Heidi (1952)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Heidi
Heidi (PT/BR)
Suíça
1952 •  P&B •  97 min 
Direção Luigi Comencini
Produção Lazar Wechsler
Peter Riethof
Roteiro Lazar Wechsler
História Richard Schweizer
William Michael Treichlinger
Max Weinberg
Baseado em Heidi de Johanna Spyri
Elenco Elsbeth Sigmund
HeidiHeinrich Gretler
Thomas Klameth
Elsie Attenhofer
Margrit Rainer
Fred Tanner
Isa Günther
Willy Birgel
Traute Carlsen
Anita Mey
Theo Lingen
Max Haufler
Armin Schweizer
Música Robert Blum
Cinematografia Emil Berna
Peter Frischknecht
Edição Hermann Haller
Companhia(s) produtora(s) Praesens-Film
Distribuição Schweizer Fernsehen
Lançamento Suíça 14 de novembro de 1952
Idioma Alemão
Cronologia
Heidi und Peter
Página no IMDb (em inglês)

Heidi é um filme suíço de drama dirigido por Luigi Comencini. O roteiro foi escrito por Lazar Wechsler, baseado na literatura infantojuvenil homónima de 1880 escrita pela autora suíça Johanna Spyri. O filme estrelou Elsbeth Sigmund, Heinrich Gretler e Thomas Klameth. Também teve uma sequela intitulada Heidi und Peter de 1955.[1][2]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Heidi vive com seu avô, Alp-Öhi. E com seu amigo, o pastor Peter, ela passa um bom tempo nas montanhas suíças.

O pastor da aldeia visita o Alp-Öhi. Ele pede para vir junto com Heidi à aldeia, com os novos sinos da igreja sendo tirados. Em torno dos sinos pendurados, o festival aldeia é realizado e, tradicionalmente, é para as crianças ajudarem a pendurarem os sinos e Heidi não pode faltar. Além disso, ela poderia fazer amizade com ele e com as crianças da aldeia, pois logo de qualquer maneira deve visitar a escola da aldeia. O Alp-Öhi não é muito feliz, porque ele vive discutindo com os moradores. É acusado de ser o responsável por um incêndio em que cinco casas e a torre da igreja foram queimadas. Mas o fato é que o tio não causou o incêndio, mesmo resgatando o seu único filho, o pai perdido de Heidi. Pouco tempo depois, a mãe de Heidi morre de tristeza pela perda.

A tia Dete, a irmã da mãe de Heidi, é transferida para ela a guarda de Heidi; porque ela tem um lugar em Frankfurt para viver com a Heidi, mas sem o Alp-Öhi.

Dete recorda agora da criança. Dete é empregada na casa dos Sesemann e trabalha lá como cozinheira. O sr. Sesemann procura para sua filha Klara uma amiga para ela desde a sua doença de paralisia infantil. Este papel é agora dado a Heidi. Sem mais delongas, Kurzerhand disse que Alp-Öhi sequestrou Heidi e levou-a à Frankfurt.

Logo Klara e Heidi fazem amizade rapidamente, e se ajudam no que podem. No entanto, sua naturalidade é preservada pela governanta nobre Meyer, a governanta de Klara. Todos os funcionários, especialmente o mordomo Sebastian gostam muito de Heidi. E então acontece quase um pequeno milagre: Klara, cuidada com carinho por Heidi, pode tomar um dia os primeiros passos novamente. Quando o Sr. Sesemann regressa de uma longa viagem, não acredita quando vê sua criança saudável e feliz em seus braços. Em gratidão, ele quer Heidi fique, que tem realizado este milagre, em vez de aceitar, ela o recusa por causa da saudade de casa e do avô.

Depois do sonambulismo de Heidi gravemente doente, o simpático Dr. Classen, um bom amigo da casa Sesemannschen, dá conselhos ao Sr. Sesemann, para Heidi regressar a casa, de volta ao vovô. E assim acontece e Heidi e Klara vão para lá durante as férias.

As brigas entre Alp-Öhi e os moradores logo se resolvem e num domingo, entra o avô de Heidi na igreja da vila.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Elsbeth Sigmund como Heidi
  • Heinrich Gretler como Alp-Öhi
  • Thomas Klameth como Geissenpeter
  • Elsie Attenhofer como Tante Dete
  • Margrit Rainer como Peters Mutter
  • Fred Tanner como Pfarrer
  • Isa Günther como Klara Sesemann
  • Willy Birgel como Herr Sesemann
  • Traute Carlsen como Klaras Grossmutter
  • Anita Mey como Frl. Rottenmeyer
  • Theo Lingen como Butler Sebastian
  • Max Haufler como Bäcker
  • Armin Schweizer como Dompförtner[3][4]

Literatura[editar | editar código-fonte]

  • Johanna Spyri: Heidi. Heidis Lehr- und Wanderjahre. Mit Bildern von Hans G. Schellenberger. (Versão não editada do texto original de 1880.) Arena, Würzburg 2004, ISBN 3-401-05706-5

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.