Globo da morte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde março de 2008). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo.
"Flic Flac", 2010

O Globo da Morte consiste em uma espécie de uma jaula em forma de esfera de aço onde motoqueiros, em número de um a cinco, andam com suas motos por dentro dele. Esta é uma atração muito usada em circos

Globo da Morte no Brasil[editar | editar código-fonte]

O Globo da Morte foi idealizado nos USA por um Americano em 1904. Guido Conci, um engenheiro Italiano, trouxe a ideia para o Brasil e após fazer o Projeto, construiu sozinho o primeiro Globo em Petrópolis/RJ nos anos 30. Eugenie Hundadze Conci, sua esposa, foi a primeira Globista e também a primeira mulher a realizar acrobacias em um globo. Ela sofreu uma queda, quando de sua primeira gravidez e perdeu os gêmeos; Decidiu então não mais se arriscar na atração e Guido Conci passou a treinar globistas para se apresentarem no Globo da Morte, desta forma conseguiu comercializar a atração em diversos países.

O primeiro astro da moto, dentre os que ele treinou, foi Carmino Rizzo. Na época, Panair do Vale com 13 anos, ele aprende as peripécias dentro da esfera de aço, quando sequer alcançava os pés no Globo para se apoiar na motocicleta.

Panair, pioneiro na exportação do Globo e de brasileiros para outros países, leva o alto nível do show proporcionado por brasileiros no Globo da Morte. Quando dizem que os brasileiros são bons de bola, estão corretos, pois também dominam esta arte.

Deborah Hundadze (Neta)