Mocidade de Vicente de Carvalho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Mocidade de Vicente de Carvalho
Bandeira do GRES Mocidade de Vicente de Carvalho.png
Fundação 7 de fevereiro de 1988 (32 anos) [1]
Cores
Símbolo Águia [1]
Bairro Vicente de Carvalho [1]
Desfile de 2020
Enredo Eu quero é botar meus Blocos na Rua - E Ginga pra dar e Vender

O Grêmio Recreativo Escola de Samba Vicente de Carvalho (simplesmente Mocidade de Vicente de Carvalho ou Mocidade Vicentina) é uma escola de samba da cidade do Rio de Janeiro. Foi fundada em 7 de fevereiro de 1988. Está situada na Avenida Martin Luther King Júnior, no bairro carionca de Vicente de Carvalho. Possui dois títulos de campeã e três vice-campeonatos conquistados em grupos de acesso. Em 2002 venceu o Grupo D; e em 2007 Grupo C. Desfilou diversas vezes no Grupo B, nunca tendo alcançado a Série A e Grupo Especial. Foi nessa escola que iniciaram o intérprete Arthur Franco e o carnavalesco Marcus Ferreira.

Após ser rebaixada em 2016 para a série E e não ter desfilado em 2017, alterou o nome para fugir da suspensão e retornar no carnaval de 2018 na série E.

A quadra da escola, onde também funciona sua sede, se localiza na Avenida Pastor Martin Luther King Jr., número 5309, no bairro carioca de Vicente de Carvalho.[2] Como barracão, a escola divide com outras seis agremiações cariocas um terreno alugado pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, localizado na Rua Peter Lund, número 30, no bairro do Caju, na Zona Portuária do Rio de Janeiro.[3][4]


História[editar | editar código-fonte]

Surge do então Bloco Carnavalesco de Vicente de Carvalho, motivado por seus principais entusiastas, vendo o quanto haviam crescido e entendendo que precisavam dar um novo passo decidiram fundar uma escola de samba na localidade. Sendo assim, naquele ano o bloco carnavalesco inscreveu-se como agremiação, passando desde então a disputar os grupos de acesso do carnaval carioca.

Em sua trajetória, a escola desfilou algumas vezes na Marquês de Sapucaí, pelo Grupo B. A primeira vez, no ano de 1997, quando homenageou o Império Serrano, a escola obteve o 11° lugar voltando a desfilar na Intendente Magalhães no ano seguinte. Após oito anos de espera, mais uma vez, no ano de 2005, retornou à Sapucaí homenageando o município de Itaguaí. Após a apuração, a escola não conseguiu se manter no grupo e voltou a desfilar pelos grupos de base. Em 2008, novamente retornou à Passarela do Samba celebrando a miscigenação do povo brasileiro, e ainda assim não obteve êxito, retornando ao Grupo de Acesso RJ II, desfilando na Avenida Intendente Magalhães no ano de 2009.

Após o Carnaval de 2008, a diretoria decidiu rever o que estava errado, e repensar sua forma de fazer carnaval, pois todos estavam cientes que a estrutura precisava ser repensada e um nova concepção de carnaval se fazia necessária. Praticamente todo o corpo de criação da escola foi substituído. Para renovar o elenco chegaram o carnavalesco Marcus Ferreira, a porta-bandeira e o mestre-sala Thaís Costa e Jackson Senhorinho, além do intérprete Arthur da Mocidade, da Comunidade de Vicente de Carvalho e professor de canto há 15 anos.

No ano em que completava seus 20 anos como escola de samba, a Mocidade de Vicente, como é carinhosamente chamada pela comunidade, viu-se com uma nova face, uma escola de samba que mesclava a tradição do samba, traduzida na sua velha guarda e em sua diretoria e modernidade, a reciclagem, a renovação, a aposta em novos profissionais, dando-lhes a chance de mostrar seu trabalho ao mundo do samba e fazendo com que muitas pessoas da escola, importantes para que esses 20 anos de história fossem possíveis, vissem uma nova esperança e retornassem à Mocidade.

