Unidos da Villa Rica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Unidos da Villa Rica
Bandeira do GRES Unidos da Villa Rica.png
Fundação 20 de março de 1966 (52 anos) [1] [2]
Cores

Amarelo


Azul

Símbolo Coroa [1] [2]
Bairro Copacabana [1] [2]
Presidente Eduardo Cortes ("Dú") [3]
Mestre-sala e porta-bandeira Robson Cavendish e Thainá Mattheis
Desfile de 2019
Enredo África Brasil: Sangue, Suor e Lágrimas - A Herança que nos Uniu
Posição de desfile Nona escola a desfilar no dia 11/02/2018

Grêmio Recreativo Escola de Samba Unidos da Villa Rica (ou simplesmente Unidos da Villa Rica) é uma escola de samba brasileira da cidade do Rio de Janeiro, sediada na Ladeira dos Tabajaras, no bairro de Copacabana, na Zona Sul da cidade. Foi fundada em 20 de março de 1966 como bloco de enredo. Possui três títulos de campeã e cinco vice-campeonatos conquistados em grupos de acesso. Em 1995 fez sua única passagem pelo Grupo Especial.

História[editar | editar código-fonte]

No início, os componentes não tinham compromissos oficiais, apenas brincavam o carnaval descendo a Ladeira dos Tabajaras, batucando em latas, panelas e outros utensílios, para animar o carnaval pelas ruas de Copacabana.

Em 1966, esses foliões decidiram criar o Bloco Carnavalesco Unidos da Villa Rica, tendo como símbolo a coroa imperial e como cores o amarelo ouro e o azul pavão.

Seus fundadores/primeiros colaboradores foram: Dona Neném, Jorge Marreco (compositor), Henrique Bacalhau (compositor), Dona Nadir, José Luiz Pires (Luiz Chimbirra, compositor e presidente), Dalva da Silva Pires (Laura), Seu Ernesto (diretor e presidente), Nelson Santiago de Araujo (diretor, presidente e carnavalesco), Marília Cêa de Araujo (chefe da Ala das Paradas, diretora), Ciléa Souza da Silva (secretária), Antônio Carlos Marinho (Carlinho Russo), Cirene, Jufhá, Nelson Marcolino (Nelsinho, diretor de bateria), Nei, Paulo Fidel, Bira do Barro, Dona Neuza (porta estandarte), Glorinha (porta bandeira), Marquinhos Tesoura (mestre sala), Irineu, Teresa, Rubens Balbino (Rubão), Honorina, Negozinho (diretor), Carlinho Preto (da Zuleika, diretor), Wilson Werneck, Hélio Pé Grande (primeiro presidente), Luizinho Preto (diretor), Wilson da Silva (Tapioca, compositor), Cacau (compositor), Luizinho de Andrade (compositor), José Leandro (Zezinho, destaque), Soninha (madrinha de bateria), Wanda (rainha do carnaval), Djanira (passista), Segunda-Feira, Queixinho, Demar pouca roupa(mestre sala), Ovídio, Domingo Carrula, Ademar Gordo, Adolfo e Marimbondo(diretor de bateria), Pauzinho, Hélio Aruanda (Vice-presidente), Ninilson do Cavaco, Calego e Eli Campos.

A passagem da agremiação para Escola de Samba só veio, porém, no ano de 1990. Em apenas 5 anos de existência já estava entre as grandes escolas do carnaval carioca, desfilando no Grupo Especial em 1995.

Seu primeiro campeonato se deu logo na estreia como escola de samba, em 1990, pelo Grupo de Acesso. Depois, venceu o Grupo 2 em 1993 e o Grupo 1 em 1994, com o enredo sobre Copacabana, que lhe valeu uma vaga no Grupo Especial.

Sua passagem pelo Grupo Especial foi meteórica. Caindo para o Grupo 1, a escola não se apresentou para desfilar no segundo grupo em 1996, obtendo novo rebaixamento.

