Ilhéu de Baixo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura outros significados, veja Ilhéu da Cal.
Ilhéu de Baixo visto do cimo da Ponta da Restinga.
Ilhéu de Baixo visto do Carapacho.

O ilhéu de Baixo (ou ilhéu dos Homiziados) é um cone de tufos muito desmantelado pela acção da erosão marinha, existente ao largo do Carapacho, frente à Ponta da Restinga, no extremo sudeste da ilha Graciosa, nos Açores.

Esta formação geológica com Coordenadas geográficas de 39º01´Norte e 27º57´ Oeste abriga nas suas falésias e superfície importantes comunidades de plantas costeiras endémicas da Macaronésia como a Azorina vidalii (vidália), Spergularia azorica, Myosotis maritima (não-me-esqueças), Euphorbia azorica (erva-leiteira), Festuca petraea (bracel-da-rocha), além de constituir um importante local de abrigo de aves selvagens marinhas como garajau-comum, painho-da-madeira, painho-de-monteiro, cagarro, frulho, gaivota-de-patas-amarelas e alma-negra, facto que levou à criação da Zona Especial de Conservação do Ilhéu de Baixo e Ponta da Restinga (Graciosa).

O acesso a este ilhéu só pode ser feito de barco de forma que a acção humana não é muito frequente.

Ocupa uma área de 9 ha e a sua altitude vai até aos 74 metros.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]