O resultado não poderia ser outro, no dia 22 de fevereiro de 2009, a Mocidade de Vicente entrou na Estrada Intendente Magalhães para provar a si mesma e para sua Comunidade que o sonho era possível. O momento de se firmar como uma grande escola de samba parecia se iniciar naquele momento. Na quinta-feira, a felicidade se tornou completa com a abertura dos envelopes. A escola ganhou o direito de retornar à Marquês de Sapucaí no Carnaval 2010, dessa vez não haveria mais anos de espera para poder voltar a brilhar entre as grandes escolas de Samba do Rio de Janeiro.

A escola voltou ao Sambódromo no carnaval 2010. Repensando sua forma de fazer carnaval, com uma equipe estruturada, tendo novamente ganhado a confiança de sua comunidade, surpreendendo a todos que estiveram na Marquês de Sapucaí, terminado na 9º colocação, com o enredo falando sobre bonecas. Em 2011, a escola trouxe de volta, como cantor oficial, Arthur da Mocidade, além de Raphael Torres e Alexandre Rangel, como carnavalescos. Eles contribuíram para o enredo sobre os cabelos, que manteve a escola no sambódromo, terminando na 9º colocação. Em 2012 com um enredo sobre a cidade de Caruaru, fez um desfile considerado muito fraco[5], o que determinou sua volta ao Grupo C, em 2013.

Em 2017, após o rebaixamento para o grupo de avaliação, licenciou-se da LIESB, devido a não ter condições de desfilar. No ano seguinte, retornou com o nome fictício "Vicente de Carvalho", sendo a última a desfilar pela Série E, no sábado das campeãs. Ali, conseguiu a promoção de volta ao Grupo D.

Quadra da escola em Vicente de Carvalho.

Segmentos[editar | editar código-fonte]

Imagem do desfile da escola no carnaval de 2013, com enredo sobre Cora Coralina.
Ala de passistas no desfile de 2013.
Integrantes da velha guarda da escola no desfile de 2013.
Ala mirim no desfile de 2013.
A Bateria Explosão de Ritmo no desfile de 2013.

Presidência[editar | editar código-fonte]

Mandato Presidente Referência
1989 Antônio José Pereira Ramos [6]
1990 - 1993 João Elis de Jesus [6]
1994 - 2003 Haroldo Duarte Moreira [6]
2004 - 2012 Altamiro Duarte Moreira ("Bia") [6]
2013 - 2015 Rosimar Felipe ("Bero") [7]
2016 -2017 Ricardo "Robocop"
2018 -atualmente Vitor Klein
[8]

Intérpretes[editar | editar código-fonte]

Período Intérpretes oficiais Referência
1989 - 1992 Tito da silva

Alcenir do bambu

[9][10]
1993 Mister Hall alcenir do bambu e tito da silva [11]
1994 - 1996 Alcenir do bambu [12][13]
1997 Antônio Melodia [14]
2001 - 2003 Rhal, Felipe e Didi do Feitiço [15][16][17][18]
2004 - 2006 Renato [19][20][21]
2007 - 2008 Gordinho [22][23]
2009 Arthur Franco [24][25]
2010 Hugo Júnior [26][27]
2011 - 2013 Arthur Franco [28][29][30]
2014 - 2017 Gilmar PQD [31]

Comissão de frente[editar | editar código-fonte]

Período Coreógrafo(a) Referência
2005 - 2008 Marcos Antônio [32][33][23][34]
2009 Marquinhos [25]
2010 - 2011 Handerson Big [27][28]
2012 Anderson Araújo [29][35]
2013 Bruno Nascimento do Santos [30]
2014 - 2019 Douglas Schinaider [36]
2020 Vinny Ramos

Mestre-sala e Porta-bandeira[editar | editar código-fonte]

Período Casal Referência
1993 Carlinhos e Soninha [11]
2005 - 2006 Márcio Levi e Luana Pereira [20][21]
2007 - 2008 Douglas Valle e Celma Regina [37][22]
2009 - 2011 Jackson Senhorinho e Thaís Costa [24][26][28]
2012 Leonardo e Érica Renata [29][35]
2014 Anderson Morango e Evelyn Estrela [31]
2018 Vitor Igor e Carolina Accioli
2019 André Kauã e Bia Strella
2020 [38]

Bateria[editar | editar código-fonte]

A bateria da escola é denominada "Explosão de Ritmo".[8][39]

Mestres[editar | editar código-fonte]

