Grace Under Fire

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Grace Under Fire
Informação geral
Formato Série
Gênero Sitcom
Duração 30 min. (incluindo comerciais)
Estado terminado
País de origem  Estados Unidos
Idioma original Inglês
Produção
Director(es) Chuck Lorre
Elenco Brett Butler
Dave Thomas
Julie White
Casey Sander
Jon Paul Steuer
Sam Horrigan
Kaitlin Cullum
Cole e Dylan Sprouse
Peggy Rea
Emissora de televisão original Estados Unidos ABC
Transmissão original 17 de Fevereiro de 1998
N.º de temporadas 5
N.º de episódios 112

Grace Under Fire é uma série de televisão apresentada pela ABC de 1993 a 1998. O show foi estrelado por Brett Butler. Começou em 29 de setembro de 1993. Foi a comédia mais popular durante a temporada 1993-1994.

Premissa do Show[editar | editar código-fonte]

Grace Under Fire foi produzido pela Carsey-Werner Internacional. Grace Under Fire foi parte de uma onda de shows entre 1980 e 1990 que foram produzidos em torno de um comediante (e em alguns casos, baseados apenas em sua própria rotina cômica). Quanto à Carsey-Werner, muitos de seus shows foram baseados em famílias não-tradicionais.[1] Grace Under Fire teve uma fórmula semelhante; Butler estrelou como Grace Kelly, uma mãe solteira e divorciada. O show começa após a personagem principal se separar do marido alcoólatra depois de oito anos, em tentativa de recomeçar sua vida e impedir que seus filhos cometessem seus erros. O espetáculo gira em torno de Grace; seus filhos, o arteiro Quentin (Jon Paul Steuer), a feliz e sortuda Libby (Kaitlin Cullum) e o infantil Patrick (Cole e Dylan Sprouse); seus animados amigos de casamento e vizinhos, Nadine e Wade Swoboda (Julie White) (Casey Sandler), juntamente com o bacharel farmacêutico da cidade, Rusell Norton (Dave Thomas). Todos eles ajudam Grace a viver independentemente. Nas três primeiras temporadas, o show teve um grande apelo ao colarinho azul devido ao trabalho de Grace, pós-divórcio; ela operava gasodutos em uma refinaria de petróleo, e tinha uma segunda família, que era a tripulação que se estabelecia na fábrica. Entre eles, Dougie Boardreau (Walter Olkewicz), Vic (Dave Florek) e Carl (Louis Mandylor). O patrão do grupo era o rígido Bill Davis (Charles Hallahan). Tanto Bill e Carl abandonaram a série após a primeira temporada; Carl não arranjou substituto, enquanto o novo chefe foi John Shirley (Paul Dooley), começando na segunda temporada. Na 3ª Temporada, Grace iniciou um relacionamento com o executivo Rick Bradshaw (Alan Autry), apesar de seus lugares na empresa serem totalmente diferentes. No início da 4ª Temporada, Grace foi transferida e tomou uma posição de nível com uma agência, até ser uma profissional de colarinho branco. Esse emprego durou apenas um ano, mas depois ela começou a trabalhar em atividades semelhantes para uma empresa de construção pertencente à D.C. (Don D.C. Curry). Ao longo da 5ª Temporada, o ex-marido de Grace, Jimmy Kelly (Geoff Pierson) mostrou-se, por vezes, causar problemas, e outros milagrosamente limpos e sóbrios, tentando conquistar Grace novamente. Uma reconciliação nunca aconteceu, mas os dois também não ficaram amigos por causa dos filhos. Em meio a tentativas de conquistá-la, a mãe de Jimmy (Peggy Rea) se ofereceu para morar no interior e ajudar a criar as crianças no início da 3ª Temporada. Enquanto Grace continuava seu affair com Rick, Jimmy encontra alguns amores no bairro de sua ex-esposa, sendo cortejado por nada menos do que o pai de Russell, Floyd Norton (Tom Poston). No que diz respeito aos familiares de Grace e sua vida passada, ela tinha uma regular fonte de apoio vindo de sua irmã Faith (Valri Bromfield) nas duas primeiras temporadas. Outro grande desenvolvimento na 4ª Temporada é de que Grace trouxe o primeiro filho (Matthew, interpretado por Tom Everett Scott) de um homem com qual ela nunca casou. Ele apareceu em sua porta desejando saber se ela era a responsável por sua vida, pois no fundo, a única coisa que ele queria era conhecer a sua mãe. No último episódio no início de 1998, a antiga melhor amiga de Grace, Bev Henderson (Julia Duffy) voltou para a cidade e acabou com o movimento dos Kellys. Nos anos intercalares, Bev tinha se tornado muito bem sucedida e rica. Ela retornou para sua antiga cidade natal para entrar em contato com o seu trabalho de classe. O último enredo de Grace Under Fire foi centralizado em torno do re-encontro de Grace e Bev.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Breet Butler como Grace Kelly
  • Dave Thomas como Rusell Norton
  • Julia White como Nadine Swoboda (1993-1997)
  • Casey Sander como Wade Swoboda
  • Jon Paul Steuer como Quentin Kelly (1993-1996)
  • Sam Horrigan como Quentin Kelly (1996-1998)
  • Kaitlin Cullum como Elizabeth Louise “Libby” Kelu
  • Cole e Dylan Sprouse como Patrick Kelly
  • Walter Olkewicz como Dougie Boardreau (1993-1996)
  • Dave Florek como Vic (1993-1996)
  • Louis Mandylor como Carl (1993-1994)
  • Charles Hallahan como Bill Davis (1993-1994)
  • Valri Bromfield como Faith Burdette (1993-1995)
  • Paul Dooley como John Shirley (1994-1993)
  • Peggy Rea como Jimmy Kelly (1995-1998)
  • Tom Poston como Floyd Norton (1995-1998)
  • Alan Autry como Rick Bradshaw (1995-1996)
  • Don ‘D.C.’ Curry como D.C. (1997-1998)
  • Lauren Tom como Dot (1997-1998)
  • Julia Duff como Bev Henderson (1998)

O personagem de Nadine foi originalmente oferecido para Sheila McCarthy, que recusou o papel por não querer viajar diariamente de Toronto até Los Angeles, o local das gravações.

Noah Segan apareceu como Quentin Kelly no piloto, mas como ele estava indisponível na época, Jon Paul Steuer foi escolhido para o papel.

Avaliações e Reconhecimentos[editar | editar código-fonte]

O show foi um dos mais populares logo em sua primeira temporada. Um mês antes de estrear, Showtime produziu juntamente com a Carsey-Werner Brett Butler Special, uma comédia de 30 minutos, comandado por Butler.

Grace Under Fire foi nomeado para três Golden Globe Awards: Melhor Performance de uma Atriz em um musical/série de comédia de TV em 1995 e 1997 e Melhor musical/série de comédia em 1995.

Jean Stapleton foi nominado em 1995 para o Emmy Award como Excelente Atriz Convidada em uma Série de Comédia em 1995 interpretando a Tia Vivian no episódio “The Road to Paris Texas”. Diane Ladd foi nominada para o mesmo prêmio no ano anterior interpretando Louise Burdett no episódio “Things Left Undone”.

Controvérsias e Cancelamento[editar | editar código-fonte]

Depois da primeira temporada, o aspecto criativo do show experimentou uma “porta giratória” de produtores e escritores. Estas alterações foram um resultado de confrontos entre a criativa equipe e Butler. Ela, que sempre lutou (e eventualmente ganhou) por um controle mais criativo do personagem principal e para o show. Estes argumentos levaram à remoção do Criador/Produtor Executivo do Show, Chuck Lorre, para trabalho da produção, embora ele tenha ficado como “consultor de comédia” do show. Tal como acontece com Roseanne e Cybill, a volta dos conflitos de Grace Under Fire foi bem publicada.

Na quarta e na quinta temporada do show, Butler lutou contra a dependência de um analgésico tóxico, até que decidiu procurar ajuda médica. Durante sua dependência e o tratamento subsequente, ocorreram outros conflitos com membros do elenco. Butler alegou que seus seios foram vistos em um instante por Jon Paul Steuer, que tinha 12 anos na época e interpretava o filho da personagem da atriz. Fontes especularam que Steuer saiu do show pela razão de sua mãe não deixá-lo continuar no show após o incidente que ocorreu. No início da 4ª Temporada, Sam Horrigan se tornou o terceiro ator a interpretar Quentin Kelly, e com ele no papel, seu personagem avançou de idade, ficando com 16 anos. O membro do elenco Julie White deixou o show depois da 4ª Temporada, dando como razão o comportamento de Butler.[2]

A primeira rodada do tratamento de Butler fez com que o início da Temporada 1997-1998 se atrasasse até Novembro. Depois da retomada da produção de Grace Under Fire, Breet fez o possível para melhorar sua performance, por causa do antigo comportamento. Depois de a atriz voltar de férias, ela recaiu e, embora os produtores estivessem mais empenhados do que nunca para continuar o show (devido ao popularismo), a ABC estava ficando preocupada com a saúde da estrela, e abruptamente, cancelaram o show em 17 de Fevereiro de 1998.

Atualmente está sendo reprisada no canal Oxygen Network nos Estados Unidos e no canal TVtropolis no Canadá.

A série passou em Portugal em 2003 na SIC Mulher.

Reproduções Internacionais[editar | editar código-fonte]

O show foi reproduzido na Rússia como Lyuba, Children and the Factory em 2003. Uma adaptação polonesa com o título de Hela w opalach (Hela Under Fire, Hela é abreviatura de Helen) está sendo apresentado pela TVN desde Setembro de 2006. Depois de irem 3 temporadas e 41 episódios ao ar durante um ano e meio no Outono de 2007, novos episódios devem ser exibidos em Abril de 2009. O título é o nome completo da personagem principal, Helena Trojańska (interpretado por Anna Guzik), traduzido como Helena de Troia. A série é elogiada em oposição aos seus maiores concorrentes, como “Plebania” (Freguesia) exibido pelo canal TVP. Piotr Gąsowski, que interpreta um dos papeis principais foi indicado para o Telekamery 2007 Award.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre séries de televisão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.