Ilhéus da Madalena

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ilhéus da Madalena. Ao fundo, o Faial.
Ilhéus da Madalena vistos de SE.
Ilhéus da Madalena. Ao fundo o Faial.

Os Ilhéus da Madalena localizam-se na parte Sul do Canal do Faial, a 0,5 milhas náuticas do porto da vila e concelho da Madalena, na Ilha do Pico, nos Açores.

Constituem-se em dois ilhéus:

  • o Ilhéu Deitado, com 52 metros; e
  • o Ilhéu em Pé, com 59 metros.

Os ilhéus correspondem aos restos de um aparelho vulcânico submarino quase destruído em nossos dias pela abrasão marinha e pela acção de forças tectónicas. O seu fundo é uma antiga cratera em rocha de tufo. Os materiais que os constituem são de origem hidro-magmática, nomeadamente tufos palagoniticos muito soldados. Na zona abrigada pelos ilhéus, chega-se aos 20 metros de profundidade. Nos fundos circundantes, há clareiras de areia e zonas com elevada acumulação de "calhau rolado".

Tem como flora dominante a Sphacelaria plumula, o Lithophylum incrustans e a Pterocladia capilacea.

Entre a sua fauna característica, encontram-se aves marinhas, garoupas, serras e bicudas.

Trabalhos de investigação efectuados propõem a classificação desta zona[1] como uma Reserva Natural.

Na rota dos barcos que fazem a ligação entre a cidade da Horta e a vila da Madalena, quem mergulhar nessa área, ao sair da zona abrigada pelos ilhéus, deve ter cuidado com as fortes correntes do Canal do Faial.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Martins & Santos, 1991; Santos, 1992; Gubbay, 1995; Santos et al., 1995