Faboideae

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde junho de 2016)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.
Como ler uma infocaixa de taxonomiaFaboideae
Amendoim (Arachis hypogaea)

Amendoim (Arachis hypogaea)
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Fabales
Família: Fabaceae
Subfamílias
Faboideae
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Faboideae

Faboideae, também conhecida por Papilionoideae, é uma subfamília botânica pertencente às leguminosas (Fabaceae). É constituída por 430 gêneros e aproximadamente 12.600 espécies de ampla distribuição pelo mundo. É considerada a subfamília mais derivada dentre as leguminosas, e também a de maior importância econômica.

Alguns cultivares extremamente importantes para a humanidade são leguminosas papilionóides, como a Soja (Glycine max), a Ervilha (Pisum sativum), o Feijão (Phaseolus vulgaris), a Alfafa (Medicago sativa), o Grão-de-bico (Cicer arietinum), o Amendoim (Arachis' hypogea), entre outros. A subfamília ainda é importante para a indústria madeireira, química, farmacêutica, etc.

Informações botânicas[editar | editar código-fonte]

Raiz[editar | editar código-fonte]

A ocorrência de simbiose com bactérias do gênero Rhizobium é mais difundida entre gêneros dessa subfamília. São formados nódulos nas raízes das plantas, onde as bactérias fixam nitrogênio retirado diretamente do ar, disponibilizando nutrientes para as plantas.

Folha e hábito[editar | editar código-fonte]

Em geral as folhas são alternas e compostas, imparipinadas ou ainda trifolioladas. Há presença de estípulas que podem ser de tamanho variado, e algumas vezes essa estípula é transformada em espinho. Na base da folha e dos folíolos existem articulações chamadas, respectivamente, de pulvinos e pulvínulos.

São de hábito variado podendo ser arbustivas, arbóreas e herbáceo, sendo que o predomínio das herbáceas são nas regiões subtropicais, ao passo que as arbóreas e arbustivas predominam nas regiões tropicais

Flor[editar | editar código-fonte]

Suas flores são zigormórfas, pentamêras, diclamidea, hermafrodita, com cálice gamossépalo e corola dalipétala. Os estames são 10, todos livres ou nove soldados e um livre ou os 10 soldados. O tipo de flor dessa subfamília é chamado papilionáceo, e é altamente especializado, fato relativo à polinização por insetos. A prefloração é do tipo imbricada descendente, com a pétala mediana cobrindo as demais. A peça anterior ou adaxial, mediana, é chamada de estandarte ou vexilo, ficando em posição superior e sendo diferenciada das demais quanto ao tamanho, forma e coloração; se tornando um fator de atração visual para polinizadores. Em alguns gêneros ocorre ressupinação da flor, levando o estandarte à um posicionamento inferior. As duas pétalas posteriores ou abaxiais são chamadas carenas e podem estar unidas formando uma quilha, que encerra os estames e o carpelo. As duas peças restantes são chamadas de alas, e atuam como plataforma de pouso para insetos visitantes. Quando os insetos pousam nas alas, a quilha é abaixada, expondo os estames e o estigma ao corpo do inseto, permitindo que o pólen se cole a este.

Fruto[editar | editar código-fonte]

O fruto mais comum é o legume, raramente indeiscente, mas também se encontram folículos, sâmaras, drupas, lomentos e legumes samaróides.

Gêneros[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Faboideae