HMS Captain (1787)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
HMS Captain
HMS Captain San Nicolas San Josef.jpg
HMS Captain capturando o San Nicolas e o San Jose na Batalha do Cabo de São Vicente, 14 de Fevereiro de 1797
Carreira  Reino Unido
Proprietário Batson, Limehouse Yard
Lançamento Maio de 1784
Viagem inaugural 26 de Novembro de 1787
Estado Destruído por um incêndio em 1813
Características gerais
Classe Classe Canadá, navio de linha
Tonelagem 1.658,6 tons
Largura 14,2 m
Comprimento 52 metros
Carga 550 oficiais e tripulantes

O HMS Captain foi um navio de linha da Marinha Real Britânica. Era um navio de 3ª categoria, com 74 canhões, e foi lançado à água em 26 de Novembro de 1787 em Limehouse [1] .

No início das Guerras Napoleónicas, o Captain fazia parte da frota mediterrânica que ocupou Toulon em 1793 até de serem expulsos por tropas revolucionárias. Em Junho de 1796, o Capitão Horatio Nelson foi transferido do HMS Agamemnon para o Captain pelo Almirante Sir John Jervis. Nelson foi nomeado comodoro de uma esquadra que estava estacionada ao largo de Livorno, durante a invasão do norte de Itália por Napoleão.

Em Fevereiro de 1797, Nelson reuniu-se à frota de Jervis a 25 milhas a oeste do Cabo de São Vicente na ponta sudoeste de Portugal, um pouco antes de interceptar uma frota espanhola em 14 de Fevereiro. A Batalha do Cabo de São Vicente deu fama tanto a Jervis como a Nelson. Jervis foi feito Conde de São Vicente e Nelson foi armado cavaleiro pela sua iniciativa e ousadia. Nelson viu que os navios que lideravam a frota espanhola estavam a fugir, e utilizou o Captain para quebrar a linha de combate e atacar os navios inimigos de maior dimensão. O Captain trocou uma série de bordadas com o navio líder Santísima Trinidad, de 136 canhões e quatro conveses. Mais tarde, o Captain atacou o San Nicolas de 80 canhões, que seria destruído por um ataque do Excellent, e iniciou um seu ataque ao San Jose, de 112 canhões. Com alguma dificuldade de manobra, Nelson tentou uma abordagem com o Captain ao San Nicolas mas este sinalizou a sua rendição. A captura do San Nicolas e do San Jose criou fama a Nelson e às suas técnicas de captura de navios de 1ª categoria.

O Captain foi o navio britânico mais danificado dado ter sido o que mais tempo esteve em combate. Regressaria ao serviço após reparação, e fez parte da captura de Martinica em 1809.

Mais tarde, em 1809, foi colocado em serviço portuário e, em 1813, foi acidentalmente destruído por um incêndio em Plymouth.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Preston, Anthony, The World's Worst Warships. Conway Maritime Press (2002). ISBN 0-85177-754-6
  • Goodwin, Peter (2002) Nelson's Ships - A History of the Vessels in which he Served, 1771-1805. Conway Maritime Press. ISBN 0-85177-742-2
  • Lavery, Brian (2003) The Ship of the Line - Volume 1: The development of the battlefleet 1650-1850. Conway Maritime Press. ISBN 0-85177-252-8.

Referências

  1. Lavery, Ships of the Line vol.1, p181