Havana (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Havana
 Estados Unidos
1990 •  cor •  140 min 
Direção Sydney Pollack
Produção Sydney Pollack
Richard Roth
Roteiro Judith Rascoe
David Rayfiel
Elenco Robert Redford
Lena Olin
Raúl Juliá
Alan Arkin
Gênero drama, romance
Idioma inglês

Havana é um filme independente, do gênero drama romântico, de 1990, estrelado por Robert Redford, Lena Olin e Raúl Juliá, dirigido por Sydney Pollack e com música de Dave Grusin. [1] [2] [3]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

24 de Dezembro de 1958. Jack Weil (Robert Redford), jogador de poker e facilitador de contrabando, dirige-se a Cuba para um lucrativo jogo de poker com altos apostadores estrangeiros. No barco entre Miami e Havana é abordado por Roberta Duran (Lena Olin) para ajudá-la a passar material militar norte-americano para os revolucionários que se agrupam nas colinas de Cuba. Weil sente-se imediatamente atraído por Roberta, e aceita, apesar de descobrir que esta é casada.

Passados alguns dias, Jack encontra Roberta e o seu marido Arturo (Raúl Juliá) num bar. Jack percebe que Arturo está envolvido na revolução, mas rejeita fazer parte de quaisquer planos, apesar de Arturo o abordar nesse sentido.

Nessa mesma noite, a polícia cubana faz uma série de rusgas. Jack lê num jornal que Arturo foi morto. Mais tarde, durante o jogo, o chefe da polícia secreta informa-lhe que Roberta foi presa e torturada. Aproveitando que um dos jogadores, um tenente da polícia, lhe está a dever uma soma considerável, negoceia a libertação de Roberta. Esta ainda está em choque com a sua passagem pela cadeia e com a morte do seu marido. Jack deixa-a ficar em sua casa, mas Roberta parte enquanto ele dorme.

Jack percebe que está apaixonado por Roberta, e vai ter com ela à casa de campo de Duran, convencendo-a a partir de Cuba com ele.

Quanto tudo está encaminhado, é agredido por dois homens, que lhe dizem que Arturo lhe exige que Roberta saia do país o quanto antes. Roberta nada sabe, e Jack não lhe revela que o marido está vivo, passando alguns dias românticos com ela no seu apartamento. No entanto, Jack acaba por negociar com a CIA e empenhar o diamante que leva embutido no braço desde os 20 anos para pagar a libertação de Arturo. Jack acaba por revelar tudo a Roberta, que se vai embora.

Com isto, acaba por falhar o jogo de poker que o levou a Cuba. O gerente do casino e seu amigo Joe Volpi (Alan Arkin) percebe que Jack quer salvar Roberta e perdoa-o.

Na noite da passagem de ano para 1959, os revolucionários vencem e os americanos fogem como podem. Jack e Joe percebem que está na altura de partirem. No dia seguinte, antes de Jack partir, Roberta despede-se dele, percebendo aquilo que ele fez para salvar Arturo, mas optando por ficar em Cuba.

Quatro anos mais tarde, em Florida Keys, Jack ainda pensa em Roberta, sonhando com o dia em que ela regresse, apesar de saber que já não chegam barcos de Cuba.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Atores/Atrizes Personagens
Robert Redford Jack Weil
Lena Olin Bobby Durán
Alan Arkin Joe Volpí
Tomás Milián Menocal
Daniel Davis Marion Chigwell
Tony Plana Julio Ramos
Betsy Brantley Diane
Lise Cutter Patty
Richard Farnsworth o Professor
Mark Rydell Meyer Lansky
Vasek Simek Willy
Fred Asparagus Baby Hernández
Richard Portnow Mike MacClaney
Dion Anderson Roy Forbes
Carmine Caridi Capitão Potts

Produção[editar | editar código-fonte]

  • As filmagens tiveram lugar entre 22 de Novembro de 1989 e 28 de Abril de 1990.
  • Raúl Juliá decidiu não figurar nos créditos iniciais porque os produtores não o quiseram incluir entre cabeças de cartaz do filme.
  • Dois dos actores secundários do filme, Tony Plana e Tomás Milián, bem como uma série de figurantes viveram em Cuba nos anos 50 e no início da revolução. Sidney Pollack considerou que a reconstituição de Cuba em 1958 estava de tal forma bem feita que muitos dos actores e figurantes se sentiram emocionados por "viajarem no tempo".
  • Sidney Pollack queria filmar em Havana, mas as autoridades norte-americanas não permitiram que dólares americanos fossem gastos em Cuba. O filme acabou por ser filmado integralmente na República Dominicana, com a cena final filmada em Key West, Florida.
  • O maior cenário construído para o filme tinha 400 metros de comprimento e reconstituía casinos, restaurantes e hotéis do Paseo del Prado. O cenário foi construído ao longo de 20 semanas numa antiga base aérea e necessitou de mais de 80 letreiros em néon que tiveram de ser enviados dos EUA.
  • Foram precisas roupas de época para mais de 2000 actores e figurantes, o que significou que foram produzidos entre 8000 e 10000 figurinos ao todo, importados de Los Angeles e Inglaterra.
  • Mais de 100 veículos americanos dos anos 50 aparecem durante o filme.

Recepção[editar | editar código-fonte]

O filme acabou por ter um orçamento de produção de 40 milhões de dólares, gerando menos de 10 milhões em receitas de bilheteira, e foi considerado um fracasso. Os críticos consideraram que o enredo era um decalque de Casablanca, já que este também envolve um herói relutante se envolve romanticamente com a esposa de um líder revolucionário que é preso pela polícia política, numa época de convulsão política e social.

A banda sonora de Dave Grusin foi um dos poucos elementos aclamados do filme, e é considerada uma das suas melhores obras. Foi nomeada para os Globos de Ouro, para os Óscares e para os Grammys.

Referências

  1. IMDB. «Havana». Consultado em 20 de dezembro de 2010 
  2. Movies Yahoo. «Havana». Consultado em 20 de dezembro de 2010 
  3. 65 anos de Cinema. «Havana». Consultado em 20 de dezembro de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.