Na atual década, entretanto, a Villa Rica vem amargando péssimas colocações, o que resultou na sua ida, em 2008, para o Grupo de acesso E (atual Grupo Rio de Janeiro 4) o último grupo de acesso das escolas de samba.

Em 2009, a escola de Copacabana escolheu como enredo Villa Rica de janeiro a janeiro festeja o calendário brasileiro, idealizado pelos carnavalescos Raphael Torres e Alexandre Rangel. A agremiação conseguiu o vice-campeonato do antigo Grupo de acesso E com 159,8 pontos, sendo portanto promovida para o antigo Grupo de acesso D em 2010. Idêntico resultado, um vice campeonato no Grupo D em 2010, a fez desfilar no Grupo C em 2011, obetendo a 9º colocação. Em 2012, a agremiação foi Vice-Campeã.

Segmentos[editar | editar código-fonte]

Os intérpretes da escola no desfile de 2012.

Presidência[editar | editar código-fonte]

Presidente Mandato Referência
Jairo Valério de Medeiros 2012-? [4]
Eduardo Cortes "Dú" atualidade [5]
A comissão de frente da escola no desfile de 2010.
Alegoria da escola no desfile de 2012.

Intérprete oficial[editar | editar código-fonte]

Intérpretes Período Referência
Carlinhos Melodia 1991 - 1992 [6][7]
Moisés da Tradição 1993 [8]
Sereno 1994 [9]
Sereno e David do Pandeiro 1995 [10][11][12]
Nêgo Wando 1996 - 1998 [13]
Nêgo 1999 [14]
Edmilson Villas 2000 [15]
Luizito 2001 [16]
Nêgo Martins 2002 - 2003 [17][18]
Maurício Poeta 2004 - 2010 [18][19]
Diogo do 48, Douglas do Banjo, Júlio Cesar e Gabriel Borges 2011 [20]
Maurício Poeta, Diogo Ribeiro e Douglas do Banjo 2012 - 2014 [21][22]
Diogo Ribeiro 2015 - atualmente [23]

Mestre-sala e Porta-bandeira[editar | editar código-fonte]

Casal Período Referência
Kadu Envolvente e Viviane Oliveira 2014 [24]
Robson Cavendish e Thainá Mattheis 2017 - Atual [25]

Bateria[editar | editar código-fonte]

Mestres[editar | editar código-fonte]

Diretor de bateria Período Referência
Juninho 2014 [24]
Marcos Preto 2015

Rainhas[editar | editar código-fonte]

Rainha de bateria Período Referência
Jéssica 2014 - 2015

Direção[editar | editar código-fonte]

Carnaval[editar | editar código-fonte]

Diretores de carnaval Período Referência
Valdinês Oliveira 2014 [24]

Harmonia[editar | editar código-fonte]

Diretores de harmonia Período Referência
Valdinês Oliveira 2014 - 2015 [24]

Carnavais[editar | editar código-fonte]