Diretores de bateria Período Referência
2001 - 2002 Hélio e Guto [16][17]
2004 - 2011 Guto [19][28]
2012 Guto e Fernando [29][35]
2013 - 2014 Guto [30][36]
2015 Guto, Haminho e Papagaio [31]
2016-2020 Papagaio [8][38]

Rainhas[editar | editar código-fonte]

Rainha de bateria Período Referência
Mônica Maia Beija 2010 - 2012 [40]
Sanne Belussi 2013 [41]
Syssa Lopes 2014 - 2015 [42]
Sanne Belussi 2017-2018 [39]
Geane Sousa 2019-2020 atualmente [43]

Direção[editar | editar código-fonte]

Carnaval[editar | editar código-fonte]

Diretores de carnaval Período Referência
2005 - 2010 Marcelo Barbosa Vieira

("Marcelinho")

[20][26]
Marcos Marques ("Marquinhos") 2011 - 2012 [28][29]
2013 Marcelinho [30]
2014 - 2019 Renata Luiza ("Reluz") [36]
2020 Anderson F. Oliveira “Ninho” [38]

Harmonia[editar | editar código-fonte]

Diretores de harmonia Período Referência
Jorge Bossa Nova 2001 - 2007 [16][37]
Sérgio 2008 [22]
2009 Lélio Gomes [24]
2010 Helinho [26][27]
2011 - 2012 João Hélis [28][29]
2013 Lélio Gomes [30]
2014 Renata Luiza ("Reluz") [36]
2015 - atualmente Márvio Araujo e Sérgio Ricardo [31]
2020 Bené Machado, Miranda e Rosângela [38]

Carnavais[editar | editar código-fonte]

Carnavais da Mocidade Vicentina
Ano Colocação Grupo
(Divisão)
Enredo Carnavalesco Ref.
1989 7.º Lugar Avaliação
(Quinta divisão)
"Feitiço ou bruxaria"
Tito da Silva, Gustavo Lima e Gil de Carvalho
Altamiro Duarte Moreira ("Bia") [9][44]
1990 5.º Lugar Avaliação
(Quinta divisão)
"Obrigado madrinha, valeu padrinho"
Tito da Silva, Wilson Solidão e Paulo Veneno
Jorge Branco [45][46]
1991 3.º Lugar Avaliação
(Quinta divisão)
"Amazonas, a maravilha do mundo"
Tito da Silva, Hélio Carioca, Mr. Hall e Lelei
Osvaldo Arakén [47][48]
1992 4.º Lugar Avaliação
(Quinta divisão)
"Capoeira, berimbau, afoxé no carnaval"
Tito da Silva, Lelei, Mr. Hall e Wilson Solidão
Altamiro Duarte Moreira ("Bia") [10][49]
1993 6.º Lugar Grupo C
(Quarta divisão)
"Brasil canta e dança" Altamiro Duarte Moreira ("Bia") [11][50]
1994 5.º Lugar Grupo C
(Quarta divisão)
"Bobeou, Brasil, dançou"
Tito da Silva Xandi Denilson e Dico
Osvaldo Arakén e Lourenço Filho [12][51]
1995 Vice Campeã Grupo 1
(Quarta divisão)
"O poder das mãos"

