Guandu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Guandu (desambiguação).
Como ler uma infocaixa de taxonomiaGuandu
ramo com botões florais
ramo com botões florais
Estado de conservação
Segura
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Fabales
Família: Fabaceae
Subfamília: Faboideae
Género: Cajanus
Espécie: C. cajan
Nome binomial
Cajanus cajan
(L. Millsp.)
Sinónimos
Cajanus indicus[1]

O guandu[2] (Cajanus cajan) é uma leguminosa arbustiva da família das fabáceas com folhas alternadas trifolioladas; folíolos largos e ovais (oblonco-elípticos), folíolo terminal peciolado, enquanto que os laterais são sésseis e flores amarelas.[3]

Desde a sua domesticação no subcontinente indiano, há pelo menos 3.500 anos, que as sementes desta planta se tornaram num alimento comum na Ásia, África e América Latina[4]. É consumido em grande escala no sul da Ásia e é uma importante fonte de proteína para a população do subcontinente indiano. É o principal acompanhamento do arroz ou roti e tem o estatuto de alimento básico em toda a Índia.

Nomes comuns[editar | editar código-fonte]

É ainda comummente conhecido como feijão-congo[5], andu[6], anduzeiro[7], guandeiro[8], guando[9], feijão-guandu,[10], feijão-guando[11] e feijão-bóer (em Moçambique)[12].

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O nome científico do género Cajanus e da espécie cajan derivam da palavra malaia katjang, a qual se reporta a esta planta.[13]

Quanto ao nome comum, "guandu" ou "guando" são substantivos provenientes do termo guandu da língua quiconga.[14] Ao passo que «guandeiro», «feijão-guandu» e «feijão-guando» são substantivos advenientes de «guandu» ou «guando».[8][10][11]

Na mesma toada, «andu»[6] é uma palavra de origem obscura, sendo que «anduzeiro» é um substantivo adveniente de «andu»[7].

Descrição[editar | editar código-fonte]

O guandu é uma planta com capacidade de fixar elevadas quantidades de azoto no solo.[15] É uma espécie bastante útil na descompactação de solos, graças à sua raiz pivotante, que é bastante agressiva e capaz de penetrar por solos compactos e densos adentro.[15]

Sementes de guandu
Cajanus cajan - MHNT

Os seus feijões são utilizados na alimentação humana; a sua forragem também é bastante apreciada pelos animais e apresenta, na fase de florescimento, teores que variam de 10 a 16 por cento de proteína bruta.

Relevo na economia Moçambicana[editar | editar código-fonte]

O feijão bóer é uma das culturas e das exportações de grande destaque de Moçambique[12]. Com efeito, em 2014, Moçambique foi o quinto maior produtor mundial de feijão bóer e o terceiro maior exportador.[12] O maior importador do feijão bóer moçambicano é a Índia, tendo em 2016 sido celebrado entre os dois países um memorando de entendimento comercial.[16][17]

A região que mais produz feijão bóer em Moçambique é a Norte, sendo que, dentre as províncias dessa região, a província da Zambézia[16] é a que mais se destaca, enquanto maior produtora, abarcando mais de 50 % de toda a produção nacional, sucedem-lhe as províncias de Nampula e de Niassa.[12]

Em 2018, no rescaldo da campanha agrícola de 2017, que apostou fortemente na cultura do feijão bóer, houve uma assinalada superprodução deste produto agrícola.[17] Esta superprodução, por sua vez, traduziu-se numa baixa de preços do produto que levou a que as supra mencionadas províncias moçambicanas atravessassem uma crise económica.[16]

Feijão Guandu no Brasil[editar | editar código-fonte]

O feijão guandu é utilizado para alimentação humana, porém, seu uso é mais amplo na composição de dietas para nutrição animal, tanto para aves quando para ruminantes.[18] A EMBRAPA desenvolve pesquisas neste sentido, com o desenvolvimento de novas cultivares, como o BRS Mandarim e a aplicação do guandu em sistemas de consórcio com pastagens, silagem em conjunto com milho e na recuperação de pastagens degradadas e adubação verde do solo.[19] [20]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Guandu
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Guandu