Carnavais do GRES Unidos da Villa Rica
Ano Colocação Grupo Enredo Carnavalesco Ref.
1991 Campeã Desfile de Avaliação "Três raças e a eterna coroação de momo"
(Samba-enredo composto por Antonio da Conceição ("Pelé"), Carlinhos Melodia e Cacau)
Antônio Sérgio [6][26]
1992 Vice-campeã Grupo C "Do negro ao branco à raiz da cultura" Antônio Sérgio [7][27]
1993 Campeã Grupo B "Quem não arrisca não petisca, façam o jogo"
(Samba-enredo composto por César Nascimento, Jorge Luiz e João da Silva)
Antônio Sérgio [8][28]
1994 Campeã Grupo A "Copacabana, meu amor"
(Samba-enredo composto por Carlinhos Melodia e Antônio da Conceição)
Antônio Sérgio e Maria José [9][29]
1995 18.º Lugar Grupo Especial "Deu pano pra manga"
(Samba-enredo composto por Carlinhos Melodia, Antônio Conceição e Nêgo Wando)
Sylvio Cunha [10]
1996 Não desfilou
(Rebaixada)
Grupo A "A lavagem do Bonfim"
(Samba-enredo composto por Gilmar L. Silva, Mauro Gaguinho e Vandro)
Tom Ângelo [13]
1997 4.º Lugar Grupo B "Cores d’África" Comissão de universitários [30]
1998 Vice-campeã Grupo B "Ferrogun"
(Samba-enredo composto por Gilmar L.Silva, Vicente das Neves e Celsinho Silva")
Sérgio Murilo e Lucas Pinto [31]
1999 11.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo A "Sargentelli, lenda viva do ziriguidum"
(Samba-enredo composto por Mauro Gaguinho, Manoelzinho Poeta, Lelo de Cordovil)
Comissão de Carnaval [14]
2000 3.º Lugar Grupo B "Coração de três raças"
(Samba-enredo composto por Carlinhos Melodia, Antônio da Conceição, Marciano e Serginho Raiz)
Sérgio Murilo [15]
2001 5.º Lugar Grupo A "Da Vila Olímpica à Villa Rica, Chiquinho da Mangueira, um exemplo de vida"
(Samba-enredo composto por Waguinho do Cavaco, Alexandre Sena e Élson Pinheiro)
Paula Vannier [16]
2002 11.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo A "Sou Rio, Sou Grande, Sou Villa Rica do Norte"
(Samba-enredo composto por Neguzinho, Marciano, J. Vieira e Zezé Fonseca)
Verônica Almeida [17]
2003 10.º Lugar Grupo B "Do trigo da terra... Arte do pão"
(Samba-enredo composto por Negozinho, J. Vieira e Robinho do Cavaco)
Marco Antônio [32]
2004 12.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo B "Odoiá, a poderosa força das águas, o símbolo gerador da vida"
(Samba-enredo composto por Pato Roco, Edinho, Luiz Pião, Xandão e Júnior)
Luiz Cavalcanti [18]
2005 8.º Lugar Grupo C "Em sua viagem ambiental, Villa Rica recicla o carnaval"
(Samba-enredo composto por Oswaldo, Moises, Pedrinho Só e Tomé Boca Mole)
Tadeu Salgado [33]
2006 8.º Lugar Grupo C "Malandragem, adeus: com exceção do Zé, o resto é mané"
(Samba-enredo composto por Pato Rocco, Marinho Vaidade, Benson e Luiz Pião)
Severo Luzardo [34]
2007 13.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo C "Carukango"
(Samba-enredo composto por Leonardo Trinta, Everton César, Ricardinho e Leo Torres)
Oswaldo Luiz ("Deco") [19]
2008 12.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo D "Entre armas e flores, Vandré, o anjo da canção"
(Samba-enredo composto por Nélio Marcolino, José Carlos e Cláudio Nunes)
Fábio Santos [35]
2009 Vice-campeã Grupo RJ-4 "Villa Rica de janeiro a janeiro festeja o calendário brasileiro" Alexandre Rangel e Raphael Torres [36]
2010 Vice-campeã Grupo RJ-3 "As grandes conquistas da humanidade"
(Samba-enredo composto por Pato Rocco, Fio, Rico, Expedito e Moura)
Alexandre Rangel e Raphael Torres [37]
2011 9.º Lugar Grupo C "Brasil sem fronteiras"
(Samba-enredo composto por André Cabeça, Dudu Linhares, Marcelo Menezes e Ronaldo Lemos)
Alexandre Rangel e Raphael Torres [20]
2012 Vice-campeã Grupo C "Do reino do sol ao bairro imperial - Feira de São Cristóvão: o Nordeste é aqui!"
(Samba-enredo composto por Pato Roco, Dudu Cantão, Rico Bernardes, Rafael Mikaiá, Cacau e Edinho)
Raphael Homem e Regis Kammura [21]
2013 9.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo B "Em busca da felicidade"
(Samba-enredo composto por Cacau, Daniel Barbosa, Dudu Cantão, Rafael Mikaiá, Ricardo Bernardes e Victor Jayme)
Régis Kammura [38]
2014 6.º Lugar Grupo C "Folia para pular brasileira"
(Samba-enredo composto por Douglas do Banjo e Careca Novo)
Régis Kammura [22]
2015 11.º Lugar Série C "1,2,3 Sou criança outra vez"
(Samba-enredo composto por Dudu do Cantão, Cacau, Caíque Alves, Thiago Silveira e Raphael Mikáia)
Régis Kammura [23]
2016 8.º Lugar Série D "Bahia: Canto, encanto e magias!"
(Samba-enredo composto por Léo Rangel, Dudu Cantão, Raphael Mikaiá, Caíque Alves, Thiago Silveira e Carlos Henrique Castro)
Juniel Dias [39]
2017 9.º Lugar Série D "Amazônia, o coração do Brasil"
(Samba-enredo composto por Pato Rocco, Dudu Cantão, Igor Kottwitz, Cacau, Edinho e Diogo Ribeiro)
Juniel Dias
2018 Campeã Série D Rio de Janeiro - Pedaço do meu Brasil, Terra de Encantos Mil Juniel Dias [40]
2019 Série C África Brasil: Sangue, Suor e Lágrimas - A Herança que nos Uniu Juniel Dias