Autores: Ala de compositores

Osvaldo Arakén e Lourenço Filho [52][53]
1996 Vice Campeã Grupo C
(Quarta divisão)
"As duas faces do carnaval" Osvaldo Arakén e Lourenço Filho [13][54]
1997 11.º Lugar Grupo B
(Terceira divisão)
"Da caminhada de glórias ao jubileu de ouro" Eduardo Silva [14][55]
1998 11.º Lugar Grupo C
(Quarta divisão)
"Tambores de Guerra, Malês e Mandelas" Eduardo Gonçalves [56][57]
1999 12.º Lugar Grupo D
(Quinta divisão)
"Brincar de ser criança" Altamiro Duarte Moreira ("Bia") [58][59]
2000 3.º Lugar Grupo E
(Sexta divisão)
"Brasil, 500 anos de cultura folclórica" Altamiro Duarte Moreira ("Bia") [60][61]
2001 8.º Lugar Grupo D
(Quinta divisão)
"No carnaval, o Rio de Janeiro dá o tom da folia"
Haroldo Campeão e Gil de Carvalho
Altamiro Duarte Moreira ("Bia") [16][62]
2002 Campeã Grupo D
(Quinta divisão)
"Índio, o nativo brasileiro"
Leão, Didi do Feitiço e Gilberto
Altamiro Duarte Moreira ("Bia") [17][63]
2003 6.º Lugar Grupo C
(Quarta divisão)
"Santos Dumont, o pai da aviação"
Basílio, Clésio e Pachola
Altamiro Duarte Moreira ("Bia") [18][64]
2004 Vice Campeã Grupo C
(Quarta divisão)
"Brasil, flor amorosa de três raças"
Renato, Sandro e Jorjão
Altamiro Duarte Moreira ("Bia") [19][65]
2005 12.º Lugar Grupo B
(Terceira divisão)
"Da lenda à história de Itaguaí"
Renato, Sandro, Uanderson e Mica
Altamiro Duarte Moreira ("Bia") [20][66]
2006 11.º Lugar Grupo C
(Quarta divisão)
"África, alma gêmea brasileira"
Edson Conceição, Lelei, Hélio e Custódio
Tadeu Salgado [21][67]
2007 Campeã Grupo C
(Quarta divisão)
"Sorria, o circo chegou!"
Patchola, Basílio, João do Violão e Kélcio
Antônio Carlos Cerezzo [37][68]
2008 12.º Lugar Grupo B
(Terceira divisão)
"Brasil, país mulato"
Bero, Meia-Noite, Carlos Dias, André Boêmio e Tico do Gato
Antônio Carlos Cerezzo [22][69]
2009 3.º Lugar Grupo RJ2
(Quarta divisão)
"Pelas ruas da cidade, abram alas para a Mocidade"
Luiz Carlos D'Avenida, Arthur Tucanada, Dom Mosquito e Joca
Marcus Ferreira [24][70]
2010 9.º Lugar Grupo RJ1
(Terceira divisão)
"Bonecas. Impossível não se apaixonar por elas..."
Bero, Joca, Victor Rangel, Ademir de São Miguel e Renê F. Andrade
Marcus Ferreira [26][71]
2011 9.º Lugar Grupo B
(Terceira divisão)
"Uma viagem ao universo dos cabelos"
Bero, Ricardo da Net, Oswaldo, Leandro, Anderson e Rubinho do Cavaco
Raphael Torres e Alexandre Rangel [28][72]
2012 9.º Lugar Grupo B
(Terceira divisão)
"Caruaru, a princesinha do Nordeste!"
Dom Mosquito, Lelei, Joca e Luiz Carlos D'Avenida
Marquinhos, José Carlos e João Hélis [29][73]
2013 13.º Lugar Grupo B
(Terceira divisão)
"Cora, coração, Coralina"
Almir Araújo, Arthur Franco, Marcelo Pirata, Walter 24hs, Carlinhos e Chumbinho
Jorge Knawer [30][74]
2014 5.º Lugar Grupo C
(Quarta divisão)
"O orgulho negro de Luiza Mahin e seus tambores de crioula"
Leandro, Ninho, Rubinho do Cavaco, Meia Noite e Alexandre
Cláudio Fontes [36][7]
2015 12.º Lugar Grupo C
(Quarta divisão)
"Karajás, o povo das águas claras!"
Edson, Tom Simpatia, Gilberto G, Zé Carlos do Bar, Custódio e Marcelo Pirata
Cláudio Fontes [31]
2016 14.º Lugar Série D
(Quinta divisão)
"A negritude que implorou liberdade hoje dita moda"
Custódio e Dom Mosquito
Renata Reluz [75][76]
2017 Não Desfilou [77]
2018 Vice Campeã Série E
(Sexta divisão)
"O ciclo da vida" Humberto Pinto [78]
2019 8º Lugar "Série D"
(Quinta divisão)
A Vicente de Carvalho traz a cura e a fé de uma nação
Compositores: Odmar do Banjo, Tim do Táxi, Kabeça do Táxi, Jorginho Moreira, Juninho Madureira e Barata Benevenuto
Humberto Pinto [79]
2020 10º lugar Acesso da Intendente
(Quarta divisão)
Eu quero é botar meus Blocos na Rua - E Ginga pra dar e Vender
Compositores:Odmar do Banjo, Marcio Pança, Jorginho Moreira, Tim do Táxi, Kabeça do Táxi, Humberto Oliveira, Binho Araújo e Carlinhos Devagar
Eduardo Pinho [80][38]

Títulos[editar | editar código-fonte]

A escola possui dois títulos de campeã conquistados em grupos de acesso. Em 2002 conquistou o seu primeiro campeonato, vencendo o Grupo D. Em 2007, venceu o Grupo C. Sua melhor colocação no carnaval carioca foi um 9.º lugar no Grupo B, nunca tendo desfilado nos grupos A e Especial - as primeiras divisões do carnaval do Rio de Janeiro.

