Honoráveis Bandidos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Honoráveis Bandidos
Autor(es) Palmério Dória
Idioma Português
País Brasil Brasil
Editora Geração Editorial
Lançamento 2009
Páginas 208
ISBN 978-8561501365

Honoráveis Bandidos é um livro do jornalista brasileiro Palmério Dória, lançado em 2009, onde narra a ascensão da família Sarney, tanto regionalmente no Maranhão como no âmbito federal, por meio do patriarca, José Sarney. Foi o décimo segundo livro mais vendido no Brasil em 2009 na categoria "Não-ficção", conforme levantamento da Revista Veja.[1]

O título é uma frase proferida por Karl Marx, segundo informa no prefácio Mylton Severiano.[2]

Histórico e conteúdo[editar | editar código-fonte]

O autor trabalhava como jornalista no periódico O Nacional e, quando a filha de José Sarney, Roseana Sarney, foi aventada pelo pai como candidata à Presidência, em 2002, foi enviado ao Maranhão para cobrir o momento histórico; foi então que decidiu mostrar ao país a realidade vivida pela família, que detém o poder naquele estado brasileiro.[3]

Durante o lançamento da obra em São Luís o evento foi atacado por supostos prepostos da então governadora Roseana, no momento em que discursava um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores local, Manoel da Conceição.[4]

Excerto[editar | editar código-fonte]

"(Wellington Salgado) Esta figura caricata pareceria um estranho no ninho em qualquer parlamento do mundo. Nascido no Rio, é dono da Universidade Oliveira Salgado, no município de São Gonçalo, e responde a processo por sonegação de impostos no Supremo Tribunal Federal. Conseguiu um domicílio eleitoral fajuto em Araguari, Minas Gerais, e praticamente comprou um mandato de senador ao financiar de seu próprio bolso, com quinhentos mil reais, uma parte da milionária campanha para o Senado de Hélio Costa, o eterno repórter do Fantástico da Rede Globo em Nova York."[5]

Referências

  1. Veja.com - Os mais vendidos de 2009
  2. Palmério Dória (2004). Honoráveis Bandidos. [S.l.]: Geração Editoral 
  3. «Palmério Dória, autor de Honoráveis Bandidos, fala sobre como se interessou por investigar Sarney». Portal Vírgula. 20 de janeiro de 2010. Consultado em 1 de dezembro de 2011. 
  4. Augusto Nunes (14 de agosto de 2010). «Veja em ação os jagunços da Famiglia que representa Lula e Dilma no Maranhão». Veja.com. Consultado em 1 de dezembro de 2011. 
  5. «Trecho de Honoráveis Bandidos, de Palmério Dória». Revista Veja. Consultado em 1 de dezembro de 2011. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.