Títulos[editar | editar código-fonte]

A escola possui três títulos de campeã conquistados em grupos de acesso. Em seu desfile de estreia, no ano de 1991, conquistou o seu primeiro título, com o enredo "Três raças e eterna coroação do momo", do carnavalesco Antônio Sérgio Carvalho. No ano seguinte, foi vice-campeã do Grupo C, sendo promovida ao Grupo B. Em 1993, venceu seu segundo campeonato, com o enredo "Quem não arrisca não petisca, façam o jogo", também de Antônio Sérgio. Em 1994 conquista o seu terceiro título em quatro anos como escola de samba. Com o enredo "Copacabana, meu amor", de Antônio Sérgio Carvalho e Maria José Fonseca ("Zezé"), a escola garante o direito de desfilar no Grupo Especial em 1995, onde garantiu o 18.º lugar, sendo essa sua única passagem pela elite do carnaval carioca.

Títulos do GRES Unidos da Villa Rica
Divisão Títulos Carnavais
Trophy (transp. Simón Bolívar Cup).png Grupo 2
(Atual Série A)
1 1994
Trophy (transp. Simón Bolívar Cup).png Grupo 3
(Atual Série B)
1 1993
Trophy (transp. Simón Bolívar Cup).png Grupo 5
(Atual Série D)
2 1991 e 2018

Premiações[editar | editar código-fonte]

Prêmios recebidos pelo GRES Unidos da Villa Rica.

Ano Prêmio Categoria / premiados Divisão Ref.
2000 S@mba-Net Samba-enredo
("Coração de três raças" - Compositores: Carlinhos Melodia, Antonio da Conceição, Marciano e Sérgio Raiz)
Grupo B [41]
Intérprete (Edmilson Villas)
2002 S@mba-Net Velha guarda Grupo A [42]
2009 Troféu Jorge Lafond Premiação especial Grupo RJ-4 [43][44]
2010 Troféu Jorge Lafond Vice-campeã do Grupo RJ-3 Grupo RJ-3 [45]
2005 Troféu Jorge Lafond Enredo ("Em sua viagem ambiental, Villa Rica recicla o carnaval") Grupo C [46]
2013 Plumas & Paetês Coreógrafo (Junior Yotoy) Série B [47]

