Galeácio Maria Sforza

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Galeazzo Maria Sforza)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Galeácio Maria Sforza
Nome nativo Galeazzo Maria Sforza
Nascimento 24 de janeiro de 1444
Fermo
Morte 26 de dezembro de 1476 (32 anos)
Milão
Sepultamento Catedral de Milão
Etnia Italianos
Progenitores Pai:Francesco Sforza
Filho(s) Branca Maria Sforza, Catarina Sforza, Gian Galeazzo Sforza
Irmão(s) Ludovico Sforza, Hipólita Maria Sforza, Ascanio Sforza
Ocupação político
Título duque

Galeácio Maria Sforza (em italiano: Galeazzo Maria Sforza; Fermo, 24 de janeiro de 1444 - Milão, 26 de dezembro de 1476) foi Duque de Milão de 1466 até a sua morte. Era membro da família Sforza, os governantes de Milão, famosos como patrocinadores das artes e música. Ele também foi conhecido por levar uma vida luxuosa, e ser cruel e tirano.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Galeácio era filho de Branca Maria Visconti e de Francisco I Sforza, um general popular e aliado de Cosme de Médici. Contraiu matrimônio dentro da família Gonzaga, e após a morte de sua esposa Doroteia, contraiu matrimônio outra vez, com outra Gonzaga, a filha de Ludovico II. Galeácio faleceu assassinado em 26 de dezembro de 1476 e está enterrado na Igreja de Santo Stefano em Milão.

Mecenato[editar | editar código-fonte]

Galeácio foi famoso como mecenas da arte. Sob sua tutela, apoio econômico e ânimo, seu nome ficou famoso entre muitos artistas italianos. Alguns dos mais relevantes que estiveram sob sua tutela foram Leonardo da Vinci, Cosme de Médici, Loyset Compère e Francisco I de França. A burguesia, classe social que enriqueceu muito com o renascimento comercial, viu na prática do mecenato uma forma rápida de alcançar o status de nobreza.

Reputação[editar | editar código-fonte]

Apesar de seu amor à música, o duque era também conhecido por sua crueldade. Ele ameaçou uma vez executar a um caçador se não engolisse inteiras as lebres (com a pele intacta) que ele havia caçado, e a um sacerdote que havia predito um reinado curto para Galeácio, foi castigado a morrer de fome. Este comportamento acarretou numerosos inimigos em Milão.

Assassinato[editar | editar código-fonte]

Existem principalmente três pessoas implicadas na sua morte: Carlos Visconti, Gerolamo Olgiati e Giovanni Andrea Lampugnani, todos altos oficiais da corte de Milão.

Lampugnani, descendente de nobres milaneses, foi reconhecido como o líder da conspiração. Seus motivos estavam baseados principalmente em lutas por terras, nas quais Galeácio estava ameaçado de perder para a família Lampugnani consideráveis propriedades. Visconti e Olgiati também odiavam ao duque - Olgiati era ideólogo Republicano, enquanto que Visconti pensava que o duque havia feito perder a virgindade de sua irmã.

Depois de estudar cuidadosamente os movimentos do duque, a conspiração se levou a cabo um dia depois do Natal de 1476, o dia de São Estevão, homônimo da igreja onde iria se realizar o feito. Apoiados por trinta amigos, os três homens esperaram a chegada do Duque. Quando chegou, Lampugnani ajoelhou-se diante Galeácio, e depois de algumas palavras, repentinamente o apunhalou na virilha e nas costas.

Sucessão[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Francisco I Sforza
Blason famille it Sforza.svg
Duque de Milão

1466-1476
Sucedido por
Gian Galeazzo Sforza

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Martines, Lauro. April Blood: Florence and the Plot Against the Medici. Oxford UP: New York, 2003.