Googoosh

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde Setembro de 2008). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Googoosh
Nome nativo گوگوش
Nascimento 5 de maio de 1950 (68 anos)
Teerã
Cidadania Irã, Estados Unidos
Cônjuge Masoud Kimiai
Ocupação atriz, cantora
Religião Xiismo
Página oficial
http://googoosh.com/

Googoosh, como é comumente chamada a senhora Faegheh Atashin (فائقه آتشین), é uma atriz e cantora pop iraniana de origem azerbaijana. A pronúncia correta em português de seu nome (de acordo com a escrita na língua persa, que é گوگوش) seria Gugush (ou Guguch), pois os dois "o" só lhe são postos por causa do idioma inglês.

Ela é conhecida por suas contribuições à música pop iraniana, mas também atuou em uma variedade de filmes persas dos anos 50 aos 70.[1] Ela alcançou o auge de sua fama e sucesso no final da década de 1970. Seu impacto geral e contribuições para o pop iraniano fizeram dela a mais icônica cantora pop na língua persa.[2]

História[editar | editar código-fonte]

Sua etnia é a azerí. Nascida em 5 de Maio de 1950, Googoosh é natural de Teerão, a capital iraniana. Sempre foi uma artista, e era de família liberal. Nunca usou o véu tradicional muçulmano e nem roupas conservadoras, a não ser após a Revolução Islâmica, quando acabou-se a liberdade em seu país e todas as mulheres foram obrigadas a adoptar comportamentos discretos em público. Nos anos 70, Googoosh era considerada a maior celebridade musical no Irão, com centenas de canções registadas, a maioria em persa, algumas em turco, arménio, árabe etc, e até em espanhol (La Malagueña) ou francês (J'entends Crier Je T'aime). Googoosh também actuou em vários filmes persas entre os anos 60 e 70. Depois da Revolução Iraniana em 1979, ela permaneceu no país até 2000, mas não gravou e não fez nenhuma apresentação devido o banimento de apresentações solo femininas. Seu silêncio apenas contribuiu para que sua fama fosse perpetuada e se espalhasse ainda mais pelos países vizinhos, como o Iraque, o Afeganistão, o Paquistão, o Azerbaijão, a Turquia, e as nações da Ásia Central e os países do Golfo e do Oriente Médio em geral. Ademais, sendo uma pessoa conhecida, qualquer palavra de protesto seu, dentro das fronteiras do Irão, poderia custar-lhe no mínimo a prisão, e talvez a própria vida.

Actualmente, Googoosh vive em Richmond Hill, Ontario.[carece de fontes?]Voltou a trabalhar com música, com o apoio da numerosa comunidade de refugiados iranianos da América do Norte, e continua bastante ativa nos dias atuais. Seu primeiro álbum lançado depois do longo silêncio chamava-se Zartosht, em homenagem à Zoroastro, velho profeta persa, em alusão à antiga e tolerante cultura de sua nação, onde "cantar não era um delito".

Googoosh é uma das grandes artistas iranianas que em virtude do atual sistema político vigente no Irão teve de sair do país para se expressar artisticamente, assim como ocorreu com outros artistas como Mohsen Namjoo, a banda Kiosk, entre outros.

Referências

  1. Googoosh website Arquivado em 31 de dezembro de 2007[Erro data trocada] no Wayback Machine.; Retrieved on 22 December 2007
  2. Googoosh Returns Azerbaijan International; Retrieved on 22 December 2007
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Googoosh
Este artigo sobre uma atriz é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.