Mapa-múndi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Planisfério)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Este artigo ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde janeiro de 2011). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

O mapa-múndi é uma representação cartográfica plana, em escala reduzida, de toda a superfície do planeta Terra.[1]

Mapa-múndi.

O mapa-múndi, ou planisfério, é uma representação cartográfica plana, em escala reduzida, de toda a superfície do planeta Terra.[1] Tal mapa mostra ambos os hemisférios do planeta ao mesmo tempo, evidenciando todos os continentes, que podem ser divididos entre 4 e 7 a depender da classificação escolhida[2], sendo comum dividi-los em 6. [3]

Em latim, mappa designava, primeiramente, lenço e, posteriormente, a representação gráfica de um terreno. Mappa mundi era, então, a representação gráfica do mundo.[4]

A projeção do nosso globo mais utilizada até hoje foi a "Projeção de Mercator", feita por Gerardus Mercator em 1569. Essa projeção, porém, é alvo de críticas, tanto por ser eurocentrista - a Europa é o centro do mapa - quanto porque o mapa é bastante distorcido nos extremos norte e sul do globo; por exemplo, a Antártida está bem maior que o continente da África, quando na verdade a África é quatro vezes maior que este.

Uma outra projeção, pouco conhecida mas bastante polêmica, é a Projeção de Gall-Peters. Sua criação suscitou debates acalorados entre os cartógrafos, devido às implicações políticas de suas características realçando países em desenvolvimento, distorcendo e colocando, em segundo plano, os países da porção norte do globo terrestre (EUA, Europa).

A Projeção de Mercator foi sendo substituída por outras projeções, como a Projeção de Mollweide, a Projeção de Robinson e a Projeção de Winkel Tripel. Essas projeções deformam menos o mapa, e por isso vêm sendo mais adotadas.

Todas as formas de projeção adotadas até hoje são denominadas anamórficas, já que transferem uma macrogeometria esférica e rugosa (topografia) para um plano, a partir de um ponto de referência. Essas variações históricas dos mapas em distorções nas proporções dos continentes podem sugerir relações simbólico-políticas, já que, astronomicamente, não há início ou fim, nem parte superior ou inferior do globo.

A despeito dos "centrismos" relacionados à escolha do meridiano central, a referência costuma ser o norte geográfico e magnético, e o eixo de rotação da Terra, exceto para mapas não-globais.

ele também nos apresenta as longitudes e latitudes, e outras linhas que formam nosso planeta como; equador, meridianos e etc

Referências

  1. a b Infopédia. «Definição ou significado de mapa-múndi no Dicionário Infopédia da Língua Portuguesa». Infopédia - Dicionários Porto Editora. Consultado em 2 de março de 2018. 
  2. «Quantos continentes existem?». Superinteressante 
  3. «Os continentes da Terra - Mundo da Geografia». Mundo da Geografia. 18 de julho de 2014 
  4. Houaiss, Antônio. Dicionário Houaiss da língua portuguesa. Verbete mapa-múndi. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001 p. 1844

Ver também[editar | editar código-fonte]