Títulos do GRES Mocidade de Vicente de Carvalho
Divisão Títulos Carnavais
Trophy (transp. Simón Bolívar Cup).png Grupo C 1 2007
Trophy (transp. Simón Bolívar Cup).png Grupo D 1 2002

Premiações[editar | editar código-fonte]

Prêmios recebidos pelo GRES Mocidade de Vicente de Carvalho.

Ano Prêmio Categoria / premiados Divisão Ref.
2004 Troféu Jorge Lafond Enredo ("Brasil, flor amorosa de três raças") Grupo C [81]
Bateria (Diretor: Mestre Guto)
Alegoria
Conjunto alegórico
2006 Troféu Jorge Lafond Velha guarda Grupo C [82]
2007 Troféu Jorge Lafond Melhor escola Grupo C [83]
Carnavalesco (Antônio Carlos Cerezzo)
Bateria (Diretor: Mestre Guto)
2008 Troféu Jorge Lafond Ala mirim Grupo B [84]
2009 Troféu Jorge Lafond Casal de Mestre-sala e Porta-bandeira (Jackson Senhorinho e Thaís Costa) Grupo RJ-2 [85]
2010 S@mba-Net Enredo ("Bonecas. Impossível não se apaixonar por elas...") Grupo RJ-1 [86]
Troféu Jorge Lafond Revelação (Intérprete Hugo Júnior) [87]
2011 S@mba-Net Enredo ("Uma viagem ao universo dos cabelos") Grupo B [88]
Comissão de frente (Coreógrafo: Handerson Big)
Troféu Jorge Lafond Comissão de frente (Coreógrafo: Handerson Big) [89]