Referências

  1. http://toptropicals.com/catalog/uid/Cajanus_cajan.htm
  2. Infopédia. «guandu | Definição ou significado de guandu no Dicionário Infopédia da Língua Portuguesa». Infopédia - Dicionários Porto Editora. Consultado em 28 de maio de 2021 
  3. «Taxon: Cajanus cajan (L.) Huth». npgsweb.ars-grin.gov. Consultado em 6 de setembro de 2021 
  4. Van der Maeson, L. J. G. (1995). "Pigeonpea Cajanus cajan", pp. 251–5 in Smartt, J. and Simmonds, N. W. (eds.), Evolution of Crop Plants. Essex: Longman.
  5. Infopédia. «feijão-congo | Definição ou significado de feijão-congo no Dicionário Infopédia da Língua Portuguesa». Infopédia - Dicionários Porto Editora. Consultado em 28 de maio de 2021 
  6. a b Infopédia. «andu | Definição ou significado de andu no Dicionário Infopédia da Língua Portuguesa». Infopédia - Dicionários Porto Editora. Consultado em 28 de maio de 2021 
  7. a b Infopédia. «anduzeiro | Definição ou significado de anduzeiro no Dicionário Infopédia da Língua Portuguesa». Infopédia - Dicionários Porto Editora. Consultado em 28 de maio de 2021 
  8. a b Infopédia. «guandeiro | Definição ou significado de guandeiro no Dicionário Infopédia da Língua Portuguesa». Infopédia - Dicionários Porto Editora. Consultado em 28 de maio de 2021 
  9. Infopédia. «guando | Definição ou significado de guando no Dicionário Infopédia da Língua Portuguesa». Infopédia - Dicionários Porto Editora. Consultado em 28 de maio de 2021 
  10. a b FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 118
  11. a b Infopédia. «feijão-guando | Definição ou significado de feijão-guando no Dicionário Infopédia da Língua Portuguesa». Infopédia - Dicionários Porto Editora. Consultado em 28 de maio de 2021 
  12. a b c d «Feijão Bóer – ICM». webcache.googleusercontent.com. Consultado em 28 de maio de 2021 
  13. «Cajanus cajan etymology». Un Mondo Ecosostenibile (em inglês). 14 de janeiro de 2018. Consultado em 12 de agosto de 2021 
  14. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 872
  15. a b Adu-Gyamfi, Joseph J.; Myaka, Fidelis A.; Sakala, Webster D.; Odgaard, Rie; Vesterager, Jens M.; Jensen, Henning Høgh (2007). «Biological nitrogen fixation and nitrogen and phosphorus budgets in farmer-managed intercrops of maize-pigeonpea in semi-arid southern and eastern Africa». Plant and Soil. 295 (1–2): 127–136. ISSN 0032-079X. doi:10.1007/s11104-007-9270-0 
  16. a b c «Superprodução de feijão bóer na Índia provoca crise em distritos moçambicanos - ONG». www.dn.pt. Consultado em 28 de maio de 2021 
  17. a b Lusa, Agência. «Superprodução de feijão bóer na Índia provoca crise em distritos moçambicanos». Observador. Consultado em 28 de maio de 2021 
  18. «Consórcio milho-guandu aumenta teor de proteína em até 50% na alimentação animal». www.embrapa.br. Consultado em 4 de setembro de 2021 
  19. «Feijão Guandu - BRS Mandarim - Portal Embrapa». www.embrapa.br. Consultado em 4 de setembro de 2021 
  20. agrícola, Aegro-Software de gestão (26 de fevereiro de 2020). «Feijão Guandu: Como ele pode melhorar seu sistema de produção». Lavoura10. Consultado em 4 de setembro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre leguminosas (família Fabaceae), integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.