equador" - Compositores: Guará, De Minas e Marco de Lima)
Grupo 1B [35]
1986 Estandarte de Ouro Samba-enredo do Grupo 2
("Ganga-Zumba - raiz de liberdade" - Compositores: Guará, De Minas, Bizil e Jacy Inspiração)
Grupo 1B [35]
1990 Estandarte de Ouro Samba-enredo do Grupo 2
("Dan, a serpente encantada do Arco-íris" - Compositores: Paulinho Poesia, Da Silva, Evaldo, Peneirinha, Marcos da Dona Geralda e Luiz Bady)
Grupo A [35]
2004 Troféu Jorge Lafond Samba-enredo

("São amados os Jorges brasileiros")

Grupo C [36]
2005 Troféu Jorge Lafond Mestre-sala (Leonardo) Grupo C [37]
2006 Troféu Jorge Lafond Intérprete (Rico Leopoldina) Grupo C [38]
2008 Troféu Jorge Lafond Bateria (Diretor: Mestre Márcio) Grupo D [39]
2009 Troféu Jorge Lafond Premiação especial Grupo RJ-3 [40][41]
2015 S@mba-Net Samba-enredo ("LáOjúObá: O grande vencedor se ergue além da dor!" - Compositores: Sidney de Pilares, Jorginho Moreira, João do Peixe, Piu das Casinhas e André do Queijeiro) Grupo B [42][43]

Referências

  1. Galeria do Samba. «Dados básicos Engenho da Rianha». Consultado em 10 de abril de 2016 
  2. Giselle Ouchana (20 de junho de 2019). «Insatisfeitas com gestão atual, escolas de samba da série B criam nova liga independente». Consultado em 22 de maio de 2020 
  3. carnavaln1.com.br (22 de janeiro de 2020). «RJ – Acadêmicos do Engenho da Rainha segue coirmãs e retorna a LIESB no carnaval de 2020». Consultado em 24 de maio de 2020. Cópia arquivada em 24 de maio de 2020 
  4. a b c d e f g h i j k Academia do Samba. «Diretoria». Consultado em 24 de maio de 2014 
  5. a b c Apoteose.com. «Equipe 2017». Consultado em 10 de abril de 2016 
  6. a b c d e f g «Acadêmicos do Engenho da Rainha / Carnaval 2020 / Especial». Samba na Intendente. Consultado em 24 de maio de 2020 
  7. a b «Ciganerey». Sambario Carnaval. Consultado em 21 de outubro de 2018 
  8. a b c «Antônio Carlos». Sambario Carnaval. Consultado em 21 de outubro de 2018 
  9. «Sandro Motta». Sambario Carnaval. Consultado em 21 de outubro de 2018 
  10. «Rico Leopoldina». Sambario Carnaval. Consultado em 21 de outubro de 2018 
  11. a b «Lucas Donato». Sambario Carnaval. Consultado em 21 de outubro de 2018 
  12. a b c d «Tititi do Samba». web.archive.org. 19 de novembro de 2015 
  13. a b c d «Arquivos Acadêmicos do Engenho da Rainha». Rádio Arquibancada - O melhor do carnaval 
  14. «Intendente: Engenho da Rainha homenageia Xangô». SRZD - Sidney Rezende 
  15. [1]
  16. «Coroação da Musa e da Rainha de Bateria». Tititi do Samba. 9 de setembro de 2010. Consultado em 9 de setembro de 2010. Arquivado do original em 22 de fevereiro de 2014 
  17. [2]
  18. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z aa ab ac ad ae af ag ah ai «Carnavais do Acadêmicos do Engenho da Rainha». Galeria do Samba - Escolas de Samba - Acadêmicos do Engenho da Rainha. Consultado em 15 de março de 2016 
  19. «1986». Academia do Samba. Consultado em 14 de janeiro de 2011 
  20. «1987». Academia do Samba. Consultado em 14 de janeiro de 2011 
  21. «Galeria do Samba - Carnaval 1997». Galeria do Samba - As escolas de samba do Rio de Janeiro 
  22. «Academia do Samba - O maior portal do Carnaval Brasileiro». www.academiadosamba.com.br 
  23. «Academia do Samba - O maior portal do Carnaval Brasileiro». www.academiadosamba.com.br 
  24. [3][ligação inativa]
  25. Carnavalesco (29 de janeiro de 2014). «Grupo B: como será o desfile do Engenho da Rainha». 20:21. Consultado em 6 de fevereiro de 2014 
  26. «Apuração do Grupo B AO VIVO». 11 de fevereiro de 2016 
  27. Galeria do Samba. «Zé Keti será enredo da Acadêmicos do Engenho da Rainha no Carnaval de 2017». Consultado em 10 de abril de 2016 
  28. «Acadêmicos do Engenho da Rainha». Apoteose.com. Consultado em 19 de janeiro de 2018 
  29. «Acadêmicos do Engenho da Rainha 2019». Apoteose.com. Consultado em 19 de janeiro de 2019 
  30. «Engenho da Rainha 2020». Galeria do Samba. Consultado em 13 de fevereiro de 2020 
  31. «Carnaval de 1953 - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Galeria do Samba - Carnavais. Consultado em 10 de abril de 2016 
  32. «Carnaval de 1977 - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Galeria do Samba - Carnavais. Consultado em 10 de abril de 2016 
  33. «Carnaval de 1983 - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Galeria do Samba - Carnavais. Consultado em 10 de abril de 2016 
  34. «Carnaval de 2009 - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Galeria do Samba - Carnavais. Consultado em 10 de abril de 2016 
  35. a b c «Estandarte de Ouro - Samba-enredo Grupo 2». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 6 de maio de 2016 
  36. «Troféu Jorge Lafond 2004». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 16 de junho de 2016 
  37. «Troféu Jorge Lafond 2005». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 17 de junho de 2016 
  38. «Troféu Jorge Lafond 2006». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 20 de junho de 2016 
  39. «Troféu Jorge Lafond 2008». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 24 de junho de 2016 
  40. «Troféu Jorge Lafond 2009». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 27 de junho de 2016 
  41. «Cubango lança seu enredo na festa do prêmio do troféu Jorge Lafond». SRZD - Sidney Rezende. Consultado em 27 de junho de 2016 
  42. «Em noite de festa, Sambanet premia os melhores do Carnaval 2015». sambarazzo.com.br. Consultado em 19 de maio de 2016. Arquivado do original em 14 de abril de 2016 
  43. «Samba-Net será em 16 de maio». Rádio Arquibancada - O melhor do carnaval. 18 de março de 2015. Consultado em 19 de maio de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons
Commons Categoria no Commons