Referências

  1. a b c Galeria do Samba. «Dados básicos». Consultado em 11 de junho de 2016 
  2. «Dados básicos». Galeria do Samba - Escolas de Samba - Mocidade de Vicente de Carvalho. Consultado em 11 de junho de 2016 
  3. «Escolas despejadas do Carandiru serão alojadas em galpão no Caju». SRZD - Sidney Rezende. Consultado em 11 de junho de 2016 
  4. «Prefeitura acolherá as escolas do Grupo de acesso que estão com ordem de despejo». Carnavalesco. Consultado em 11 de junho de 2016 
  5. «Mocidade Vicentina apresenta desfile fraco, com problemas de acabamento e evolução». Carnavalesco. 22 de fevereiro de 2012. Consultado em 2 de março de 2012. Arquivado do original em 23 de novembro de 2015 
  6. a b c d Academia do Samba. «Diretoria». Consultado em 26 de maio de 2014 
  7. a b Prefeitura do Rio de Janeiro. «Rio Guia Oficial - Carnaval 2014» (PDF). p. 54. Consultado em 25 de abril de 2014. Cópia arquivada (PDF) em 25 de abril de 2014 
  8. a b c «Bateria Explosão de ritmo». SAMBA NA INTENDENTE. 21 de abril de 2016. Consultado em 25 de junho de 2016 
  9. a b «Mocidade de Vicente de Carvalho - Carnaval de 1989 - Feitiço ou Bruxaria - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Consultado em 25 de junho de 2016 
  10. a b «Mocidade de Vicente de Carvalho - Carnaval de 1992 - Capoeira, Berimbau, Afoxé no Carnaval - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Consultado em 25 de junho de 2016 
  11. a b c «Mocidade de Vicente de Carvalho - Carnaval de 1993 - Brasil canta e dança - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Consultado em 25 de junho de 2016 
  12. a b «Mocidade de Vicente de Carvalho - Carnaval de 1994 - Bobeou, Brasil, dançou - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Consultado em 25 de junho de 2016 
  13. a b «Mocidade de Vicente de Carvalho - Carnaval de 1996 - As Duas Faces do Carnaval - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Consultado em 25 de junho de 2016 
  14. a b «Mocidade de Vicente de Carvalho - Carnaval de 1997 - Da caminhada de glórias ao jubileu de ouro - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Consultado em 25 de junho de 2016 
  15. «2002». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 25 de junho de 2016 
  16. a b c d «Mocidade de Vicente de Carvalho - Carnaval de 2001 - No Carnaval, o Rio de Janeiro dá o Tom da Folia - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Consultado em 25 de junho de 2016 
  17. a b c «Mocidade de Vicente de Carvalho - Carnaval de 2002 - Índio, o nativo brasileiro - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Consultado em 25 de junho de 2016 
  18. a b «Mocidade de Vicente de Carvalho - Carnaval de 2003 - Santos Dumont, o Pai da Aviação - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Consultado em 25 de junho de 2016 
  19. a b c «Mocidade de Vicente de Carvalho - Carnaval de 2004 - Brasil, flor amorosa de três raças - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Consultado em 25 de junho de 2016 
  20. a b c d «Mocidade de Vicente de Carvalho - Carnaval de 2005 - Da lenda à história de Itaguaí - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Consultado em 25 de junho de 2016 
  21. a b c «Mocidade de Vicente de Carvalho - Carnaval de 2006 - África, alma gêmea brasileira - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Consultado em 25 de junho de 2016 
  22. a b c d «Mocidade de Vicente de Carvalho - Carnaval de 2008 - Brasil, país mulato - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Consultado em 25 de junho de 2016 
  23. a b «2007». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 25 de junho de 2016 
  24. a b c d «Mocidade de Vicente de Carvalho - Carnaval de 2009 - Pelas ruas da cidade, abram alas para a Mocidade - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Consultado em 25 de junho de 2016 
  25. a b «2009». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 25 de junho de 2016 
  26. a b c d e «Mocidade de Vicente de Carvalho - Carnaval de 2010 - Bonecas. Impossível não se apaixonar por elas... - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Consultado em 25 de junho de 2016 
  27. a b c «2010». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 25 de junho de 2016 
  28. a b c d e f g «Mocidade de Vicente de Carvalho - Carnaval de 2011 - Uma viagem ao universo dos cabelos - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Consultado em 25 de junho de 2016 
  29. a b c d e f g «Mocidade de Vicente de Carvalho - Carnaval de 2012 - Caruarú, a princesinha do Nordeste! - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Consultado em 25 de junho de 2016 
  30. a b c d e f «Mocidade de Vicente de Carvalho - Carnaval de 2013 - Cora, coração, Coralina - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Consultado em 25 de junho de 2016 
  31. a b c d e «Mocidade de Vicente de Carvalho - Carnaval de 2015 - Karajás, o povo das águas claras! - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Consultado em 25 de junho de 2016 
  32. «2005». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 25 de junho de 2016 
  33. «2006». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 25 de junho de 2016 
  34. «2008». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 25 de junho de 2016 
  35. a b c «2012». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 25 de junho de 2016 
  36. a b c d e «Mocidade de Vicente de Carvalho - Carnaval de 2014 - O orgulho negro de Luiza Mahin e seus tambores de crioula - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Consultado em 25 de junho de 2016 
  37. a b c «Mocidade de Vicente de Carvalho - Carnaval de 2007 - Sorria, o circo chegou! - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Consultado em 25 de junho de 2016 
