Celino Dias

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Celino Dias
20-12-2008 Ensaio do Salgueiro no Sambódromo 2.jpg
Informações pessoais
Data de nasc. 2 de fevereiro de 1961 (58 anos)
Local de nasc. Rio de Janeiro,  Brasil
Informações profissionais
Escola atual Tradição
Guerreiros Tricolores
Escolas de samba
Anos Escolas
1986-1991
1992
1993-1994
1992-2000
2000
2001-2003
2004-2009
2007
2007-2008
2009
2010-2015
2011
2013
2018-
2020-
2020-
Lins Imperial
Império da Tijuca
Lins Imperial
Salgueiro (apoio)
Império da Tijuca
Tradição
Salgueiro (apoio)
Unidos do Chatão
Lins Imperial
Santa Cruz
Unidos da Tijuca (apoio)
Inocentes
Caprichosos
Viradouro (apoio)
Tradição
Guerreiros Tricolores

Celino Dias (Rio de Janeiro, 2 de Fevereiro[1] de 1961) é um intérprete de samba-enredo brasileiro, com passagens por diversas escolas, inclusive do Grupo Especial do Rio de Janeiro, seja apoio ou oficial. além de já ter sido presidente da ala de compositores. É tio do também intérprete Emerson Dias.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Cria da escola de samba Lins Imperial, aonde iniciou-se através de seu pai então presidente da escola. Celino iniciou-se como intérprete de samba-enredo por acaso. quando o intérprete da Lins era então Rico Medeiros, onde não pôde cantar, devido a problemas. aí então como compositor, entrou de última hora[2], inclusive até intérpretando quando esta escola teve pela última vez, no Especial. após isso, teve uma passagem pela Império da Tijuca. retornando a Lins Imperial, e sendo apoio de Quinho, no Salgueiro. além de ter voltado a cantar pela Império da Tijuca. depois foi-se para Tradição, onde passou-se a ser mais conhecido. ficando na escola do Campinho, por três carnavais.

A partir daí, Celino passou a ter a dupla função, no Salgueiro. como apoio no carro de som e como presidente da ala de compositores da própia agremiação, aonde ficou por cinco anos. Além de ter voltado a Lins Imperial, pelo qual esteve nos anos de 2007 e 2008[3] . No ano seguinte, teve uma passagem como intérprete da Santa Cruz[4]. Em 2010, mudou-se para Unidos da Tijuca, para novamente ser apoio no carro de som, e nesse mesmo ano, quando voltaria a ser cantor da Lins, aceitou uma proposta maior da Inocentes, aonde foi cantor principal[5]. em 2012, tinha acertado com a Ilha do Mardurque[6], mas acabou sendo trocado de última hora. Ainda esse ano gravou o samba da Unidos da Major Gama. No ano de 2013, além de continuar como apoio da Unidos da Tijuca, esteve como intérprete da Caprichosos, no quarteto que comanda o carro de som e de ser produtor musical da escola[7]. não renovando após o carnaval desse ano.

No ano de 2018, foi pra Viradouro, onde atua como apoio do carro de som e após seis anos fora do microfone oficial, Celino Dias retornou cantor principal da Tradição e da novata Guerreiros Tricolores, que estreia no carnaval 2020.

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Celino Dias

Referências

  1. Escola Intérprete da Lins Imperial fala sobre Família Real
  2. Celino Dias, o pé-quente do carnaval carioca
  3. SRZD - Carnaval (6 de novembro de 2008). «Lins Imperial tem novo intérprete oficial». 16h03. Consultado em 29 de outubro de 2012 
  4. SRZD-Carnaval (23 de outubro de 2008). «Celino Dias acerta com a Santa Cruz». 01h19. Consultado em 9 de setembro de 2012 
  5. Tititi do Samba (25 de setembro de 2010). «Celino Dias é o intérprete da Inocentes de Belford Roxo». Consultado em 29 de outubro de 2012 
  6. Glaucio Guterres (6 de maio de 2011). «Celino Dias é o novo intérprete da Ilha do Marduque para 2012». Consultado em 8 de setembro de 2012 
  7. O Dia na Folia (5 de setembro de 2012). «Caprichosos de Pilares terá quatro intérpretes no carro de som». Consultado em 29 de outubro de 2012 
Precedido por
David do Pandeiro
Intérprete da Santa Cruz
2009
Sucedido por
Igor Vianna