Referências

  1. a b c Galeria do Samba. «Dados básicos». Consultado em 19 de junho de 2016. 
  2. a b c Sambario.com. «Sambario». Consultado em 19 de junho de 2016. 
  3. Apoteose.com. «Ficha Técnica». Consultado em 19 de junho de 2016. 
  4. Academia do Samba. «Diretoria». Consultado em 26 de maio de 2014. 
  5. [1]
  6. a b «Unidos da Villa Rica - Carnaval de 1991 - Três raças e a eterna coroação de Momo - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Galeria do Samba - Escolas de Samba - Unidos da Villa Rica. Consultado em 19 de junho de 2016. 
  7. a b «Unidos da Villa Rica - Carnaval de 1992 - Do negro ao branco à raiz da cultura - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Galeria do Samba - Escolas de Samba - Unidos da Villa Rica. Consultado em 19 de junho de 2016. 
  8. a b «Unidos da Villa Rica - Carnaval de 1993 - Quem não arrisca não petisca, façam o jogo - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Galeria do Samba - Escolas de Samba - Unidos da Villa Rica. Consultado em 19 de junho de 2016. 
  9. a b «Unidos da Villa Rica - Carnaval de 1994 - Copacabana, meu amor - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Galeria do Samba - Escolas de Samba - Unidos da Villa Rica. Consultado em 19 de junho de 2016. 
  10. a b «Unidos da Villa Rica - Carnaval de 1995 - Deu pano pra manga - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Galeria do Samba - Escolas de Samba - Unidos da Villa Rica. Consultado em 19 de junho de 2016. 
  11. http://www.sambariocarnaval.com/index.php?sambando=sereno
  12. http://www.sambariocarnaval.com/index.php?sambando=david
  13. a b «Unidos da Villa Rica - Carnaval de 1996 - A Lavagem do Bonfim - Escola não desfilou - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Galeria do Samba - Escolas de Samba - Unidos da Villa Rica. Consultado em 19 de junho de 2016. 
  14. a b «Unidos da Villa Rica - Carnaval de 1999 - Sargentelli, Lenda Viva do Ziriguidum - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Galeria do Samba - Escolas de Samba - Unidos da Villa Rica. Consultado em 19 de junho de 2016. 
  15. a b «Unidos da Villa Rica - Carnaval de 2000 - Coração de Três Raças - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Galeria do Samba - Escolas de Samba - Unidos da Villa Rica. Consultado em 19 de junho de 2016. 
  16. a b «Unidos da Villa Rica - Carnaval de 2001 - Da Vila Olímpica à Villa Rica, Chiquinho da Mangueira, um Exemplo de Vida - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Galeria do Samba - Escolas de Samba - Unidos da Villa Rica. Consultado em 19 de junho de 2016. 
  17. a b «Unidos da Villa Rica - Carnaval de 2002 - Sou Rio, sou Grande, sou Villa Rica do Norte - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Galeria do Samba - Escolas de Samba - Unidos da Villa Rica. Consultado em 19 de junho de 2016. 
  18. a b c «Unidos da Villa Rica - Carnaval de 2004 - Odoiá, a poderosa força das águas, o símbolo gerador da vida - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Galeria do Samba - Escolas de Samba - Unidos da Villa Rica. Consultado em 19 de junho de 2016. 
  19. a b «Unidos da Villa Rica - Carnaval de 2007 - Carukango - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Galeria do Samba - Escolas de Samba - Unidos da Villa Rica. Consultado em 19 de junho de 2016. 
  20. a b «Unidos da Villa Rica - Carnaval de 2011 - Brasil sem fronteiras - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Galeria do Samba - Escolas de Samba - Unidos da Villa Rica. Consultado em 19 de junho de 2016. 
  21. a b «Unidos da Villa Rica - Carnaval de 2012 - Do reino do Sol ao bairro imperial - Feira de São Cristóvão: o Nordeste é aqui! - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Galeria do Samba - Escolas de Samba - Unidos da Villa Rica. Consultado em 19 de junho de 2016. 
  22. a b «Unidos da Villa Rica - Carnaval de 2014 - Folia para pular brasileira - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Galeria do Samba - Escolas de Samba - Unidos da Villa Rica. Consultado em 19 de junho de 2016. 