  38. a b c d e Samba na Intendente. «Vicente de Carvalho / Carnaval 2020 / Acesso». Consultado em 20 de maio de 2020. Cópia arquivada em 20 de maio de 2020 
  39. a b «Sanne Belussi». SAMBA NA INTENDENTE. 23 de abril de 2016. Consultado em 25 de junho de 2016 
  40. Esquina do Samba (22 de novembro de 2008). «Mociade de Vicente de Carvalho coroa musa». 18:16. Consultado em 4 de dezembro de 2013 
  41. Oscar do Samba (6 de agosto de 2013). «Sanne Belussi deixa o posto de rainha de bateria da Mocidade de Vicente de Carvalho». 12:49. Consultado em 20 de agosto de 2013 [ligação inativa]
  42. Carnaval Carioca (3 de setembro de 2013). «Syssa Lopes é a nova rainha de bateria da Mocidade Vicentina». Consultado em 4 de setembro de 2013 
  43. Samba na Intendente (8 de fevereiro de 2019). «SÉRIE DE ENTREVISTAS:Geane Batista Souza». Consultado em 24 de fevereiro de 2019 
  44. «Academia do Samba - O maior Portal do carnaval brasileiro». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 25 de junho de 2016 
  45. «Mocidade de Vicente de Carvalho - Carnaval de 1990 - Obrigado madrinha, valeu padrinho - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Consultado em 25 de junho de 2016 
  46. «1990». Academia do Samba. Consultado em 13 de janeiro de 2011 
  47. «Mocidade de Vicente de Carvalho - Carnaval de 1991 - Amazonas, a maravilha do mundo - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Consultado em 25 de junho de 2016 
  48. «1991». Academia do Samba. Consultado em 13 de janeiro de 2011 
  49. «1992». Academia do Samba. Consultado em 13 de janeiro de 2011 
  50. «1993». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 25 de junho de 2016 
  51. «1994». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 25 de junho de 2016 
  52. «Mocidade de Vicente de Carvalho - Carnaval de 1995 - O Poder das Mãos - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Consultado em 25 de junho de 2016 
  53. «1995». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 25 de junho de 2016 
  54. «1996». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 25 de junho de 2016 
  55. «1997». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 25 de junho de 2016 
  56. «Mocidade de Vicente de Carvalho - Carnaval de 1998 - Tambores de Guerra, Malês e Mandelas - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Consultado em 25 de junho de 2016 
  57. «1998». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 25 de junho de 2016 
  58. «Mocidade de Vicente de Carvalho - Carnaval de 1999 - Brincar de ser Criança - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Consultado em 25 de junho de 2016 
  59. «1999». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 25 de junho de 2016 
  60. «Mocidade de Vicente de Carvalho - Carnaval de 2000 - Brasil, 500 anos de Cultura Folclórica - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Consultado em 25 de junho de 2016 
  61. «2000». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 25 de junho de 2016 
  62. «2001». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 25 de junho de 2016 
  63. «2002». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 25 de junho de 2016 
  64. «2003». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 25 de junho de 2016 
  65. «2004». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 25 de junho de 2016 
  66. «2005». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 25 de junho de 2016 
  67. «2006». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 25 de junho de 2016 
  68. «2007». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 25 de junho de 2016 
  69. «2008». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 25 de junho de 2016 
  70. «2009». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 25 de junho de 2016 
  71. «2010». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 25 de junho de 2016 
  72. «2011». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 25 de junho de 2016 
  73. «2012». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 25 de junho de 2016 
  74. Mirian Santos, para o Esquina do Samba (12 de fevereiro de 2013). «Desfile Mocidade de Vicente de Carvalho 2013». 00:35. Consultado em 17 de maio de 2013 
  75. «Enredo de 2016». MARQUÊS DA FOLIA. 25 de junho de 2015. Consultado em 25 de junho de 2016 
  76. «Título enredo - carnaval 2016». SAMBA NA INTENDENTE. 4 de janeiro de 2016. Consultado em 25 de junho de 2016 
  77. «Carnavais Mocidade». Galeria do Samba. Consultado em 1 de março de 2019 
  78. «Enredo 2017». SAMBA NA INTENDENTE. 29 de março de 2016. Consultado em 25 de junho de 2016 
  79. «Vicente de Carvalho 2019». Apoteose.com. Consultado em 13 de março de 2019 
  80. «Vicente de Carvalho 2020». Galeria do Samba. Consultado em 13 de fevereiro de 2020 
  81. «Troféu Jorge Lafond 2004». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 16 de junho de 2016 
  82. «Troféu Jorge Lafond 2006». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 25 de junho de 2016 
  83. «Troféu Jorge Lafond 2007». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 25 de junho de 2016 
  84. «Troféu Jorge Lafond 2008». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 25 de junho de 2016 
  85. «Troféu Jorge Lafond 2009». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 27 de junho de 2016 
  86. «Premiação S@mba-Net 2010». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 18 de maio de 2016 
  87. «Troféu Jorge Lafond 2010». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 27 de junho de 2016 
  88. «Premiação S@mba-Net 2011». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 19 de maio de 2016 
  89. «Troféu Jorge Lafond 2011». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 27 de junho de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons