Furacão Henriette (2007)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura outros ciclones tropicais chamados Henriette, veja Furacão Henriette.
Furacão Henriette
Categoria 1 (EFSS)
O furacão Henriette perto do Cabo San Lucas, extremo sul da Península de Baja California, México
Formação 30 de agosto de 2007
Dissipação 6 de setembro de 2007
Vento mais forte (1 min) 75 nós (139 km/h, 86 mph)
Pressão mais baixa 972 hPa (mbar) ou 729 mmHg
Danos $275 milhões de dólares
Fatalidades 9
Áreas afetadas Costa pacífica do México (principalmente região noroeste) e sudoeste dos Estados Unidos
Parte da
Temporada de furacões no Pacífico de 2007

O furacão Henriette foi o décimo primeiro ciclone tropical, a oitava tempestade nomeada e o terceiro furacão da temporada de furacões no Pacífico de 2007. Henriette formou-se de uma área de distúrbios meteorológicos em 30 de agosto e tornou-se uma tempestade tropical no dia seguinte. O sistema continuou perto da costa pacífica do México, a atingindo por duas vezes. Nove pessoas morreram em resultado da passagem do furacão e os danos totais foram calculados em cerca de $275 milhões de pesos mexicanos ($25 milhões de dólares).

História meteorológica[editar | editar código-fonte]

O caminho de Henriette

O furacão Henriette formou-se de uma onda tropical que deixou a costa ocidental da África em 20 de Agosto e moveu-se sobre o Oceano Atlântico. A onda produziu algumas áreas de convecção de ar no Mar do Caribe, mas alcançou a América Central antes que um maior desenvolvimento pudesse ocorrer. Em 29 de Agosto, a onda moveu-se para oeste, alcançando o Oceano Pacífico nordeste, produzindo algumas áreas de tempestades e trovoadas. No final daquele dia, uma pequena área de baixa pressão formou-se em associação à onda a cerca de 645 km a sudeste de Acapulco, México. As áreas de convecção se organizaram na madrugada de 30 de Agosto e por volta das 06:00 UTC daquele dia, o sistema tornou-se uma depressão tropical a cerca de 580 km a sudeste de Acapulco.

O ciclone inicialmente seguiu para oeste-noroeste, movendo-se na periferia de uma alta subtropical que estava localizada sobre o oeste do Golfo do México. A depressão se organizou e tornou-se uma tempestade tropical por volta do meio-dia de 31 de Agosto a apenas 140 km ao sul de Acapulco. Nas 36 horas seguintes, Henriette se fortaleceu lentamente e continuou a ir para oeste-noroeste, paralelamente à costa pacífica do México e seu centro passou a apenas 75 km da costa. Apesar de que neste período o centro de Henriette não tenha atingido a costa, as suas bandas de tempestades externas trouxeram chuvas fortes a porções da costa pacífica mexicana, especialmente perto de Acapulco.

Então, Henriette seguiu para oeste, afastando-se da costa do México no final de 1º de Setembro, assim que outra alta subtropical formava-se ao norte do país. Por volta das 06:00 UTC do dia seguinte, os ventos constantes de Henriette atingiram a velocidade de 100 km/h no momento em que a tempestade estava localizada a 175 km de Manzanillo. A tempestade continuou com esta intensidade nos dois dias seguintes assim que seguia para noroeste, passando a 325 km a oeste de Cabo Corrientes, México. Por volta das 06:00 UTC de 4 de Setembro, Henriette tornou-se um furacão assim que começou a seguir para norte-noroeste, em direção a Península da Baixa Califórnia, à frente de um cavado de média-latitude que se aproximava da costa oeste dos Estados Unidos. Por volta de meio-dia UTC do mesmo dia, Henriette atingiu seu pico de intensidade, com ventos constantes de 130 km/h, localizado a cerca de 140 km a sul-sudeste de Cabo San Lucas, México. Henriette atingiu Cabo San Lucas nove horas depois, com ventos constantes de 125 km/h. Continuando a seguir para norte-noroeste, Henriette emergiu no Golfo da Califórnia na madrugada de 5 de Setembro. A breve interação de sua circulação ciclônica com terra causou o ligeiro enfraquecimento de Henriette, mas o furacão permanecia como um furacão de categoria 1 na Escala de Furacões de Saffir-Simpson na maior parte daquele dia. No final de 5 de Setembro, Henriette começou a se enfraquecer e atingiu a costa perto de Guaymas, México, por volta de meia-noite de 6 de Setembro, com ventos constantes de aproximadamente 110 km/h. Henriette deteriorou-se rapidamente sobre os terrenos montanhosos do noroeste do México e dissipou-se seis horas depois de ter atingido a costa.[1]

Preparativos[editar | editar código-fonte]

O primeiro aviso sobre Henriette foi emitido em 30 de agosto às 21:00 UTC enquanto a tempestade era ainda uma depressão tropical para a costa pacífica do México entre Acapulco e Lagunas de Chacahua. Ao mesmo tempo, foi emitido um alerta de tempestade tropical entre Acapulco e Zihuatanejo.[2] Em 31 de Agosto, um alerta de furacão foi emitido para a costa entre Manzanillo e Cabo Corrientes. Estes avisos e alertas foram sendo modificados conforme o progresso de Henriette, que seguia paralelamente à costa pacífica do México, até 2 de Setembro, quando todos os alertas e avisos foram descontinuados. Assim que o furacão aproximava-se da Península de Baja California, avisos e alertas de furacão foram emitidos para a região. Posteriormente, também foram emitidos para a costa da província de Sonora. Estes novos avisos e alertas foram descontinuados em 6 de Setembro, com a dissipação da tempestade.[1] Em 31 de agosto, o ministro da educação de Guerrero, México, fechou as escolas e os portos. Encarando a possibilidade da tempestade se tornar um furacão, as docas dos portos foram fechadas para embarcações pequenas e os pescadores foram proibidos de ir para o mar. Foram postos bandeiras azuis e amarelos como uma medida preventiva para banhistas que estavam na região.

A polícia local recomendou à população, principalmente para aqueles que viviam em locais de alto risco, que não deixassem suas casas até que fosse necessário e escolhessem a melhor rota de fuga e abrigos temporários.

Impactos[editar | editar código-fonte]

Henriette atingiu duramente a cidade de Acapulco, México. Apesar do centro da tempestade nunca tivesse se aproximado a menos de 125 km da costa, a tempestade trouxe chuvas torrenciais ao longo da costa, causando deslizamentos de terra. Três pessoas foram mortas depois que uma enorme pedra atingiu a casa onde eles viviam, e outras três pessoas foram mortas quando a casa onde eles viviam se colapsou parcialmente.[3]

Em Baja California Sur, a ameaça do furacão provocou a retirada de 300 pessoas.[4] No estado, mais precisamente em Los Planes a precipitação de chuva alcançou 229 mm.[1] Dois pescadores foram mortos por Henriette próximo à costa de Sonora.[5] Outra pessoa morreu devido às grandes ondas no Golfo da Califórnia.

Os danos no México foram calculados em $275 milhões de dólares, principalmente no estado de Sonora.[1] [6]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Furacão Catrina Portal da
meteorologia
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Furacão Henriette (2007)

Referências

  1. a b c d Erro em Lua em Módulo:Citação/CS1 na linha 2140: attempt to call upvalue 'year_date_check' (a nil value).
  2. http://www.nhc.noaa.gov/archive/2007/ep11/ep112007.public.001.shtml? - NHC
  3. Gerardo Torres (2007-09-01). «Tropical storm Henriette kills 6 in Mexico resort». Washington Post. Reuters. Consultado em 2007-09-02. 
  4. http://web.archive.org/web/20110604000225/http://www.forbes.com/feeds/afx/2007/09/04/afx4079360.html
  5. http://news.yahoo.com/s/nm/20070906/wl_nm/storm_henriette_dc_2
  6. La Journada (2007). «El huracán Lorenzo amenaza a Veracruz» (em Spanish). Consultado em 2007-09-29. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ciclones tropicais da Temporada de furacões no Pacífico de 2007
H
Escala de Furacões de Saffir-Simpson
DT TS TT 1 2 3 4 5