  23. a b «Unidos da Villa Rica - Carnaval de 2015 - Sou criança outra vez - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Galeria do Samba - Escolas de Samba - Unidos da Villa Rica. Consultado em 19 de junho de 2016. 
  24. a b c d [2]
  25. [3]
  26. «1991 Grupo de Acesso». Academia do Samba. Consultado em 15 de janeiro de 2011. 
  27. «1992 Grupo 3». Academia do Samba. Consultado em 15 de janeiro de 2011. 
  28. «1993 Grupo 2». Academia do Samba. Consultado em 15 de janeiro de 2011. 
  29. «1994 Grupo 1». Academia do Samba. Consultado em 15 de janeiro de 2011. 
  30. «Unidos da Villa Rica - Carnaval de 1997 - Cores d'África - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Galeria do Samba - Escolas de Samba - Unidos da Villa Rica. Consultado em 19 de junho de 2016. 
  31. «Unidos da Villa Rica - Carnaval de 1998 - Ferrogun - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Galeria do Samba - Escolas de Samba - Unidos da Villa Rica. Consultado em 19 de junho de 2016. 
  32. «Unidos da Villa Rica - Carnaval de 2003 - Do Trigo da Terra... Arte do Pão - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Galeria do Samba - Escolas de Samba - Unidos da Villa Rica. Consultado em 19 de junho de 2016. 
  33. «Unidos da Villa Rica - Carnaval de 2005 - Em sua viagem ambiental, Villa Rica recicla o carnaval - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Galeria do Samba - Escolas de Samba - Unidos da Villa Rica. Consultado em 19 de junho de 2016. 
  34. «Unidos da Villa Rica - Carnaval de 2006 - Malandragem adeus: com exceção do Zé, o resto é Mané - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Galeria do Samba - Escolas de Samba - Unidos da Villa Rica. Consultado em 19 de junho de 2016. 
  35. «Unidos da Villa Rica - Carnaval de 2008 - Entre armas e flores, Vandré, o anjo da canção - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Galeria do Samba - Escolas de Samba - Unidos da Villa Rica. Consultado em 19 de junho de 2016. 
  36. «Unidos da Villa Rica - Carnaval de 2009 - Villa Rica de janeiro a janeiro festeja o calendário brasileiro - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Galeria do Samba - Escolas de Samba - Unidos da Villa Rica. Consultado em 19 de junho de 2016. 
  37. «Unidos da Villa Rica - Carnaval de 2010 - As grandes conquistas da humanidade - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Galeria do Samba - Escolas de Samba - Unidos da Villa Rica. Consultado em 19 de junho de 2016. 
  38. «Unidos da Villa Rica - Carnaval de 2013 - Em busca da felicidade - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Galeria do Samba - Escolas de Samba - Unidos da Villa Rica. Consultado em 19 de junho de 2016. 
  39. «Unidos da Villa Rica - Carnaval de 2016 - Bahia: canto, encanto e magias! - Galeria do Samba - As Escolas de Samba do Rio de Janeiro». Galeria do Samba - Escolas de Samba - Unidos da Villa Rica. Consultado em 19 de junho de 2016. 
  40. «G.R.E.S. UNIDOS DA VILLA RICA». Galeria do Samba. Consultado em 19 de janeiro de 2018. 
  41. «Premiação S@mba-Net 2011». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 13 de maio de 2016. 
  42. «Premiação S@mba-Net 2002». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 16 de maio de 2016. 
  43. «Troféu Jorge Lafond 2009». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 27 de junho de 2016. 
  44. «Cubango lança seu enredo na festa do prêmio do troféu Jorge Lafond». SRZD - Sidney Rezende. Consultado em 27 de junho de 2016. 
  45. «Troféu Jorge Lafond 2010». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 27 de junho de 2016. 
  46. «Troféu Jorge Lafond 2005». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 17 de junho de 2016. 
  47. «Plumas & Paetês 2013». MARQUÊS DA FOLIA. 15 de fevereiro de 2013. Consultado em 13 de junho de 2016. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons
Commons Categoria no Commons