Jorge Perlingeiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Jorge Perlingeiro
O apresentador em 2014, no 25º Prêmio da Música Brasileira
Conhecido(a) por Voz do carnaval carioca
Nascimento 18 de janeiro de 1945 (74 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Nacionalidade Brasil brasileiro

Jorge Perlingeiro (Rio de Janeiro, 18 de janeiro de 1945) é um locutor e apresentador de televisão. É filho de Aérton Perlingeiro[1].

Em 1980 Jorge Perlingeiro liderou uma vigília dos funcionários da TV Tupi tentando, sem sucesso, salvar a emissora, o emprego dele e de seus colegas.

Além de apresentador, Jorge Perlingeiro é também Diretor Social da LIESA, locutor oficial das notas dos jurados nas apurações dos desfiles das escolas de samba do Grupo Especial[2] e foi apresentador dos desfiles das escolas de samba do Grupo de acesso A. Jorge também é famoso pela criação do bordão "só se for agora", usado em seu programa e por ser a atual narração do tradicional "Dez, nota dez", expressão popularizada por Carlos Imperial, utilizada na apuração das notas das escolas de samba.

Monumento Linguístico[editar | editar código-fonte]

Em 2015, um decreto assinado pelo então prefeito Eduardo Paes considerou a expressão "Dez, Nota Dez", "na voz e no modo de falar de Jorge Perlingeiro", "potencialmente um dos principais e mais tradicionais 'Monumentos Linguísticos' do Carnaval Carioca", incluindo-a no chamado "Cadastro do Modo de Falar Carioca"[3].

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Referências

  1. Locutor anuncia notas de escolas na Sapucaí há 20 anos Folha de S.Paulo
  2. EGO. «Apresentador mostra o 'Cafofo do Perlingeiro' montado na Sapucaí». Consultado em 28 de fevereiro de 2014 
  3. g1.globo.com/ Carnaval 2019: 'Eu não leio, interpreto', diz 'voz' da expressão 'Dez, Nota Dez' no Sambódromo