Viriato Ferreira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Viriato Ferreira (Rio de Janeiro, 24 de abril de 1930Rio de Janeiro, 12 de setembro de 1992) foi um figurinista e carnavalesco brasileiro[1][2].

Viriato trabalhou para teatro de revista durante muitos anos. Foi lá que aprendeu a criar figurinos que eram ao mesmo tempo leves, cômodos e de grande efeito visual, características que marcariam seus trabalhos como carnavalesco de grandes escolas de samba cariocas. Mas sua ligação com o Carnaval começou quando desfilava como destaque pelo Salgueiro[3]

Durante alguns anos colaborou com seu trabalho para o sucesso de Joãosinho Trinta na Beija-flor, mas foi na Portela e na Imperatriz Leopoldinense que pode assumir o posto de carnavalesco e desenvolver enredos inesquecíveis como Hoje tem marmelada (Portela, campeã de 1980) e O que é que a banana tem (Imperatriz, 1991).

Em 2009, foi homenageado num dos setores do desfile da Imperatriz Leopoldinense, que levava à Passarela do Samba o enredo Imperatriz... só quer mostrar que faz samba também![4]

No carnaval de 2017, será homenageado pela Acadêmicos da Rocinha com o enredo "No Saçarico da Marquês, Tem Mais Um Freguês".

Carnavais de Viriato Ferreira[editar | editar código-fonte]

Ano Escola Colocação Divisão Enredo
1979 Portela 3º lugar 1A Incrível, fantástico, extraordinário
1980 Portela Campeã 1A Hoje tem marmelada
1981 Portela 3º lugar 1A Das maravilhas do mar fez-se o esplendor de uma noite
1985 Santa Cruz 14º lugar 1A Ibrahim, de Leve Eu Chego Lá
1991 Imperatriz 4º lugar Especial O que é que a banana tem

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre carnaval, integrado ao Projeto Carnaval é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.