Henri Pitot

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Henri Pitot
Tubo de Pitot, Teorema de Pitot
Nascimento 3 de maio de 1695
Aramon, França
Morte 27 de dezembro de 1771
Aramon
Residência França
Nacionalidade França Francesa
Cidadania França
Ocupação Engenheiro
Prêmios membro da Royal Society

Henri Pitot (Aramon, França, em 3 de maio de 1695 – Aramon, em 27 de dezembro de 1771) foi um engenheiro francês especializado em hidráulica.

Vida[editar | editar código-fonte]

Começou os seus estudos em matemáticas e astronomia em Paris, tendo-se tornado assistente do eminente físico Réaumur em 1723. Em 1724 foi nomeado membro da Academia das Ciências de França.

Utilizou o Rio Sena para testar várias das suas teorias e instrumentos, tendo realizado várias experiências com vista a determinar a velocidade de escoamento da água em diferentes partes da secção transversal do rio.

Foi nomeado superintendente do Canal du Midi e responsável pelo aqueduto que assegurava o absatecimento de água a Montpellier.

De seguida Pitot começou-se a interessar pelos problemas dos fluidos tendo efectuado análises críticas acerca de várias teorias da época que considerava infundadas.

Inventou um instrumento para medir a velocidade dos fluidos e que é conhecido hoje pelo seu nome, o tubo de Pitot ainda empregue, nomeadamente, na aeronáutica.

Publicou vários trabalhos sobre estruturas, hidráulica, matemática e saneamento.

Desenvolveu investigações científicas sobre as bombas e o rendimento das máquinas hidráulicas que constituíram importantes contribuições para a hidrodinâmica e a termodinâmica.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]