Waldir 59

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Waldir no ensaio da Portela no Sambódromo em 2010.

Waldir de Souza, mais conhecido como Waldir 59 (Rio de Janeiro, 3 de março de 1927 — Rio de Janeiro, 25 de novembro de 2015), foi um cantor e compositor brasileiro.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Waldir 59, que ganhou este apelido por ter morado numa casa com este número,[2] foi diretor de harmonia e integrante da ala dos compositores da Portela desde a década de 1950, e da Velha Guarda dessa agremiação desde sua fundação, em 1970.

O sambista venceu os concursos para samba-enredo da Portela nos carnavais de 1955, 1956, 1957, 1959 e 1965. Ele foi o principal responsável por integrar Paulinho da Viola e Clara Nunes à escola de samba.

Participou do filme Orfeu do Carnaval, além do documentário O Passo de Madureira (2008/2009).

Segundo uma das filhas de Waldir, Rosenir, o pai morreu devido a uma parada cardiorrespiratória.[3]

Composições[editar | editar código-fonte]

Disputas de sambas de enredo[editar | editar código-fonte]

Ano Agremiação Título Resultado
1954 Portela "São Paulo quatrocentão" Venceu
1955 "Uma festa junina no mês de fevereiro" Venceu
1956 "Riquezas do Brasil ou Gigante pela própria natureza" Venceu
1957 "Legados de D. João VI" Venceu
1959 "Brasil, pantheon de glórias" Venceu
1965 "Histórias e tradições do Rio quatrocentão" Venceu

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um músico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.