Ieti

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde novembro de 2014). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Yeti, Ieti (nepalês: हिममानव, lit. "homem da montanha") ou Abominável Homem das Neves é o nome dado a uma criatura que vive na região do Himalaia. Desde de 1961, o governo do Nepal declarou oficialmente que o Yeti existe. [1]

Lenda[editar | editar código-fonte]

Segundo a lenda, seriam descendentes de um rei macaco que se casou com uma ogra[carece de fontes?]. Frequentemente costuma ser relacionado a outro mito, o do bigfoot (pé-grande ou sasquatch), outra criatura misteriosa, que viveria nos Estados Unidos ou no Canadá. O registo visual mais famoso até hoje ocorreu com o explorador Anthony Wooldridge em 1986. Ele estava acampado nas montanhas localizadas no norte da Índia. Ele teria visto o ieti a alguns metros do acampamento. Segundo ele, o ieti teria ficado imóvel por 45 minutos. Depois que o local foi examinado, foi descoberto que o ieti avistado seria apenas uma pedra coberta de neve. Anthony Wooldridge admitiu que havia se enganado.

Tem cerca de 2 metros de altura, assim como seu parente, bigfoot, e também é relatado que possua o mesmo odor fétido, característicos das criaturas citadas em varias civilizações, assim como o mapinguari, na amazônia, o sasquach, no Canadá, o bigfoot nos Estados Unidos, Skunk Ape na Flórida e Orang Pendek, na Indonésia, todos possuem existência não confirmadas.

Aparições fora do Himalaia[editar | editar código-fonte]

O abominável homem das neves também está presente em diversas outras culturas pelo mundo, principalmente em lugares extremamente hostis e montanhosos. Pesquisadores sugerem que o Ieti tem o estranho costume de acasalar com seres de outras espécies, como os humanos, deixando descendentes por todo o mundo com características mundo parecidas com as suas porém adaptadas ao clima local.

Ciência[editar | editar código-fonte]

Em 2014, uma equipe da Universidade de Oxford analisou 57 amostras de cabelo, alegadamente sendo de ietis, submetendo 36 deles para o teste de DNA. A equipe de Bryan Sykes corresponderam duas das amostras de dois diferentes ietis a um urso polar de 40.000 anos de idade, que os especialistas pensavam extinto anos atrás[2] [3] . Entretanto, outros cientistas questionam os resultados do teste de DNA apresentado por Sykes. Dr. Edwards and Dr. Barnett acreditam que a análise genética das amostras dos pelos atribuídos ao yeti pela equipe de Sykes poderia ser apenas uma degradação DNA de urso polar[4] . Sykes concordou que as suas amostras do Yeti não eram da queixada de um urso polar pleistocênico[5] .

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Mais um passo do Abominável Homem das Neves.
  2. DNA testing proves the Yeti is actually a prehistoric polar bear, scientist says por MEG WAGNER no "NEW YORK DAILY NEWS", publicado em 2 de julho de 2014
  3. Abominable News: Yeti Identified As Ancestral Polar Bear publicado na revista FORBES em 02/Julho/2014
  4. Himalayan ‘yeti’ DNA: polar bear or DNA degradation? A comment on ‘Genetic analysis of hair samples attributed to yeti’ by Sykes et al. by C. J. Edwards , R. Barnett Publicado pela " The Royal Society" em 17 de dezembro de 2014 DOI: 10.1098/rspb.2014.1712
  5. Response to Edward and Barnett por Terry W. Melton , Michel Sartori , Bryan C. Sykes Publicado pelo "The Royal Society" em 17 de dezembro de 2014 DOI: 10.1098/rspb.2014.2434

Ligações externas[editar | editar código-fonte]