Igreja do Santíssimo Sacramento e de Santa Teresinha de Lisieux

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Igreja de Santa Teresinha do Menino Jesus.
Igreja Santíssimo Sacramento e Santa Teresinha
Interior da Igreja Santa Teresinha, em Porto Alegre
Construção 1931
Diocese Arquidiocese de Porto Alegre
Bispo Jaime Spengler
Padre Fr. Ivo Bortoluz, OCD
Local Porto Alegre,  Brasil

A Igreja do Santíssimo Sacramento e de Santa Teresinha de Lisieux é uma igreja católica localizada em Porto Alegre, no bairro Bom Fim.

O templo[editar | editar código-fonte]

A pedra fundamental do edifício foi lançada no dia 6 de janeiro de 1924, sendo inaugurado solenemente no dia 27 de setembro de 1931. Foi um dos primeiros templos erguidos em honra a Santa Teresinha do Menino Jesus, que foi canonizada em 1925. O projeto foi do engenheiro construtor espanhol Frei Cyríaco de São José, da Ordem dos Irmãos Descalços da Bem-Aventurada Virgem Maria do Monte Carmelo, mais conhecidos com Carmelitas Descalços ou Carmelitas Teresianos. Retornando à Espanha antes da finalização da obra, deixou-a sob a responsabilidade do Frei Mariano de São José, também carmelita.

Em 1970 a igreja foi elevada à categoria de paróquia, recebendo o título adicional de Santíssimo Sacramento, como memória do Congresso Eucarístico realizado em Brasília. A paróquia é atendida pelos frades da Ordem dos Carmelitas Descalços.

O edifício mostra uma notável harmonia nas formas e proporções e beleza nos detalhes, num estilo neogótico de grande pureza. Além disso, ele apresenta algumas soluções arquitetônicas interessantes, especialmente na fachada, dominada por uma torre octogonal única que se projeta, centralizada, para a frente em relação ao corpo do prédio, coroada por uma estátua da Padroeira de autoria de Alfred Adloff. Ao nível do chão a torre se abre em duas portas não paralelas à via pública fronteiriça, mas em ângulo de 45º em relação a ela. Estas portas desembocam em um vestíbulo dentro do corpo da torre, e então, por uma porta única central, penetra-se na nave.

Cena da Via Sacra

Outra característica interessante é que o coro sobre a entrada ocupa também o oco da torre na altura do segundo piso, num espaço que espelha harmoniosamente a abside na extremidade oposta da nave. A despeito de suas dimensões relativamente modestas, sua verticalidade e leveza de linhas, típicas do estilo, aumentam a sensação de amplitude.

Chama a atenção, ainda, a requintada decoração de esculturas e frisos com motivos fito e zoomórficos, espalhados por toda a fachada e pelo interior. Nos tímpanos dos arcos existem relevos de Bartolomeu Llul, ilustrando cenas da vida da santa. Sobre o altar-mor, esculpido por André Arjonas, mostra-se a estátua de Santa Teresa de Ávila, reformadora da Ordem, ajoelhada aos pés de Nossa Senhora do Carmo com o Menino e ladeada por outros santos, colocada num nicho elevado da abside, criando um impactante efeito dramático. A Padroeira deste templo tem um altar próprio numa das naves laterais.

Ainda dignas de nota são diversas estátuas em altares laterais, um grupo escultórico muito expressivo representando a Crucificação, à direita da entrada, e uma bela Via Sacra ao longo das paredes. O grande vitral na fachada, representando a apoteose de Santa Teresinha, foi confeccionado pela Sociedad Maumejean Hermanos, de Madri, e os vitrais secundários são obra da antiga Casa Genta, de Porto Alegre.

A padroeira[editar | editar código-fonte]

Santa Teresinha, a Virgem e o Menino, sobre o altar-mor da igreja.

Santa Teresinha do Menino Jesus, carmelita descalça, nascida Marie Françoise Thérèse Martin, em 2 de janeiro de 1873, era filha de Louis Martin e Zélie Guérin. Teve infância feliz, mas agitada por uma saúde frágil. A morte da mãe, ocorrida quando Teresa tinha ainda quatro anos, deixou marcas. A menina passou, então, aos cuidados de sua irmã mais velha, Paulina, que seria a primeira a entrar no Carmelo. Mais tarde, acometida por uma doença inexplicada, teve uma visão de Nossa Senhora, e fica curada.

Os seus dois últimos anos de vida foram os mais atribulados. O sofrimento nascido da tuberculose a faz amadurecer, possibilitando que se identificasse com a paixão de Jesus e as dores de seus irmãos que viviam à margem da vida. Foi beatificada em 29 de abril de 1923 pelo Papa Pio XI e canonizada em 17 de maio de 1925.

Teresa escreveu um livro sobre sua vida, a História de uma alma, por imposição de sua superiora, Madre Inês. Mesmo passando a maior parte de sua vida religiosa na clausura de um Carmelo, sua capacidade de unir a espiritualidade contemplativa com sua dimensão apostólica levou-a a ser declarada Padroeira das Missões. Transmitiu a sua experiência evangélica em uma linguagem acessível, mas viva, testemunhando a espiritualidade da vida ordinária e o chamado universal à santidade.

Horário das Missas[editar | editar código-fonte]

  • 2a a 6a: 7h, 8h, 16h e 18h
  • Sábado: 7h, 8h,16h e 18h
  • Domingo: 8h, 9h,10h,11h,12h, 18h e 19h30

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Vargas, Élvio (editor). Torres da Província: História e Iconografia das Igrejas de Porto Alegre. Porto Alegre: Pallotti, 2004.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Igreja do Santíssimo Sacramento e de Santa Teresinha de Lisieux