Globo terrestre

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
O globo Coronelli.

O globo terrestre é uma representação em escala reduzida do planeta Terra. Com seu formato esférico, ele representa a superfície terrestre de maneira mais fiel que o planisfério.[1]

Sua forma é arredondada, porém, não permite a visualização de toda a superfície ao mesmo tempo, Se observamos o Brasil, por exemplo, não conseguimos ver o Japão, que fica no lado oposto do globo. Já no Mapa Planisfério conseguimos ver o Mapa-múndi em plano, vendo todos os países[1].

Um globo terrestre tem às vezes relevo, mostrando a topografia. Se usar uma escala exagerada para o relevo, de forma que resulte visível.[2]

A maior parte dos globos terrestres modernos incluem também paralelos e meridianos, de modo que se possa efetuar uma localização na superfície do planeta.[3]

Origem[editar | editar código-fonte]

O Globo Terrestre de Crates[editar | editar código-fonte]

O primeiro globo terrestre de que se tem notícia deve-se ao cartógrafo, filósofo e gramático Crates de Malo (160 a.C.) que preconizou que as terras conhecidas fossem representadas na superfície de um grande globo dividido como um quadrilátero[4][5].

Erdapfel (Maçã da Terra)[editar | editar código-fonte]

Globo Terrestre Erdapfel, de Martin Behain, exposto no Museu Nacional Alemão

Martin Behaim, um polímata que sabia muito de Geografia e Filosofia e também um habilidoso vendedor foi o criador do globo terrestre Erdapfel. O "maçã da terra" evidencia como o mundo era compreendido no final do século 15. Foi concluído em 1492, portanto as Américas não estão representadas.

Behain fez inúmeras viagens pelo mundo para poder realizar o seu projeto: o Erdapfel. Como líder forneceu todas as informações necessárias para a sua realização. Dentre suas inúmeras fontes está incluso o trabalho de Ptolemeu. O trabalho foi concluído em dois anos (1492). O respeitado xilógrafo Georg Glockenon que também gravava e pintava foi quem pintou o Erdapfel. Mesmo para a época o Maçã da Terra possui um número significativo de imprecisões. Depois de pronto a peça foi exposta na prefeitura de Nuremberg, Alemanha. Sabe-se que lá ficou exposto até por volta de 1500, depois foi entregue à família Behain.

No início do século 20 a família o emprestou ao Museu Nacional Alemão, em Nuremberg. Dois anos antes da Segunda Guerra Mundial foi comprado por funcionários do estabelecimento, a pedido de Adolf Hitler, que que considerava o Erdapfel um artefato importante e não se deveria correr o risco de o globo atravessar as fronteiras alemãs.[6][7].

Referências

  1. a b Projeto RADIX; Valquíria Pires; Bellucci. Geografia. Editora Scipione. p. 17 ISBN 978-852627345-0
  2. informação.gov.br. O Globo Terrestre - Descritivo. - Página visitada 16/8/12
  3. mundovestibular.com. Geografia. O Globo Terrestre - Página visitada 16/8/12
  4. «Crates de Malos - Portal Graecia Antiqua». greciantiga.org. Consultado em 6 de abril de 2021 
  5. O Globo Terrestre e seu Uso na Geografia
  6. «Globo Terrestre saiba como surgiu e onde comprar!». Blog Valejet. 29 de agosto de 2017. Consultado em 6 de abril de 2021 
  7. «The oldest terrestrial globe – Erdapfel /Earth Apple, made in 1492». The Vintage News (em inglês). 11 de novembro de 2016. Consultado em 6 de abril de 2021 
Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Globo terrestre