Honoráveis Bandidos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Honoráveis Bandidos
Autor(es) Palmério Dória
Idioma Português
País Brasil Brasil
Género Biografia
Editora Geração Editorial
Lançamento 2009
Páginas 208
ISBN 978-8561501365

Honoráveis Bandidos é um livro do jornalista brasileiro Palmério Dória, lançado em 2009, onde narra a ascensão da família Sarney, tanto regionalmente no Maranhão como no âmbito federal, por meio do patriarca, José Sarney. Foi o décimo segundo livro mais vendido no Brasil em 2009 na categoria "Não-ficção", conforme levantamento da Revista Veja.[1]

O título é uma frase proferida por Karl Marx, segundo informa no prefácio Mylton Severiano.[2]

Histórico e conteúdo[editar | editar código-fonte]

O autor trabalhava como jornalista no periódico O Nacional e, quando a filha de José Sarney, Roseana Sarney, foi aventada pelo pai como candidata à Presidência, em 2002, foi enviado ao Maranhão para cobrir o momento histórico; foi então que decidiu mostrar ao país a realidade vivida pela família, que detém o poder naquele estado brasileiro.[3]

Durante o lançamento da obra em São Luís o evento foi atacado por supostos prepostos da então governadora Roseana, no momento em que discursava um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores local, Manoel da Conceição.[4]

Excerto[editar | editar código-fonte]

"(Wellington Salgado) Esta figura caricata pareceria um estranho no ninho em qualquer parlamento do mundo. Nascido no Rio, é dono da Universidade Oliveira Salgado, no município de São Gonçalo, e responde a processo por sonegação de impostos no Supremo Tribunal Federal. Conseguiu um domicílio eleitoral fajuto em Araguari, Minas Gerais, e praticamente comprou um mandato de senador ao financiar de seu próprio bolso, com quinhentos mil reais, uma parte da milionária campanha para o Senado de Hélio Costa, o eterno repórter do Fantástico da Rede Globo em Nova York."[5]

Referências

  1. Veja.com - Os mais vendidos de 2009
  2. Palmério Dória (2004). Honoráveis Bandidos. [S.l.]: Geração Editoral 
  3. «Palmério Dória, autor de Honoráveis Bandidos, fala sobre como se interessou por investigar Sarney». Portal Vírgula. 20 de janeiro de 2010. Consultado em dezembro de 2011  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  4. Augusto Nunes (14 de agosto de 2010). «Veja em ação os jagunços da Famiglia que representa Lula e Dilma no Maranhão». Veja.com. Consultado em dezembro de 2011  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  5. «Trecho de Honoráveis Bandidos, de Palmério Dória». Revista Veja. Consultado em dezembro de 2011  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.