Viriato Ferreira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Viriato Ferreira
Nascimento 24 de abril de 1930
Rio de Janeiro
Morte 12 de setembro de 1992 (62 anos)
Rio de Janeiro
Cidadania Brasil
Ocupação figurinista, carnavalesco

Viriato Ferreira (Rio de Janeiro, 24 de abril de 1930Rio de Janeiro, 12 de setembro de 1992) foi um figurinista e carnavalesco brasileiro.[1][2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Viriato trabalhou para teatro de revista durante muitos anos. Foi lá que aprendeu a criar figurinos que eram ao mesmo tempo leves, cômodos e de grande efeito visual, características que marcariam seus trabalhos como carnavalesco de grandes escolas de samba cariocas. Mas sua ligação com o Carnaval começou quando desfilava como destaque pelo Salgueiro[3]

Durante alguns anos colaborou com seu trabalho para o sucesso de Joãosinho Trinta na Beija-flor, mas foi na Portela e na Imperatriz Leopoldinense que pode assumir o posto de carnavalesco e desenvolver enredos inesquecíveis como Hoje tem marmelada (Portela, campeã de 1980) e O que é que a banana tem (Imperatriz, 1991).

Em 2009, foi homenageado num dos setores do desfile da Imperatriz Leopoldinense, que levava à Passarela do Samba o enredo Imperatriz... só quer mostrar que faz samba também![4]

No carnaval de 2017, será homenageado pela Acadêmicos da Rocinha com o enredo "No Saçarico da Marquês, Tem Mais Um Freguês".

Carnavais de Viriato Ferreira[editar | editar código-fonte]

Ano Escola Colocação Divisão Enredo
1979 Portela 3º lugar 1A Incrível, fantástico, extraordinário
1980 Portela Campeã 1A Hoje tem marmelada
1981 Portela 3º lugar 1A Das maravilhas do mar fez-se o esplendor de uma noite
1985 Santa Cruz 14º lugar 1A Ibrahim, de Leve Eu Chego Lá
1991 Imperatriz 4º lugar Especial O que é que a banana tem

Referências